conecte-se conosco


POLICIAL

Operação cumpre mandados contra associação criminosa envolvida em roubos e extorsão em Mirassol d’Oeste

Publicado

Dois adolescentes, um adulto, armas de fogos e centenas de munições foram apreendidas na deflagração da Operação Furantur, nesta quinta-feira (12.05), coordenada pela Delegacia da Polícia Civil em Mirassol d’Oeste.

Os mandados foram expedidos pela 3ª Vara Criminal e integram as investigações da Polícia Civil para apurar uma associação armada envolvida em crimes de roubo e extorsão no município.

Foram cumpridos dois mandados de apreensão contra adolescentes identificados nas investigações, além de um mandado de prisão temporária de um adulto.

Durante o cumprimento dos mandados de busca, os policiais civis apreenderam quatro armas de fogo (2 pistolas e 2 carabinas) e mais de 400 munições de diversos calibres.

Investigação de latrocínio

A operação é resultado da investigação sobre o roubo seguido de morte ocorrido no dia 1o de maio que vitimou uma moradora do assentamento Silvio Rodrigues, na região rural de Mirassol d’Oeste. Elenira Francisca da Silva, de 47 anos, foi encontrada no barracão da associação dos assentados, ferida fatalmente com disparos de arma de fogo.

Durante a apuração sobre o latrocínio, a equipe da Delegacia de Mirassol d’Oeste prendeu em flagrante dois suspeitos pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo e extorsão, em um sítio da região do assentamento Silvio Rodrigues. Um deles estava com uma arma de fogo com numeração suprimida. Os suspeitos são investigados por praticar extorsão contra moradores para que as vítimas abandonassem os sítios no assentamento.

A partir da análise dos elementos colhidos na apuração do crime, a Polícia Civil identificou a associação criminosa armada. Com o aprofundamento das investigações, foi deferido pelo juízo da 3ª Vara Criminal os mandados de prisão, de buscas e apreensões. Os dois adolescentes tiveram a internação provisória decretada pela Justiça.

Leia mais:  Pastor é preso em Cuiabá pela Polícia Civil por quatro estupros cometidos em Confresa

O grupo criminoso que atuava no assentamento utilizava o armamento que foi apreendido para a realização de outros crimes, que são objeto de investigação pela Delegacia de Mirassol d’Oeste”, explicaram os delegados Matheus Prates e Marcelo Menezes.

A operação contou com apoio das equipes das Delegacias da Polícia Civil de São José dos Quatro Marcos e de Araputanga. Furantur vem do latim e significa roubar.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLICIAL

Familiares de vítimas participam de palestra sobre abuso sexual infantil em Cáceres

Publicado

Uma palestra em alusão ao Dia Nacional de Combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, foi promovida pela Polícia Civil, nesta quarta-feira (18.05), por meio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cáceres (228 km a oeste de Cuiabá) em parceria com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) do município.

A palestra foi ministrada pela psicóloga do CREAS, Elizete Gerson do Nascimento Marco, que falou sobre o tema abuso sexual infantil. O evento foi realizado na especializada e contou com a participação de agentes da infância e juventude do Fórum de Cáceres, além de familiares de vítimas de violências.

Para a delegada da DEDM de Cáceres, Paula Gomes Araújo, o trabalho de conscientização e prevenção ao abuso sexual infantil é muito importante, não só no mês de maio, mas durante todo ano.

“Esse tipo de ação, que busca conscientizar as pessoas desse tipo de crime é fundamental, já que em grande parte dos casos a violência sexual contra a criança ou adolescente ocorre dentro do seio familiar”, disse a delegada.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Investigado pelo estupro de filha e duas sobrinhas é preso pela Polícia Civil no norte do estado
Continue lendo

POLICIAL

Polícia Civil prende quarto envolvido em tortura e homicídio de homem em Juína

Publicado

A Polícia Civil localizou na noite de terça-feira (17.05) um investigado de 21 anos, envolvido em um homicídio ocorrido no mês de abril. Ele foi preso em Juara, quando estava trabalhando em um bar da cidade e não resistiu à abordagem.

A prisão foi possível após a troca de informações entre as delegacias das duas cidades para cumprimento do mandado decretado pela Vara Criminal de Juína.

Na manhã desta quarta-feira, o investigado foi ouvido pelo delegado Ronaldo Binotti Filho e confessou que estava com o grupo que executou Wilson Gonçalves de Oliveira, de 41 anos, no dia seis de abril. Ele ficou responsável por manter em cárcere as pessoas que estavam com Wilson, enquanto a vítima era executada por seus comparsas.

O investigado disse ainda em depoimento que faz parte de uma organização criminosa e que um dos autores do homicídio lhe prometeu que seria uma espécie de contador da facção.

Ele declarou ainda que voltou de Juína para Juara no dia seguinte ao crime e permaneceu nesta cidade até a data da prisão.

Com esta última prisão, a Delegacia de Juína irá concluir as investigações do homicídio, já que os quatro envolvidos estão detidos preventivamente e o crime foi esclarecido.

Crime

Três pessoas envolvidas na tortura, homicídio, ocultação de cadáver e associação criminosa foram presas pela Polícia Civil dois dias após o crime.

Com a prisão dos suspeitos, foi possível localizar o corpo de Wilson, encontrado em uma cova rasa, em uma região de mata de difícil acesso, nas proximidades do bairro Módulo 06..

As investigações apontaram que a vítima foi sequestrada, torturada e morta, tendo posteriormente seu corpo ocultado. Os suspeitos teriam utilizado um veículo Cross Fox para sequestrar a vítima.

Leia mais:  Polícia Civil prende 3 pessoas e apreende grande quantidade de drogas, armas, munições e dinheiro
Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana