conecte-se conosco


MATO GROSSO

Documentário sobre a história do rock cuiabano será lançado neste sábado (11)

Publicado

A trajetória do rock em Cuiabá será passada a limpo, com o lançamento do documentário Ser Underground: A história do rock cuiabano, neste sábado (11.06), no La Cerva, a partir das 18h30. Entrada franca. O filme será exibido por este link AQUI.   

“Além de apresentar a emergência do rock em Cuiabá, com depoimentos e imagens raras, o documentário é também uma homenagem a todos os músicos e entusiastas, que há tempos exaltam o rock por estas bandas. E é também um manifesto visual, que lança luz sobre a resistência da cultura underground cuiabana ao longo de três décadas”, adianta Joe Fagundes, diretor do documentário.

Logo após o lançamento do documentário, sobem ao palco as bandas Sr. Infame, Strauss, Power Rock Trio e Lynhas de Montagem.

Ser Underground: A história do rock cuiabano tem à frente o cineasta Joe Fagundes, que integrou diversas bandas no cenário roqueiro em Cuiabá e, em 2019, dirigiu o documentário “Entre mortos e feridos, salvaram-se quase todos – G.T.W. 30 anos depois”. Por conhecer e ter vivenciado boa parte do que é narrado no vídeo, Joe foi o grande responsável pela montagem da narrativa – além de ter atuado na direção e na produção do documentário.

“A história do rock em Cuiabá é marcada por muitas bandas e músicos, lugares importantes e diversas sonoridades, que oscilam do clássico rock’n’roll ao extremo death metal. Uma característica comum aos diferentes gêneros musicais, que compõe o cenário roqueiro cuiabano, é a associação ao underground: um modo particular de ser e estar no mundo marcado pela autonomia criativa”, explica Joe.  

O jornalista Iuri Barbosa Gomes, diretor ao lado de Joe, também fez parte de bandas e acompanhou a cena roqueira cuiabana a partir dos anos 2000, realizando registros fotográficos. Além de coberturas e entrevistas enquanto atuou como repórter em Cuiabá. Em 2018, ele defendeu uma tese pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea da Universidade Federal de Mato Grosso (ECCO-UFMT), que é a base do roteiro do documentário. 

Leia mais:  Sefaz reduz e atualiza códigos de receitas para arrecadação do ICMS

Além dos dois diretores, a equipe de produção é composta por Yuri Kopcak, responsável pelo som direto; Jomar Brittes, responsável pela identidade visual do filme; e Protásio de Morais, diretor de fotografia. O fotógrafo tangaraense Willian Garcia completa a equipe.

“São todos profissionais muito capacitados, um time e tanto, cada um muito consciente de sua função e todos muito íntimos da cena musical local. Todos eles já haviam trabalhado comigo no documentário sobre a G.T.W, o que facilitou muito na interação e desenvolvimento do trabalho”, destaca Joe.  

O documentário “Ser Underground: A história do rock cuiabano” foi contemplado pela Lei Aldir Blanc, via edital MT Nascentes, da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer,  e reúne mais de 50 entrevistados entre músicos, produtores culturais e jornalistas, para narrar o percurso do rock pela cidade. As gravações foram em janeiro e fevereiro de 2021, e a montagem, das mais de 13 horas de entrevistas, foi realizada ao longo daquele ano. 

Serviço

Lançamento do documentário “Ser Underground: A história do rock cuiabano” (2021, 74 min), dirigido por Joe Fagundes e Iuri Gomes

Sábado, dia 11 de junho

No La Cerva (Av da Torres, 775 – Santa Cruz II)

Entrada gratuita

Link para acompanhar o lançamento: https://www.youtube.com/watch?v=uBkfKJuIrzo

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Governo de MT assina convênio com a Prefeitura de Sinop para construção da nova unidade da Politec

Publicado

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública, assinou, nesta quinta-feira (30.06), convênio com a Prefeitura de Sinop para a construção do novo edifício da Coordenadoria Regional da Politec do município.

O ato foi publicado no diário oficial da última sexta-feira (24.06). Conforme o extrato do convênio, serão destinados R$ 7.357.881,04, sendo R$ 6.768.881,04 dos recursos provenientes do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Segurança Pública, e R$ 589 mil oriundos da Prefeitura de Sinop.

O diretor Geral da Politec, Rubens Sadao Okada, explica que o projeto arquitetônico do novo edifício é moderno e arrojado, inspirado o futuro complexo de Cuiabá, que propõe trazer mais funcionalidade nos serviços ofertados, e que proporcione um ambiente confortável para os servidores e à população.

O projeto prevê a construção de uma sede que reúne todos os serviços prestados pela instituição (criminalística, identificação técnica, e medicina legal),  com área total de 1.403,69 m², e será situada no terreno ao lado na atual sede, localizada na Rua das Ipoméias, Setor Industrial Norte. O prédio atual foi edificado em 1982, e conta com 503,30m², e havia sido reformado e adaptado para instalação da Coordenadoria Regional da Politec.

Sua arquitetura é pensada na integração entre os setores para uma melhor comunicação interna, com áreas de trabalhos integradas. Além disso foi concebido toda a estrutura para suporte da demanda atual e futura, fazendo-se assim que a edificação atenda, de forma adequada, a demanda atual assim como a projeção de crescimento da cidade.

Conforme o diretor-geral da Politec, Rubens Sadao Okada, a partir da assinatura deste convênio a instituição tabalhará em conjunto com a prefeitura de Sinop para adiantar o mais breve possível o lançamento do edital de concorrência para a licitação da obra.

Leia mais:  Sefaz suspende expediente na tarde desta sexta-feira para dedetização

Para o diretor, o ato representa um grande avanço e tem como foco a melhor prestação de serviços aos cidadãos. A construção da unidade levou em consideração a alta demanda de perícias e identificações atendidas pela regional, as condições estruturais do prédio e população diretamente atendida.

“As condições atuais do prédio não estavam condizente com o volume de atendimento que prestamos à população. O prédio é muito antigo e não comporta mais reformas, apesar de já termos feito reformas, o ambiente é pequeno e não comporta mais a quantidade de servidores. Trata-se de uma importante coordenadoria em relação à demanda de serviços e ao suporte a todas as gerências que ela abrange, como Alta Floresta, Sorriso e Guarantã do Norte”,disse.

Abrangência

A Coordenadoria Regional de Sinop atende diretamente 32 municípios, com um total de 706.908 habitantes e possui atualmente 66 servidores lotados na unidade, entre peritos oficiais criminais e médicos legistas, papiloscopistas, técnicos em necropsia, área meio e médicos legistas contratados.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

MT inicia regulamentação para pagamento de recompensas em casos de investigações criminais

Publicado

O Governo de Mato Grosso publicou no Diário Oficial, desta sexta-feira (1º.07), o Decreto 1.419,  que dá início à regulamentação do pagamento de recompensa por informações que auxiliem o trabalho das forças de segurança em investigações criminais. O valor da recompensa pode chegar a R$ 50 mil, dependendo da complexidade das investigações.

O decreto considera a Lei Federal 13.608/2018 e a Lei Estadual 11.078/2020, que normatizam o pagamento de recompensas. A prática já funciona em Estados como Ceará, Rio de Janeiro, São Paulo e no Distrito Federal.

Para que o sistema de pagamento de recompensas passe a funcionar de fato em Mato Grosso, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) criará uma comissão que determinará quais casos criminais e valores que deverão ser pagos, respeitando alguns critérios como o próprio nível complexidade da investigação, o nível de periculosidade do suspeito foragido, a repercussão do crime, entre outros.

A comissão será composta por servidores da Sesp-MT, da Polícia Judiciária Civil, da Polícia Militar, da Polícia Penal, do Ministério Público Estadual (MPE) e da Procuradoria Geral do Estado (PGE). A presidência será ocupada pelo secretário Adjunto de Integração Operacional da Pasta.

A partir da elaboração de um regimento interno, a comissão vai poder definir todas as normas para que os denunciantes possam então postular o pagamento da recompensa.

“Este é um recurso muito importante que já é adotado não só em outras cidades brasileiras, mas em outros países. E considero um importante instrumento para que estimule a participação da sociedade na resolução de crimes de grande repercussão”, destacou o secretário de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.

O Artigo 2º do decreto determina que o pagamento da recompensa será destinado ao cidadão que colabore, de forma anônima ou não, com informações concretas que levem ao esclarecimento de crimes e também à prisão de infratores, que auxiliará na redução de crimes de grande repercussão que necessitem de atuação imediata.

Leia mais:  UTIs de MT voltam a lotar e 91% dos pacientes não tomaram todas as doses da vacina

Vale destacar que os valores a serem pagos serão oriundos da dotação orçamentária da Sesp-MT, por meio do Fundo Especial do Sistema Único de Segurança Pública (Fesusp).

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana