conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Número de eleitores menores de 18 anos volta a crescer após 2 décadas

Publicado

Número de eleitores com menos de 18 anos volta a crescer em 2022
Edilson Rodrigues/Agência Senado

Número de eleitores com menos de 18 anos volta a crescer em 2022

Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que o número de jovens de 16 e 17 anos que estão aptos a votar , ou seja, que tiraram o título de eleitor, voltou a crescer este ano após quase duas décadas em queda. O último aumento nesta faixa etária — que não é obrigada a votar — foi em 2002.

Os jovens com menos de 18 anos aptos a votar passou de 2,2 milhões em 2002 para 1,4 milhão em 2018 — o número mais baixo da série histórica, de acordo com a Justiça Eleitoral. Neste ano, quando o total voltou a crescer, foram registrados 2,1 milhões.

Segundo os números, o movimento ganhou mais força em março deste ano, já que é o período em que foi identificado esse crescimento na quantidade de jovens que podem votar com 16 e 17 anos.

Esse aumento também pode ter sido registrado devido à proximidade com a data final para emitir o título, que foi em 4 de maio. Nas redes sociais, diversos artistas como Anitta , Bruna Marquezine e Zeca Pagodinho se manifestaram incentivando os jovens a tirar o documento. Celebridades internacionais também se envolveram na campanha, como os atores Leonardo DiCaprio e Mark Ruffalo .

Como é possível analisar nos dados divulgados pela Justiça Eleitoral, a redução no número de jovens que haviam tirado o título nas últimas eleições acompanhava uma diminuição no eleitorado de maneira geral.

Em 1994, os jovens com menos de 18 anos aptos a votar eram 2,2%; em 2018, chegou a 1%; e agora é de 1,35%. 

Leia mais:  Ciro Gomes afirma que Bolsonaro tem um 'delírio golpista' na cabeça

Outro fator que pode ter influenciado nesse processo é que a população brasileira no geral, assim como o eleitorado, está envelhecendo.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Haddad assume compromisso com Boulos

Publicado

Haddad diz que apoiará Boulos em 2024
Reprodução/YouTube – 17.08.2022

Haddad diz que apoiará Boulos em 2024

Nesta quarta-feira (17), o candidato ao governo de São Paulo Fernando Haddad (PT) afirmou publicamente que apoiará a candidatura de Guilherme Boulos (PSOL) para a prefeitura de São Paulo, em 2024. A declaração foi dada em sabatina realizada pelo jornal O Globo, Valor Econômico e Rádio CBN.

Durante a entrevista, o ex-prefeito foi perguntado se o Partido dos Trabalhadores ficaria sem candidato na capital paulista para estar no mesmo palanque que o psolista, que abriu mão da candidatura ao Palácio dos Bandeirantes para apoiar o petista na corrida eleitoral deste ano.

Haddad garantiu que negociou com Boulos e se comprometeu a apoiá-lo em 2024, independentemente do resultado da eleição deste ano. O ex-ministro da Educação deixou claro que, além dele, o PT também avisou que não lançará nenhum nome para concorrer ao cargo de prefeito.

“Eu vou apoiar, vou estar no palanque dele [Boulos], qualquer que seja o resultado da eleição, porque eu assumi um compromisso pessoal, e o PT também”, resumiu o candidato.

No ano passado, o psolista se colocou como pré-candidato ao governo de São Paulo, mas se retirou da disputa para concorrer ao cargo de deputado federal, tendo como objetivo ser o nome mais votado.

Desta forma, o PSOL passou a fazer parte da coligação que apoia Haddad. Agora a expectativa é que o PT cumpra o combinado e esteja com Boulos na corrida eleitoral de 2024 para a prefeitura da capital paulista.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

Lula diz que vai melhorar o país e chama Bolsonaro de “tralha”

Publicado

Lula detonou Bolsonaro
Reprodução/YouTube – 17.08.2022

Lula detonou Bolsonaro

Nesta quarta-feira (17), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que o Brasil tem totais condições para “deixar de ser pequeno” mundialmente e que o país não está conseguindo se desenvolver por “incapacidade” e pela “falta de gestão” do presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Este país está pronto [para voltar a crescer], é só tirar essa tralha que tem lá e colocar a gente no lugar que vocês vão ver como vamos melhorar este país”, disse o petista na fundação Perseu Abramo no encontro com empresários de micro, pequenos e médios empreendimentos.

Ele relatou que tem muita experiência porque governo o Brasil por oito anos e agora terá a “a experiência” de Geraldo Alckmin (PSB), que foi governador de São Paulo em quatro oportunidades. “A vantagem é que vai ter dois caras que gostam de conversar, então é o momento oportuno de fazer a pauta de reivindicações”, destacou.

O ex-presidente ressaltou que sua maior preocupação é a questão econômica. Na avaliação dele, seu plano é controlar a inflação, diminuir o desemprego e permitir com que as empresas se desenvolvam.

“Vamos voltar a fazer com que os bancos públicos atuem como bancos públicos. Não queremos que eles deem prejuízo, mas que prestem uma função social a este país. O BNDES, por exemplo, vai ter que deixar de fazer empréstimos para grandes empresas e vai ter que se dedicar a pequenos e médios negócios, porque o restante pode pegar empréstimo em dólar em qualquer banco”, completou.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana