conecte-se conosco


VÁRZEA GRANDE

Prefeitura investe R$ 1,5 milhão e dobra capacidade de atendimento de CMEI Miguelina de Campos e Silva

Publicado

O prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, e o secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Silvio Fidelis, entregaram, nesta segunda-feira (09), as obras de reforma e ampliação do Centro Municipal de Educação Infantil – Cmei ‘Miguelina de Campos e Silva’, do bairro Vila São João. A entrega das obras faz parte de um pacote de investimentos de R$ 215 milhões que está sendo anunciado durante o calendário comemorativo do aniversário dos 155 anos da cidade.

O prefeito destacou que a creche foi praticamente reconstruída e trata-se de um presente pelo aniversário da cidade e pelo Dia das Mães. “Tenho a educação no meu DNA. Sou neto de professora e sei da importância que tem para o futuro da nossa cidade investimentos como este. A formação educacional na primeira infância é fundamental para o desenvolvimento intelectual e cognitivo da criança. Por isso, me sinto imensamente realizado por poder entregar um equipamento deste novo para a sociedade várzea-grandense”, pontuou Kalil.

Com as cinco novas salas, agora a unidade conta com nove espaços de aula. Também foram reconstruídos e ampliados os banheiros masculino, feminino e PCD, além da reconstrução da cozinha e do refeitório. A escola ganhou ainda um Posto de Transformação para a ampliação da capacidade de energia, que possibilitou o funcionamento dos aparelhos de ar-condicionado em todos os ambientes, um novo reservatório e bomba d’água para o abastecimento contínuo da escola.

Com um investimento de R$ 1,5 milhão em recursos próprios do município, a escola também foi beneficiada com a troca de todo o mobiliário, carteiras, cadeiras, berços, enxoval de cama, materiais pedagógicos, brinquedos educativos, parquinho externo, aparelhos de televisão e ventiladores instalados em todas as salas. A cozinha também recebeu novos equipamentos como geladeira, freezer, fogão, armários, utensílios domésticos, armários, além de todo equipamento para o preparo das refeições.

Leia mais:  Kalil Baracat entrega a 90ª unidade da Rede Municipal de Ensino de Várzea Grande

De acordo com a diretora do CMEI, professora Nazareth Batista de Oliveira Amaral, a escola era pequena e contava com apenas quatro salas de aula e atendia somente 80 crianças, de 2 e 3 anos. “Após as obras de reforma e ampliação, iremos dobrar nossa capacidade de atendimento para 160 crianças e, com o berçário, atenderemos crianças a partir de 1 ano e sete meses”, comemorou a diretora. O quadro de profissionais da escola também será ampliado de 32 para mais de 60 servidores na escola.

O secretário Silvio Fidelis destacou o trabalho de excelência dos profissionais do CMEI Miguelina, que em 2020 levou a escola a vencer o ‘Prêmio Municipal de Gestão Escolar’, que visa o reconhecimento das ações de inovação de gestão desenvolvidas pelas unidades educacionais da rede municipal. “Com todas essas melhorias recebidas pela gestão do prefeito Kalil e do vice Hazama, a partir de agora a escola vai estar preparada para ampliar o atendimento das crianças da comunidade podendo alcançar até 200 crianças atendidas aqui, oferecendo todo o conforto, segurança e o envolvimento de todos os profissionais da Cmei Miguelina”, concluiu.

Comentários Facebook
publicidade

VÁRZEA GRANDE

Kika Dorilêo participa de Live na abertura do programa de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Publicado

O dia 18 de Maio é o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”, instituído pela Lei Federal 9.970/00, uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no território brasileiro e que já alcançou muitos municípios do nosso país. 

Em Várzea Grande essa data é comemorada todos os anos, com programas e ações no fortalecimento da Rede de Proteção, e para dar início às atividades que serão desenvolvidas durante todo o mês, e também no decorrer do ano, foi realizada uma Live para discutir as questões que abrange essa luta diária e que envolve todos os segmentos.

A primeira-dama de Várzea Grande, Promotora de Justiça Kika Dorilêo Baracat destacou a importância do trabalho em Rede para a contribuição efetiva no combate e diminuição da violência sexual contra as crianças e os adolescentes. “É preciso que haja um trabalho em rede, na união de esforços com a secretaria de educação, saúde, conselho tutelar, com entidades que trabalham diretamente nos bairros, com ONGs do terceiro setor, porque são muitas vezes através desses outros canais que chegarão até as autoridades, até a delegacia de polícia, ao Ministério Público, ao Cras e Creas, notícias de abuso contra crianças e adolescentes. O FAÇA BONITO está completando 22 anos de campanha e, ao longo desses anos percebemos que muito avançamos, mas os índices de violência a esse público ainda continuam acontecendo diuturnamente, e esse tipo de crime são difíceis de serem apurados e serem trazidos a totalidade dos acontecimentos ao conhecimento das autoridades, e isso em razão do caráter clandestino desse tipo de crime.  Infelizmente esses delitos são cometidos entre quatro paredes e muitas das vezes na própria residência da criança”, disse. 

A primeira-dama também se colocou à disposição de todos envolvidos na Rede de Proteção para que juntos possam, de uma forma efetiva, fortalecer essa Rede já existente em Várzea Grande e que atua na proteção das crianças e adolescentes do município, no enfrentamento desse tipo de violência. “O Ministério Público tem um projeto muito atuante e firme instalado em outras comarcas e que atua nessa seara, o Projeto Luz. Acredito que podemos nos reunir e buscar esforços para que esse projeto seja implantado em Várzea Grande”.

Leia mais:  Prefeitura entrega Centro de Iniciação ao Esporte visando preparar futuros atletas

A secretária de Assistência Social, Ana Cristina Vieira, disse que o tema que remete ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é muito importante e também preocupante, uma vez que todos os dias quando se abre um site de notícias se depara com matérias abordando esse assunto. “E a minha inquietação, também enquanto jornalista, é pensar no que poderíamos fazer para que pudéssemos trazer informações que provoquem as pessoas, em relação a seriedade do tema. Estamos noticiando a punição dos agressores?”, questionou a secretária.

Ana Cristina sugeriu que fosse feita, a partir da Live, a formalização de um documento para ser encaminhado aos veículos de comunicação, pedindo auxílio neste sentido de alerta e mais notícias que provoquem essa percepção “Essa Live é muito importante porque ela traz essa discussão, mas também nos desafia de como vamos alcançar cada vez mais esses espaços onde estão acontecendo essa violação de direitos” destacou a secretária lembrando também que essa é uma ação integrada que envolve diversos setores, dentre eles as escolas, poder judiciário, legislativo e executivo. 

A vereadora Rosy Prado disse que todos os anos são de lutas, em especial esse 2022, ano em que devemos levantar a bandeira contra a violência sexual, contra a criança e adolescentes de forma mais atuante. “No dia 18 de maio estaremos realizando uma audiência pública na Câmara Municipal para discutirmos também essas questões. Essa é uma causa que marca a união e junção de esforços que estamos realizando aqui em Várzea Grande, e que temos também vendo resultados, porque estamos saindo das teorias e partindo para a prática, e isso é muito importante”.

A delegada da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande, Mariel Antonini, disse que esse evento promovido pelo município é importante uma vez que esse tema ainda é pouco falado, em comparação a violência contra a mulher, é um tema um pouco discutido e que temos obrigação de conversar. “Nossa criança tem dificuldade de procurar ajuda, bem diferente de uma mulher adulta que tem plena capacidade de se dirigir a uma delegacia de polícia ou a secretaria de assistência e buscar ajuda. As crianças são vulneráveis e não sabem a quem recorrer, não tem plena capacidade de pedir essa ajuda, e precisamos estar atentos neste sentido. Temos que ter esse feeling para identificar uma situação de violação de direitos contra as crianças. Temos que atuar junto com a educação, junto com as famílias para mudar esse panorama”.

Leia mais:  Várzea Grande investirá R$ 13,5 milhões em coleta seletiva e inclusão de catadores

Conforme a delegada, neste ano não teve aumento de índice de estupros de vulnerável oficial, e em comparação ao mês de janeiro a maio do ano passado, os números estão bem similares, mas isso não quer dizer que não tenha acontecido índice de violência dentro de casa, porque sabemos que esses números são subnotificados, justamente porque a criança tem dificuldade ao sistema de justiça.  “Em contrapartida nós tivemos aumento de casos de importunação sexual que aumentou bastante, e também aumento de crimes de aliciamento de menores para fins de práticas sexuais e também de perseguições. Hoje temos uma doutrina toda especial em relação ao tratamento das crianças e adolescentes e dos adolescentes especialmente nas delegacias e isso é muito importante”, pontuou ela. 

PALESTRANTE: A Assistente Social do município de Várzea Grande, Dulce Regina – uma das palestrantes da Live –  e que também atua como coordenadora do Comitê Estadual de Prevenção e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, disse que há anos vem atuando nas Redes de Proteção e que em todos esses anos vem acompanhando os índices e dados oficiais de notificação e casos de violência contra a criança e o adolescente. 

“Temos uma preocupação muito grande com as crianças que são exploradas sexualmente, por que o abuso, que acontece dentro de casa, e que o agressor tem alguma relação afetiva com a vítima, acaba sendo denunciado por vizinhos ou parentes mais próximos, enquanto a exploração sexual ainda temos dificuldade de ver ou saber.   A maioria são meninas, afrodescendentes, que mal conseguiram terminar o ensino fundamental, e que muitas vezes vão para o comercio do sexo para que possam se manter, ou mesmo manter a família.  Daí temos a gravidez não planejada, infecções sexualmente transmissíveis e acabam entrando para a rede de tráfico de pessoas num sonho de ter uma vida melhor.  E para que possamos ter esse olhar mais atento, precisamos estar desprovidos de preconceitos.  E agora com esses pós pandemia esses casos irão aparecer e muito”, informou.  

Leia mais:  Prefeitura entrega renovação de espaço para atividades físicas no Cabo Michel

Ela disse que toda a vez que vem falar sobre o 18 de maio, ela lembra da fala de uma indiana, e que em um congresso realizado em 2007, disse durante uma oficina “vocês têm leis, vocês falam bonito, vocês precisam fazer bonito” e até hoje estamos tentando fazer bonito.

Dulce Regina disse ainda que esse 18 de maio é também uma data para a gente despertar a escuta especializada falada na Live. “Precisamos ouvir mais porque as crianças e os adolescentes trazem sinais para nós, e que nós temos obrigação de ver. Precisamos mudar o nosso olhar porque senão vamos continuar não tendo dados que apontem as necessidades de projetos e efetivação de ações no combate de qualquer tipo de violação e exploração sexual de crianças e adolescentes”.

A coordenadora de Proteção Especial, Katlin Calmon disse que além da Live, outras ações e atividades serão desenvolvidas no município durante todo o mês de maio e no decorrer do ano, em combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes. “Várzea Grande hoje conta com uma Rede de Proteção atuante e eficaz que não tem medido esforços na realização de projetos e ações que fortaleçam ainda mais essa cadeia de proteção, e muito também se deve ao engajamento do prefeito Kalil Baracat na gestão do município e da participação mais que especial, da Promotora de Justiça e primeira-dama Kika Dorilêo Baracat que também atua fortemente nessa questão, e que nos tem dado total apoio. A sua presença não só engrandece a nossa Rede de Proteção, mas nos ajuda com sugestões e projetos que podemos implementar e fortalecer ainda mais essa rede de proteção “.

Já a coordenadora do curso de Serviço Social da UNIVAG, Tereza Paes de Arruda, reafirmou a importância do trabalho em rede e o compromisso que todos os gestores devem ter com a criança e o adolescente, ofertando um atendimento sensível, com humanidade e serenidade.

Comentários Facebook
Continue lendo

VÁRZEA GRANDE

Prefeitura entrega Centro de Iniciação ao Esporte visando preparar futuros atletas

Publicado

Com espaço para prática de diferentes modalidades olímpicas, a Prefeitura de Várzea Grande, por meio da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Smecel), inaugurou nesta sexta-feira (13) o Centro de Iniciação Esportiva (CIE) “Danilo Nascimento de Souza Campos”. O evento também faz parte das ações para comemoração dos 155 anos da cidade e integra um pacote de R$ 215 milhões em investimentos anunciado pelo prefeito Kalil Baracat.

Ele lembra que se trata de mais uma obra concluída e que teve início na gestão anterior, motivo de grande satisfação para Kalil, reafirmando a responsabilidade da gestão com o erário e, por consequência, garantia de grandes avanços na inclusão social por meio da prática esportiva em toda Várzea Grande.

“Levamos um projeto ao nosso senador Jayme Campos que, com emenda federal e contrapartida do Município vamos construir e equipar 20 novos leitos de UTI. Faremos uma reforma no Pronto Socorro para atender nossos irmãos e irmãs de Várzea Grande com qualidad”, afirmou.

Silvio Fidelis, Secretário Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, destacou o impacto a longo prazo que o CIE pode trazer, fomentando não apenas a prática esportiva de forma geral, mas também a possibilidade de descobrir atletas de grande projeção. “Temos aqui uma área multiuso para atender todas as modalidades. Vamos acompanhar o desenvolvimento dos nossos jovens, através dos projetos da Superintendência de Esporte e Lazer, e daqui vão sair os novos talentos que irão representar Várzea Grande em jogos estaduais, nacionais e até fora do país”, disse.

O espaço conta com quadra poliesportiva interna e externa e já está equipada para jogos de futsal, handebol, vôlei e basquete. Além disso, o projeto, que custou R$ 6,1 milhões, prevê uma organização dos espaços para comportar modalidades como ginástica, judô, boxe, esgrima e mais, ampliando as possibilidades para a formação de atletas.

Leia mais:  Prefeitura entrega renovação de espaço para atividades físicas no Cabo Michel

De acordo com o Superintendente de Esporte e Lazer da Smecel, Jadir Pereira, o CIE vai ser usado para o treinamento das seleções de Várzea Grande e também irá receber o Centro de Referência Paraolímpico, o primeiro do estado para o acompanhamento de atletas com deficiências. “Além disso, o complexo todo inclui uma pracinha, uma pista de caminhada, então é um espaço que toda a comunidade pode aproveitar e vamos trazer aqui mais um polo do Programa Qualidade de Vida, com aulas de alongamento, zumba, funcional, por exemplo”, explicou.

Danilo Nascimento de Souza Campos, que dá o nome ao Centro, foi educador físico e personal trainer. De acordo com seu pai, Nilo Campos, desde criança Danilo se envolveu com esportes, principalmente futebol e futsal, e chegou a representar o Operário Várzea-Grandense na Copa Gazetinha. “Ele sempre teve essa preocupação de tentar motivar as pessoas à prática esportiva e de exercícios físicos, então ele se formou e se tornou um profissional muito bem conhecido, se dedicando ao bem estar e à saúde dos alunos”, concluiu.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana