conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Vídeo: Vereador de Olinda chama colega de “viado”

Publicado

Vereador de Olinda é acusado de homofobia
Reprodução/Twitter

Vereador de Olinda é acusado de homofobia


Na última terça-feira (26), o vereador de Olinda Jojó Guerra (PL) usou termos homofóbicos para falar sobre o parlamentar Vinicius Castello (PT). O legislador chamou o colega de “viado” ao fazer um discurso durante a 39ª sessão ordinária da Câmara Municipal.

“Como você bem fala e brinca, né? Eu acho que, nesse momento, posso falar isso, se você declara que você é um viado. Eu acho que você ter feito esse papel e ter defendido o que você escolheu, é direito seu. Diferentemente de outras pessoas. Que você como viado mesmo, é muito mais homem”, afirmou Jojó.

A declaração incomodou o presidente da Câmara, Saulo Holanda (Solidariedade), que exigiu respeito por parte de Guerra. “O senhor já faltou com respeito na outra sessão. Vou abrir uma apuração Conselho de Ética contra o senhor”, falou.


Após o posicionamento de Holanda, Jojó voltou a fazer o seu discurso e disse que foi criticado pela Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Pernambuco, no qual ele faz parte, porque teria votado a favor de um projeto de Vinicius.

“As pessoas que são evangélicas, igual a mim aqui, comunicaram ao Jurídico, ao Administrativo, para não colocarem o nome delas. O discípulo do prefeito professor Lupércio [prefeito de Olinda] pegou esse vídeo, levou para o lado dentro da comunidade para dizer que eu tinha votado a favor dos gays, LGBTQIA+, para estarem dentro das igrejas fazendo o que quisessem fazer, se casar, de estar lá frequentando”, comentou.

Leia mais:  Alexandre de Moraes assume TSE nesta terça-feira, em cerimônia, às 19h

O projeto em questão, de acordo com Vinicius, não tem qualquer ligação com nenhuma religião. A lei proíbe a discriminação contra as pessoas por sua orientação sexual e de gênero em Olinda.

Castello destacou que notícias falsas foram divulgadas nas redes sociais e houve muita pressão da igreja para que o projeto fosse sancionado com vetos pela prefeitura.

“Ao longo dos últimos meses, eu tenho sofrido violência política através de uma propagação criminosa e odiosa que mentiu ao dizer que eu queria colocar placas lgbtq+ dentro das igrejas, com intuito de fazer com que a população cristã passe a me odiar e pressionar as demais autoridades a se posicionarem contra o meu projeto”, escreveu o vereador em seu perfil do Instagram.

Ele também lamentou a fala de Jojó. “O fato é que não se pode normalizar discursos que são trajados de elogio, mas que por trás só reforça a existência de uma diferença de credibilidade estabelecida pela sexualidade”.

A posição de Jojó Guerra

Acusado de ter usado termos homofóbicos, o vereador se desculpou e afirmou que seu objetivo era apenas elogiar o colega. “Faço questão de esclarecer a toda população Olindense que em nenhum momento me referi ao parlamentar Vinícius Castello com a intenção de ofendê-lo. E que em mais de um ano de convívio que temos na Câmara de Vereadores de Olinda, sempre o respeitei, principalmente em momentos de divergências de ideias que tivemos”, postou no seu perfil do Instagram.

“Reafirmo meu sentimento de respeito com o parlamentar e qualquer um que tenha se ofendido”, acrescentou. “Contudo, estamos sendo diariamente atacados por pessoas que estão incomodadas com o nosso trabalho e se aproveitam de situações como esta para me atacar”.

Leia mais:  Eleições: Feliciano diz que igrejas vão fechar caso esquerda vença

A Câmara de Olinda declarou que não incentiva e nem aceita qualquer tipo de discurso discriminatório e que o caso está sendo analisado pelo Departamento Jurídico da Casa. Jojó Guerra pode responder no Conselho de Ética.


Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o perfil geral do Portal iG .

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Haddad assume compromisso com Boulos

Publicado

Haddad diz que apoiará Boulos em 2024
Reprodução/YouTube – 17.08.2022

Haddad diz que apoiará Boulos em 2024

Nesta quarta-feira (17), o candidato ao governo de São Paulo Fernando Haddad (PT) afirmou publicamente que apoiará a candidatura de Guilherme Boulos (PSOL) para a prefeitura de São Paulo, em 2024. A declaração foi dada em sabatina realizada pelo jornal O Globo, Valor Econômico e Rádio CBN.

Durante a entrevista, o ex-prefeito foi perguntado se o Partido dos Trabalhadores ficaria sem candidato na capital paulista para estar no mesmo palanque que o psolista, que abriu mão da candidatura ao Palácio dos Bandeirantes para apoiar o petista na corrida eleitoral deste ano.

Haddad garantiu que negociou com Boulos e se comprometeu a apoiá-lo em 2024, independentemente do resultado da eleição deste ano. O ex-ministro da Educação deixou claro que, além dele, o PT também avisou que não lançará nenhum nome para concorrer ao cargo de prefeito.

“Eu vou apoiar, vou estar no palanque dele [Boulos], qualquer que seja o resultado da eleição, porque eu assumi um compromisso pessoal, e o PT também”, resumiu o candidato.

No ano passado, o psolista se colocou como pré-candidato ao governo de São Paulo, mas se retirou da disputa para concorrer ao cargo de deputado federal, tendo como objetivo ser o nome mais votado.

Desta forma, o PSOL passou a fazer parte da coligação que apoia Haddad. Agora a expectativa é que o PT cumpra o combinado e esteja com Boulos na corrida eleitoral de 2024 para a prefeitura da capital paulista.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

Lula diz que vai melhorar o país e chama Bolsonaro de “tralha”

Publicado

Lula detonou Bolsonaro
Reprodução/YouTube – 17.08.2022

Lula detonou Bolsonaro

Nesta quarta-feira (17), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que o Brasil tem totais condições para “deixar de ser pequeno” mundialmente e que o país não está conseguindo se desenvolver por “incapacidade” e pela “falta de gestão” do presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Este país está pronto [para voltar a crescer], é só tirar essa tralha que tem lá e colocar a gente no lugar que vocês vão ver como vamos melhorar este país”, disse o petista na fundação Perseu Abramo no encontro com empresários de micro, pequenos e médios empreendimentos.

Ele relatou que tem muita experiência porque governo o Brasil por oito anos e agora terá a “a experiência” de Geraldo Alckmin (PSB), que foi governador de São Paulo em quatro oportunidades. “A vantagem é que vai ter dois caras que gostam de conversar, então é o momento oportuno de fazer a pauta de reivindicações”, destacou.

O ex-presidente ressaltou que sua maior preocupação é a questão econômica. Na avaliação dele, seu plano é controlar a inflação, diminuir o desemprego e permitir com que as empresas se desenvolvam.

“Vamos voltar a fazer com que os bancos públicos atuem como bancos públicos. Não queremos que eles deem prejuízo, mas que prestem uma função social a este país. O BNDES, por exemplo, vai ter que deixar de fazer empréstimos para grandes empresas e vai ter que se dedicar a pequenos e médios negócios, porque o restante pode pegar empréstimo em dólar em qualquer banco”, completou.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana