conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Após ataques de Bolsonaro, Fux manifesta confiança no TSE

Publicado

Ministro Luiz Fux, do STF
Fellipe Sampaio/STF

Ministro Luiz Fux, do STF

Após o presidente Jair Bolsonaro (PL) atacar o sistema eleitoral e as urnas eletrônicas em uma reunião com embaixadores , o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux, se reuniu por videoconferência no início da tarde desta terça-feira com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin .

No encontro, Fux criticou a tentativa de Bolsonaro de colocar em xeque as urnas eletrônicas e reafirmou a confiança no sistema eleitoral brasileiro.

Segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa do STF, na ocasião, os dois conversaram sobre os recentes ataques ao Poder Judiciário e ao processo eleitoral brasileiro.

Também segundo a nota, Fux reiterou a Fachin “confiança total na higidez do processo eleitoral e na integridade dos juízes que compõem o TSE”.

“Em nome do STF, o Ministro Fux repudiou que, a cerca de 70 dias das eleições, haja tentativa de se colocar em xeque mediante a comunidade internacional o processo eleitoral e as urnas eletrônicas, que têm garantido a democracia brasileira nas últimas décadas”, diz o texto.

Nesta segunda-feira, em reunião com diversos embaixadores no Palácio da Alvorada, o presidente fez uma apresentação sem provas contra o processo eleitoral. Em discurso, o chefe do Executivo voltou a fazer acusações infundadas sobre a segurança e a confiabilidade do sistema eleitoral brasileiro, além de criticar o STF e o TSE.

Em evento no Paraná logo depois, o Fachin, fez um discurso duro e, sem citar nomes, pediu um ‘basta à desinformação e ao populismo autoritário’. O presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD), e presidenciáveis também condenaram as declarações de Bolsonaro a embaixadores.

Leia mais:  Alexandre de Moraes assume TSE nesta terça-feira, em cerimônia, às 19h

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Prazo para pedir voto em trânsito termina nesta quinta-feira (18)

Publicado

Prazo para solicitar habilitação de voto em trânsito termina nesta quinta-feira (18)
Geraldo Magela/Agência Senado

Prazo para solicitar habilitação de voto em trânsito termina nesta quinta-feira (18)

Termina nesta quinta-feira (18) o prazo para os eleitores que não estiverem no seu domicílio eleitoral no dia da votação, no primeiro turno, em 2 de outubro; e, em caso de segundo turno, no dia 30 de outubro, solicitarem o voto em trânsito .

O requerimento para votar em trânsito precisa ser feito presencialmente, em qualquer cartório eleitoral, sem necessidade de agendamento. É possível solicitar o voto em trânsito para o primeiro, o segundo ou ambos os turnos.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o voto em trânsito vale apenas para o cargo de presidente da República, quando a eleitora ou eleitor indicar uma cidade localizada em outra unidade da Federação diferente da do município do seu domicílio eleitoral.

“Podem votar nos cargos de deputado federal, deputado estadual, senador, governador e presidente da República apenas eleitoras e eleitores que indicarem para o voto em trânsito um município que esteja localizado na mesma unidade da Federação do seu domicílio eleitoral”, diz ainda o TSE.

O pedido para votar em trânsito só pode ser feito para as capitais e cidades com eleitorado igual ou superior a 100 mil pessoas. É possível consultar os locais habilitados a receber o voto em trânsito no site do TSE. Não é possível indicar municípios em outros países para o voto em trânsito.

Eleitores com o título de eleitor cadastrado no exterior, poderão votar em trânsito se estiverem em viagem ao Brasil. Para isso, devem indicar o município onde estarão no dia da votação. Nesses casos, só poderão votar exclusivamente em candidatas e candidatos a presidente da República.

“O voto em trânsito funciona como uma transferência temporária de domicílio eleitoral. A habilitação para votar em trânsito não transfere ou altera quaisquer dados da inscrição eleitoral. Após as eleições, a vinculação do eleitor com a seção de origem é restabelecida automaticamente”, informa o TSE.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

PoderData: 41% dos evangélicos desaprovam governo Bolsonaro

Publicado

PoderData: 41% dos evangélicos desaprovam governo Bolsonaro
Reprodução/YouTube Cara a Tapa 13.08.2022

PoderData: 41% dos evangélicos desaprovam governo Bolsonaro

O eleitorado evangélico mantém 55% de aprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), segundo pesquisa realizada pelo PoderData e divulgada nesta quinta-feira (18). Ao mesmo tempo, 41% não o aprovam.

O percentual de apoio teve leve queda em relação a 15 dias antes, quando 61% dos identificados com esse grupo religioso avaliavam positivamente a gestão. Bolsonaro tem na base evangélica o principal ponto de apoio. Os números dele com esse segmento são maiores em comparação ao quadro de aprovação geral, onde marca 40%.

Entre os pessoas da Igreja Católica, 63% reprovam o mandato de Bolsonaro. Apenas 31% o aprovam. Essa diferença na avaliação positiva transitou para a dúvida nos últimos 15 dias – se antes 2% dos católicos não sabiam avaliar a gestão, agora são 6%.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Comentários Facebook
Leia mais:  Brasília: defesa de hacker da Lava-Jato relata ameças após reunião
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana