conecte-se conosco


ENTRETENIMENTO

Ator sofre ataques de ódio após substituir João Guilherme em Poliana

Publicado

source
Giovanni di Lorenzi assume as dificuldades de substituir João Guilherme em Poliana Moça
SBT/João Raposo

Giovanni di Lorenzi assume as dificuldades de substituir João Guilherme em Poliana Moça

Giovanni De Lorenzi, ator que interpreta Luca Tuber em Poliana Moça, revelou que sofreu ataques de ódio após substituir João Guilherme na novela. O ex-namorado de Larissa Manoela deu vida ao personagem em As Aventuras de Poliana, mas acabou substituído por Giovanni, que resultou em muitas críticas ao ator.

“Eu sou a personificação do hate, eu sou o hate. Eu entendo muito bem, que é algo muito chato você trocar o ator que faz o personagem, um personagem que você gosta. Eu sei bem como o público reage. Então eu procurei entender com muito carinho e muito respeito o trabalho do João e o público que acompanhou a novela durante muitos anos”, confessou.

O ator revelou que não respondeu às críticas e que acredita que se o João Guilherme pudesse fazer o papel novamente, ele faria. “Porque o sonho do ator, que está com muitos projetos, é fazer tudo”, completou.

Giovanni também afirmou, durante o PoliCast, podcast oficial da novela, que ficou mais tranquilo depois que conversou com Thaís Melchior, intérprete de Luísa, tia de Poliana (Sophia Valverde), pois a atriz também passou por uma situação parecida. Ela substituiu Milena Toscano na novela. “Ela me contou toda experiência como foi para ela e isso me preparou e me acalmou bastante”, afirmou.  

“Quando eu assisti as coisas do João, primeiro eu assisti os episódios de As Aventuras de Poliana, e depois eu assisti o canal do Luca Tuber. O canal do Luca Tuber eu assisti tudo o que tinha lá. E eu estava pronto para emular uma coisa muito parecida que o João Guilherme fazia”, revelou como se preparou para assumir o papel. 

Leia mais:  Sabrina Sato recorda ajuda de Suplicy para entrar de penetra no Senado

Giovanni ainda afirmou que não queria tomar lugar de ninguém, mas que a adaptação foi bem rápida. “Eu precisava achar um jeito respeitoso (com João) e mais respeitoso comigo de fazer o papel. Não tomar um lugar, não ser desumilde e não me anular em questão de estar fazendo um personagem, que agora é meu, e eu preciso dar um direcionamento para ele”, admitiu. 

O ator explicou que não chegou a conversar ou encontrar com o João, mas que admirou o gesto de carinho que o filho de Leonardo teve nas redes sociais – pediu paciência com Giovanni. 

O personagem foi para Califórnia fazer faculdade de Social Media Marketing, mas voltou ao Brasil para terminar seus estudos com a desculpa de investir no país. Mas na verdade, Luca Tuber foi expulso pelo reitor da universidade nos Estados Unidos por má conduta.

“Ele é um vilão, mas não é como o Roger (Otávio Martins). Ele é viciado em atenção, ele tem essa necessidade nesse lugar”, revelou Giovanni. 

Mas o ator entregou um spoiler da novela: “Até onde eu recebi os capítulos, ele continua do jeitinho que ele é, mas eu não recebi até o fim, tem muitos capítulos para eu receber. Mas eu posso dar esse spoiler, ele passa por muita experiência muito forte, muito forte, literalmente. Ele vai passar por uma violência forte que vai botar ele no lugar dele ali, ele vai achar alguém que é bem mais maligno que ele”.

O Policast vai ao ar toda terça e quinta, logo após a exibição da novela, no canal de Poliana Moça no YouTube e nas plataformas de áudio.

Leia mais:  Luciano Szafir comenta golpe de criptomoedas sofrido por Sasha

*Com a colaboração de Gabriela Ramos.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
publicidade

ENTRETENIMENTO

Luciano Szafir comenta golpe de criptomoedas sofrido por Sasha

Publicado

Luciano Szafir e Sasha
Reprodução

Luciano Szafir e Sasha

O ator e apresentador Luciano Szafir, de 53 anos, falou sobre o golpe sofrido pela filha Sasha Meneghel e pelo genro, o cantor gospel João Figueiredo, envolvendo criptomoedas.

+ Entre no  canal do iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre celebridades, reality shows e muito mais!

— Conversei com ela e isso está sendo tratado na justiça. O responsável não vai ficar impune — conta Szafir em conversa ao GLOBO por telefone. — É um fato que todo mundo pode passar. Tem muita gente séria no mercado de criptomoedas, mas também tem muito vigarista. Infelizmente, aconteceu isso, foi aquela coisa de conhecer (a pessoa) através de amigos, mas o importante é que as providências judiciais foram tomadas.


Sasha e João Figueiredo conheceram Francisley Valdevino da Silva, conhecido como “sheik das criptomoedas”, que está na mira da Polícia Federal por ser suspeito de crime contra o sistema financeiro nacional, em um culto religioso.

+ Siga também o perfil geral do Portal iG no Telegram !

O casal investiu mais de R$ 1,2 milhão no esquema de Francisley e agora processa o empresário na Justiça de Curitiba. A Rental Coins, empresa do tal “sheik”, prometia rendimentos de até 8,5% do valor investido com um esquema de “locação de criptomoedas”. O aporte inicial foi de R$ 50 mil e, posteriormente, mais dois contratos que somados totalizavam um investimento de R$ 1,2 milhão. Sem receber o retorno esperado, entraram com um processo de dano moral e material alegando suposta fraude por parte da empresa de Francisley. O processo corre na 14ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná.

Leia mais:  Boninho almoça com Bianca Andrade e fãs especulam projeto: 'Vem aí!'

Em nota de esclarecimento, encaminhada ao GLOBO, Francisley Valdevino da Silva, também conhecido como Francis da Silva, disse que as empresas de seu grupo passam por uma reestruturação, razão pela qual deixou de pagar os rendimentos mensais prometidos a seus investidores. Na nota, ele fixou o mês de outubro para retomada dos pagamentos, “sendo este o prazo hábil para solução de todas as falhas anteriormente encontradas, possibilitando a regular continuação das atividades das empresas”.

Ao criticar a reportagem do GLOBO, que o mostrou como alvo de uma investigação por suspeita de pirâmide financeira, Francis disse que o conteúdo divulgado é contrário a toda “transparência demonstrada pelas empresas do grupo, inclusive ao que tange aos riscos que permeiam o volátil mercado de criptoativos”. Ele sustenta que os contratos pactuados “efetivaram-se através da aceitação de termo de risco que os integram, cabendo ao clientes mensurá-los e não somente a empresa”.

Sem explicar os detalhes, Francis alegou que o grupo passa por um processo de reestruturação devido à “anormalidades internas verificadas ainda em outubro do ano anterior”. De acordo com a nota, os “erros cometidos por gestões passadas, que inclusive causaram enorme abalo às estruturas, ocasionaram atrasos nos pagamentos e inadimplementos contratuais”. Com isso, alega, “foram tomadas medidas urgentes para atenuar os impactos causados aos clientes”.

Francis informou que, no momento, 9.445 clientes que aceitaram o plano reestrutural e continuam recebendo seus rendimentos de cessão de criptoativos, enquanto 4.533 clientes decidiram rescindir seus contratos por meio de acordos extrajudiciais. Ele também criticou o uso na reportagem de uma foto em que ele aparece fantasiado de sheik em evento público.

Fonte: IG GENTE

Leia mais:  Mary J. Blige fará uma apresentação especial para a Apple Music em julho

Comentários Facebook
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

Vivendo no Retiro dos Artistas, Paulo César Pereio volta ao trabalho

Publicado

Paulo César Pereio vive no Retiro dos Artistas desde o início de 2020
Reprodução/Instagram – 02.06.2022

Paulo César Pereio vive no Retiro dos Artistas desde o início de 2020

Vivendo no Retiro dos Artistas, no Rio, desde o início de 2020, Paulo César Pereio está de volta ao trabalho e no lugar onde se consagrou e se sente mais à vontade: no cinema. Há seis anos sem trabalho, o ator, de 81, iniciou na última semana os ensaios do filme “A fúria”, que marca seu reencontro com Ruy Guerra, diretor de “Os fuzis”, de 1964, estreia de Pereio na telonas.

+ Entre no  canal do iG Gente no Telegram e fique por dentro de todas as notícias sobre celebridades, reality shows e muito mais!

No longa, cujas filmagens começam na próxima terça-feira, Paulo César Pereio vai trabalhar ao lado de outros medalhões, como Lima Duarte, Antonio Pedro, Maria Gladys, Anselmo Vasconcellos, Ricardo Blat e Daniel Filho, que retoma a parceria com Guerra depois do clássico e polêmico “Os Cafajestes”.


O elenco se reuniu na última semana num galpão na Glória, no Centro do Rio, para as primeiras leituras do roteiro. Pereio estava acompanhado do filho, o ator João Velho, de seu casamento com Cissa Guimarães.

+ Siga também o perfil geral do Portal iG no Telegram !

O filme “A fúria”, a volta de Ruy Guerra aos cinemas após sete anos sem filmar, fecha a trilogia iniciado pelo diretor de 90 anos em “Os fuzis” e depois com “A queda”.

Leia mais:  Sabrina Sato recorda ajuda de Suplicy para entrar de penetra no Senado

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana