conecte-se conosco


ENTRETENIMENTO

Mendoza: conheça paraíso do enoturismo na Argentina

Publicado

source
Mendoza: conheça paraíso do enoturismo na Argentina
Redação EdiCase

Mendoza: conheça paraíso do enoturismo na Argentina

Cultura, história, vinhos, hospedagens, paisagens surpreendentes e melhor época para visitar

Localizada aos pés dos Andes, Mendoza é a capital da província homônima e a capital do vinho da Argentina. É muito comum que, ao visitar Córdoba, o turista também visite Mendoza e vice-versa, já que, para as dimensões do país, as duas cidades estão próximas – cerca de 650 km de distância.

Melhor época para visitar

O verão é ideal para conhecer Mendoza, por ser o período da colheita das uvas. A região de Mendoza tem poucas chuvas, muitos dias de sol e grande amplitude térmica. Já o norte do país tem um clima que vai do subtropical ao semiárido.

Como chegar

As companhias aéreas Latam, Gol e Aerolíneas Argentinas operam voos para Buenos Aires partindo de diversas cidades brasileiras, incluindo várias rotas diretas. Para se deslocar por longas distâncias dentro do país, o ideal é optar pelo transporte aéreo com as companhias locais. Para trajetos mais curtos, vá de ônibus ou alugue um carro.

> Canela: conheça um dos melhores destinos na região da Serra Gaúcha

História de Mendoza

A história de Mendoza começa bem antes da chegada dos colonizadores espanhóis, com os huarpes, povo indígena que já habitava essa região. O local fazia fronteira com Tahuantinsuyo, estado do Império Inca, e supõe-se que o povo andino chegou até a atual Mendoza por volta de 1481, já que o sistema de água dos huarpes era bem parecido com o dos incas.

Em 1581, a cidade foi dominada pelos espanhóis que vinham do Chile, e eles transformaram totalmente a região. No entanto, isso tudo acabou no ano de 1861, quando um terremoto destruiu a cidade. Após a reconstrução, Mendoza tornou-se um oásis no meio do deserto: cheia de árvores, ruas bem largas, prédios baixos e pronta para se proteger de possíveis terremotos.

Leia mais:  Luísa Sonza expõe vontade de namorar: 'Pode vir, amor da minha vida'

> 10 destinos sustentáveis para conhecer pelo Brasil

Uma das grandes produtoras mundiais de vinho

Já sua história com o vinho, que fez com que Mendoza fosse um destino mundialmente conhecido , começa mais ou menos na mesma época em que os espanhóis começaram a fazer os assentamentos de terra. Foram os jesuítas que trouxeram uvas do Chile para a região.

Atualmente, Mendoza é responsável por 70% da produção vinícola da Argentina e é uma das grandes produtoras mundiais de vinho. Tanto que leva a fama de produzir o melhor Malbec do mundo. São mais de mil bodegas – como são chamadas as vinícolas em castelhano –, das mega produtoras às pequenas, geralmente administradas por famílias da região. Muitas oferecem degustações, tours e até restaurantes.

Onde está localizada

Mendoza está no famoso Caminos del Vino, que se divide em quatro rotas. São elas: a Zona Norte, onde a maior parte das vinícolas abertas ao público se concentra; a Zona Leste, que é a principal área produtiva e bem rural, que contrasta com a belíssima cordilheira ao fundo; a Zona Sul, que fica no sopé da cordilheira principal, onde o turismo de aventura, como o esqui, é bem explorado, já que há um forte contato com a natureza. E, por último, o Vale do Uco – essa região fica ao sopé da Cordilheira dos Andes, no centro-oeste de Mendoza, e possui três departamentos: Tunuyán, Tupungato e San Carlos.

A área é bem fértil, quase não recebe chuvas e tem geadas frequentes e praticamente diárias entre os meses de junho e agosto. Essa região é conhecida por produzir vinhos de alta qualidade, principalmente Chardonnay, Malbec, Merlot e Pinot Noir.

Leia mais:  Justiça arquiva inquérito policial contra Lucas Penteado

Caminho del Vino

Ao contrário do que dizem por aí, você não precisa ser um expert em vinhos para conhecer o Caminos del Vino, pois os tours são exatamente feitos para isso: para conhecer e entender. Os enólogos explicam todo o processo de plantio, colheita e produção, e alguns até arriscam um pouquinho de portunhol para que o visitante brasileiro consiga entender melhor.

> Dia Mundial dos Oceanos: conheça 7 estadias com vista para o mar

Parque Plaza Independencia

Além da Rota do Vinho, Mendoza oferece outros atrativos . Uma parada obrigatória é a Plaza Independencia, conhecida também como Parque Plaza Independencia, devido ao seu tamanho. São 200 metros de largura de cada lado – o que equivale a mais ou menos quatro quarteirões.

Foi construída depois do terremoto de 1861 para marcar o novo centro da cidade que tinha sido destruído. Sua característica registrada é a enorme fonte que dá um show com suas águas que dançam. No local ocorrem diversas apresentações artísticas, além de uma feirinha de artesanato.

Outras quatro praças fazem parte do conjunto central: a Plaza Italia, a Plaza Chile, a Plaza España e a Plaza San Martín, cada uma com o próprio estilo, localizadas nas diagonais da Plaza Independencia.

Mirante Terrace Garden

Nada melhor do que conhecer uma cidade e poder ter uma visão panorâmica do lugar. Nesse sentido, no prédio central do município é possível visitar o Mirante Terrace Garden, onde um guia apresenta os quatro pontos cardeais do local e mostra os jardins de flora nativa, esculturas e a Galeria das Rainhas da Colheita.

Locais para se hospedar

  • El Encuentro Posada Boutique
  • Fuente Mayor Hotel Ciudad Mendoza
  • Villa Mansa, Wine Hotel & Spa
Leia mais:  Foto de Maisa com estátua de Selena Gomez viraliza após encontro real

Onde comer

  • Bodega Bonfanti – Maris Restó
  • Bodega Renacer
  • Casa Vigil Palmares

Texto originalmente publicado na revista Qual Viagem (Edição 9 4 )

Cunha: conheça um dos melhores destinos para ecoturismo no Brasil

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
publicidade

ENTRETENIMENTO

Wanessa Camargo planeja filho com Dado Dolabella, diz fonte

Publicado

Wanessa Camargo e Dado Dolabella
Reprodução/ Instagram

Wanessa Camargo e Dado Dolabella


O relacionamento de Wanessa Camargo e Dado Dolabella está tão sério que eles já planejam ter um filho juntos. Sim, a família Camargo mal tinha se recuperado da surpresa ao saber que eles tinham reatado, depois de 20 anos separados, como agora estão cientes dessa outra novidade.

+ Entre no  canal do iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre celebridades, reality shows e muito mais!

“Zezé tem dado total apoio à filha. É uma forma de retribuir a atitude dela em relação à sua história com Graciele (Lacerda). Wanessa foi a primeira dos filhos a aceitá-la como família”, diz uma fonte próxima aos Camargo.


Wanessa já tem dois filhos do seu casamento com o empresário Marcus Buaiz, cujo término foi anunciado no início de maio. Dado Dolabella, por sua vez, é pai de três, mas quer um quarto filho. Em 2020, quando o ator namorava a prima, Nina Dolabella, os dois chegaram a se consultar com alguns médicos para saber se existiria algum risco caso ela engravidasse.

+ Siga também o perfil geral do Portal iG no Telegram !

O histórico de Dado Dolabella, que já foi acusado pela ex, Luana Piovani, de agressão, não assusta a família de Wanessa. “Ele nunca foi violento com ela quando namoraram”, afirma a mesma fonte. Entre os Camargo, um consenso existe: a cantora está novamente apaixonada.

Wanessa Camargo passou os últimos dias num resort de águas quentes na cidade Rio Quente, em Goiás, mesmo estado onde Dado vive hoje, na Chapada dos Veadeiros.

Leia mais:  Sabrina Sato recorda ajuda de Suplicy para entrar de penetra no Senado

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

Fábio Porchat avalia humor: ‘O limite é a constituição brasileira’

Publicado

Fábio Porchat
Reprodução

Fábio Porchat


Fábio Porchat voltou ao papel anterior. Mais visto ultimamente sentado para ouvir as histórias inusitadas dos outros, sobe ao palco para contar as suas. O novo stand-up do comediante, “Histórias do Porchat”, chega hoje ao Rio de Janeiro no Teatro Casa Grande, no Leblon. Todos os finais de semana até 28 de agosto, Porchat vai falar de situações inusitadas que viveu durante suas viagens pelo mundo — já foram 55 países. Os momentos vão de uma massagem na Índia a uma dor de barriga no Nepal.

+ Entre no  canal do iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre celebridades, reality shows e muito mais!

— Desde 2007 eu faço stand-up. Fiquei dez anos em cartaz direto. Veio a pandemia e pensei que as pessoas fossem querer dar risada quando passasse. E acho que pensei certo. As pessoas estavam sentindo falta de rir junto. É uma forma de a gente esquecer um pouco os problemas — diz o humorista, que destaca a importância do teatro.


O objetivo é ser leve, ele diz. Não tem piada sobre política, nem sobre qualquer assunto que venha a ser considerado polêmico. A experiência bem-sucedida do programa do GNT (com reprises na TV Globo) “Que história é essa, Porchat?” inspirou o novo espetáculo:

+ Siga também o perfil geral do Portal iG no Telegram !

— As pessoas podem assistir ao programa, deitar e dormir tranquilas. Não vai deitar com raiva, não tem lacração nenhuma, e a peça é por aí. Sinto que em qualquer mesa de bar a conversa acaba terminando em política, eleições, e, quando a gente puxa esse assunto, as pessoas já te olham com uma cara de “ai que chato, vai falar disso mesmo?”

Leia mais:  Anitta apresenta namorado canadense a sua família

‘Piada não é improviso’

A peça não é a única novidade do aniversariante do dia. Na última semana, foi divulgado o trailer do novo filme estrelado e roteirizado por Porchat, “O palestrante”. Rodado em 2018, o longa está previsto para estrear nos cinemas no dia 4 de agosto. Na trama, Guilherme (Fábio Porchat) foi demitido e abandonado pela noiva. Durante uma viagem, assume a identidade de um palestrante motivacional.

— Sabe quando você sai do aeroporto e tem uma pessoa com uma plaquinha com o nome de alguém? Sempre tive vontade de dizer: “Oi, sou eu.” E é isso que ele faz. É uma comédia romântica muito bonitinha — detalha Porchat.

Teatro, TV, cinemas e, desde o mês passado, no streaming. À frente da série documental da National Geographic disponível no Star+ “O que você não sabia sobre o humor brasileiro”, Porchat e entrevistados fazem um “raio x da comédia”.

— É legal o público entrar na cabeça do humorista e entender que piada não é improviso, é uma ideia que é aprimorada, escrita — opina.

No segundo capítulo da série, o tema é o recorrente humor e limites. Quando questionado sobre o assunto, Fábio Porchat é categórico:

— A gente não faz essa pergunta para ficção científica, para poesia. O humor é uma forma de expressão assim como o cinema tem ali o drama, o romance, o terror… Então, não existe limite. O limite é a constituição brasileira. Cada um sabe até onde vai, dá pra rir de uma piada de política, de uma piada de pum ou de uma DR de casal. No fim das contas é sobre o que você quer assistir hoje.

Em março, influenciadores bolsonaristas criticaram cena do filme de comédia “Como se tornar o pior aluno da escola”, com Danilo Gentili e Porchat, e o Ministério da Justiça e Segurança Pública determinou que o título fosse removido dos catálogos das plataformas de streaming no Brasil, o que no fim das contas não aconteceu. Os ataques e comentários negativos que recebe nas redes sociais, Porchat releva e diz que ainda estamos nos adaptando à internet.

Leia mais:  Sabrina Sato recorda ajuda de Suplicy para entrar de penetra no Senado

— Eu leio tudo, vou investigar a pessoa, fico com peninha. Porque no fim das contas a vida das pessoas é muito dura, elas querem ser ouvidas, nem que seja através do grito, do xingamento. Claro que dá aflição ver a pessoa falando uma coisa que não tem pé nem cabeça, ou reproduzindo fake news, dá raiva, mas entendo isso — avalia.

O ator se dedica também a iniciativas como o “Divulga Porchat”, no qual se torna garoto-propaganda de pequenas empresas. Firmou uma parceria com o projeto Negro Muro, que pinta imagens de personalidades pretas pela cidade. Este ano, Porchat também pagou a inscrição do Enem para 200 alunos.

— A gente tem obrigação moral, o dever cívico de ajudar o outro da forma que for. Se não pode ajudar com dinheiro, doe seu tempo, divulgue as coisas, procure uma ONG no seu bairro. A gente precisa recuperar aquilo que o brasileiro tinha de ser gentil, de ser alegre, a gente precisa olhar pro lado — diz.

Onde: Teatro Casa Grande. Av. Afrânio de Melo Franco 290, Leblon (2511-0800). Quando: Sex e sáb, às 20h. Dom, às 19h. Até 28 de agosto. Quanto: R$ 120 (plateia) e R$ 100 (balcão), pelo site eventim. Classificação: 14 anos.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana