conecte-se conosco


POLICIAL

Investigado por homicídios em Sinop é preso em flagrante pela Polícia Civil

Publicado

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil em Sinop prendeu na tarde desta sexta-feira (13.05) um dos investigados por envolvimento em dois homicídios ocorridos recentemente no município, cujos corpos foram ocultados em pontos diferentes da cidade e localizados no dia seis de maio.

A investigação conduzida pela Divisão de Homicídios aponta a participação do suspeito, que foi preso no Setor Industrial Sul. Ele será autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo. O delegado responsável pelo inquérito, Bráulio Junqueira, encaminhará representação à Justiça pela prisão preventiva.

Durante toda a semana, os investigadores monitoraram a residência do investigado e nesta sexta-feira, quando chegava em sua residência foi abordado e localizada com ele uma pistola calibre 9mm. Diante da situação de flagrante, o suspeito foi encaminhado para a delegacia da Polícia Civil.

A pistola apreendida é compatível com o calibre utilizado na morte das vítimas Igor Sassaki e Jeovani Kruger. A arma será submetida a exame de balística.

Localização dos corpos

Jeovani Kruger da Costa, 28 anos e Igor Gonçalves Sassaki, de 30 anos, foram encontrados no dia 06 de maio, em diferentes pontos da cidade.

Jeovani foi localizado em uma região conhecida como Rio Quinze, às margens da BR-163. A vítima estava com as mãos amarradas, apresentava sinais de tortura e lesões na cabeça e perfurações no crânio.

Igor foi torturado e teve o seu veículo queimado pelos criminosos. O corpo foi localizado na zona rural do município, durante diligências realizadas pelos policiais da DHPP de Sinop.  

As investigações iniciaram após receber informações sobre a localização de uma motocicleta incendiada, no bairro Vila Toscana II, que estava  em nome da vítima. Como o proprietário da motocicleta não foi localizado, a equipe de investigação iniciou levantamentos e conseguiu chegar a uma região de mata, onde encontraram poças de sangue, cápsulas de calibre 9mm,  fios utilizados para amarrar a vítima, além do lacre de tornozeleira eletrônica utilizada por Igor.

Leia mais:  Projeto social proporciona mais uma modalidade esportiva para estudantes de Várzea Grande

No primeiro momento, o corpo não foi localizado. Os policiais iniciaram a varredura da região e, a aproximadamente 200 metros de distância dos objetos, avistaram um monte de capim amassado, com terra aparentemente mexida. Os policiais começaram a escavação e encontraram o corpo da vítima.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLICIAL

Polícia Civil busca por homem que agrediu brutalmente e mutilou companheira em distrito de Colniza

Publicado

A Delegacia da Polícia Civil em Colniza investiga os crimes de tentativa de feminicídio, tortura e cárcere privado praticados contra uma mulher em Taquaruçu do Norte, no último fim de semana. A vítima foi mutilada e sofreu diversas lesões causadas pelo companheiro que, após o crime, fugiu com a filha do casal, de nove meses. Ele é considerado foragido da Justiça.

O delegado Bruno França representou pela prisão preventiva do suspeito pelos crimes de tentativa de feminicídio, posse ilegal de arma de fogo, tortura qualificada e cárcere privado, decretada pelo juízo da Comarca local. Também foi deferido o pedido de busca e apreensão da criança.

A Delegacia de Colniza busca pelo paradeiro do criminoso e a Polícia Civil do estado de Rondônia foi comunicada sobre o mandado de prisão contra o suspeito. 

Crimes

A Delegacia de Colniza foi comunicada sobre as agressões praticadas contra a mulher de 21 anos, no distrito de Taquaruçu do Norte, distante em torno de 250 quilômetros da cidade de Colniza.

A Polícia Civil solicitou apoio ao núcleo da PM na região, que seguiu até a casa da vítima e encontrou a mulher com ferimentos, hematomas e uma lesão já infeccionada na genitália. Ela foi socorrida para Colniza, diante do quadro grave de saúde.

Em depoimento à Polícia Civil, a vítima narrou que as agressões tiveram início na sexta-feira, 13 de maio. Ela e o agressor conviviam maritalmente e ele chegou na casa agressivo, após ingerir bebida alcoólica, quando tiveram uma discussão. Depois, o suspeito começou a sessão de socos e chutes e tentou atirar contra a vítima, como a arma falhou, ele quebrou o cabo da espingarda na cabeça da mulher e depois a mutilou. A irmã da vítima, que também convive com o agressor, tentou ajudá-la, mas foi agredida. Ambas foram impedidas de sair da casa para buscar ajuda.

Leia mais:  Polícia Civil ministra palestras para alunos de duas escolas estaduais em São José do Rio Claro

Apenas 24 horas após o início das agressões, quando vizinhos foram à residência e se depararam com a situação de violência, foi possível pedir socorro e acionar a polícia.

Ao perceber a chegada da viatura policial em Taquaruçu do Norte, o suspeito fugiu para a mata levando a filha de nove meses.

O delegado de Colniza instaurou o inquérito para apurar os crimes cometidos contra a vítima de tentativa de feminicídio e também as agressões sofridas pela irmã dela. “As declarações colhidas exames realizados deixam bem claro que o suspeito submeteu a vítima a uma série de agressões físicas e psicológicas, com claro intento de provocar dor e sofrimento a sua companheira, o que foi então evoluindo para uma tentativa de feminicídio”, destacou Bruno França.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

POLICIAL

Operação cumpre mandado contra organização criminosa especializada em roubo e furto de fertilizantes

Publicado

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Pedra Preta (238 km ao sul de Cuiabá) com apoio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Rondonópolis (212 km ao sul) e Delegacia Regional, deflagrou na manhã desta terça-feira (17.05), a operação Deméter, com alvo em uma organização criminosa atuante em roubos e furtos de produtos agrícolas.

A operação tinha o objetivo de cumprir mandado de busca e apreensão contra organização criminosa investigada por diversas unidades da Polícia Civil do estado, atuando de norte a sul do estado de Mato Grosso, especialmente no furto e roubo de fertilizantes que são estacados no campo para posterior aplicação.

As investigações da Delegacia de Pedra Preta iniciaram para apurar um crime ocorrido no ano de 2021, ocasião em que parte da carga subtraída foi recuperada na cidade de Rondonópolis.

Durante as investigações, os policiais identificaram os veículos utilizados pelos criminosos, sendo um deles, apontado como um dos líderes, foi preso em flagrante também na cidade de Pedra Preta pela Polícia Militar, na ocasião portava uma arma tipo pistola 9 mm e objetos que deram subsídios para as investigações.

As apurações identificaram que criminosos possuem uma estrutura de logística ordenada e estruturada para aplicar tais crimes, agem com violência e grave ameaça em algumas ocasiões e possuem ramificações com outros criminosos na prática de crimes dessa espécie.

Outra investigação

Integrantes desta organização criminosa foram alvo da operação “Piratas do Agro”, deflagrada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), no mês de março deste ano, resultando em prisões e buscas concedidas pela Justiça. Na ocasião, foram apreendidos veículos, dinamites, armas entre outros objetos de origem ilícita. 

Leia mais:  Três suspeitos por tráfico de drogas são presos em flagrante pela Polícia Civil

Nome da operação

O nome da operação faz referência a Deméter que é a deusa grega da colheita, da fertilidade, da terra cultivada, do direito sagrado e detém o ciclo da vida e da morte. Foi a reveladora da agricultura para o ser humano e orientou sobre o cultivo do milho e do trigo. Por isso, é também conhecida como deusa da agricultura.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana