conecte-se conosco


CUIABÁ

Upas e Policlínicas realizaram mais de 300 mil consultas em onze meses

Publicado


Davi Valle

Clique para ampliar

Levantamento realizado pelo setor de estatística da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) mostra que 64% dos atendimentos realizados nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Policlínicas de Cuiabá são referentes a pacientes classificados com as cores verde e azul pela triagem, ou seja, pouco urgente ou sem urgência. Os dados são relativos ao período de janeiro e novembro de 2021. 

Nesse intervalo, as seis unidades da Atenção Secundária – UPAs do Verdão, Pascoal Ramos e Morada do Ouro e Policlínicas do Planalto, Pedra 90 e Coxipó -, juntas, realizaram um total de 307.626 consultas, o que representa uma média de 150 atendimentos diários por unidade. Dessas, 1.327 foram classificados com a cor vermelha (casos emergentes, que necessitam de socorro imediato); 98.750 foram triados como amarelos (urgentes, com tolerância de 60 minutos de espera); 184.771 acolhimentos foram considerados verdes (pouco urgentes, com tempo de espera de até 2 horas) e 12.102 recepções ocorreram a pacientes classificados com a cor azul (sem urgência, que podem aguardar por até 4 horas). 

Além disso, em cumprimento à Lei nº 10.048/2000, foram registrados 8.432 classificados com a cor roxa (quando o paciente é deficiente físico, idoso, gestante, lactante ou acompanhado por criança de colo, ou seja, precisa de atendimento prioritário) e ainda houve 2.244 triagens com a cor preta (quando o paciente afirma ter alergia a algum tipo de medicamento). 

Aumento da demanda

Na última semana do ano de 2021, com o aumento dos casos de síndromes gripais não só em Cuiabá, mas em todo o país, aumentou também a procura nessas unidades de pronto atendimento. A média, que era de 150 consultas por dia, chegou a 500 por dia, em algumas unidades. Entre os dias 26 e 31 de dezembro, foram feitos 11.622 atendimentos médicos em todas as UPAs e Policlínicas de Cuiabá. Os números foram mais elevados nos dias 26, 27 e 28 de dezembro (2.040, 2.677 e 2.386, respectivamente). Depois, voltaram a cair até o dia 31 (1.954, 1.519 e 1.046 atendimentos, respectivamente).   

Já na primeira semana de 2022, entre os dias 1º e 8, foram realizadas 12.146 consultas nas seis unidades de Atenção Secundária (1.133, 1.325, 1.962,1.709, 1.546, 1.594. 1.568 e 1.309 atendimentos, respectivamente), o que dá uma média de 253 acolhimentos diários por unidade, ou seja, ainda superior ao que era habitual ao longo do ano passado. 

Fluxo de atendimento

Leia mais:  Crianças recebem 1ª dose da vacina contra Covid nas unidades básicas de saúde

Apesar de os dados referentes à classificação de cada paciente ainda não estarem tabulados, é unânime entre os coordenadores desses estabelecimentos que a grande maioria dos casos continua sendo de casos leves de síndromes gripais. Diante dessa situação, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) tem intensificado às orientações à população quanto ao fluxo correto para procurar assistência médica. “Nós temos que entender que o Sistema Único de Saúde (SUS) é dividido em atenções primária, secundária e terciária. E a estrutura primária em Cuiabá é muito bem equipada. Então, em caso de sintomas leves, o ideal é procurar a UBS mais próxima e deixar para a policlínica ou UPA os casos mais graves, que são os notificados”, explica Renan Mâncio, diretor clínico da UPA Norte.

De acordo com a enfermeira Josy Venero, responsável técnica da UPA Sul, durante esse momento em que as unidades estão superlotadas, a todo momento as equipes passam na recepção orientado às pessoas quanto ao fluxo de atendimento, sobre o tempo de espera, que é delimitado de acordo com a classificação de risco de cada paciente, no intuito de conquistar a compreensão dos pacientes e otimizar o serviço. “Nós estamos fazendo essa orientação até para que eles saibam o risco de estarem aqui, devido à circulação dos vírus, não sabemos se é covid-19 ou não, até fazer um teste. Mas muitos preferem ficar aqui ao invés de ir nas unidades básicas. Tem pessoas que vão todos os dias, com os mesmos sintomas leves e mesmo já tendo recebido atendimento médico e medicamentos no dia anterior alegando que precisam de atestado médico”, relata. 

Plano de Enfrentamento à Síndrome Gripal

Leia mais:  Nova ponte de concreto na comunidade Batec deve ser entregue ainda em janeiro

Conforme o Plano de Enfrentamento à Síndrome Gripal e Síndrome Respiratória Aguda Grave, anunciado pelo prefeito Emanuel Pinheiro no dia 24 de dezembro, todas as unidades básicas de saúde passaram a atender os pacientes com sintomas gripais leves em livre demanda, ou seja, sem necessidade de agendamento. Isso significa que pessoas com sintomas como coriza, mal-estar, febre, diarreia e tosse, devem procurar a unidade de saúde da família mais próxima de sua casa. Já ao sentir um desconforto respiratório ou aumento da frequência respiratória, por exemplo, o indicado é procurar a unidade de pronto atendimento. Os casos que necessitarem de internação serão encaminhados para o Hospital Referência à Covid-19 (antigo Pronto Socorro) ou para o Hospital São Benedito. 

Comentários Facebook
publicidade

CUIABÁ

Prefeito participa da abertura da 3ª Conferência Municipal de Saúde Mental de Cuiabá nesta terça-feira (25)

Publicado


Começa nesta terça-feira (25), às 14h e vai até a próxima quinta-feira (27), de forma totalmente online, a 3ª Conferência Municipal de Saúde Mental de Cuiabá. A abertura do evento contará com as participações do prefeito Emanuel Pinheiro e da secretária municipal de Saúde, Suelen Alliend. Nesta edição, a conferência tem como tema central “A Política de saúde mental como direito: Pela defesa do cuidado em liberdade, rumo a avanços e garantias dos serviços da atenção psicossocial do SUS”. 

A palestra magna será proferida pelo professor Eurípedes Júnior, vice-presidente da Sociedade Amigos do Museu da Imagem do Inconsciente. Ele trabalhou com a psiquiatra Nise da Silveira nesse museu na década de 1970, onde produziu documentários, publicações, cursos e exposições. É doutor em Museologia e Patrimônio (UERJ). 

Os inscritos residentes em Cuiabá poderão participar através do aplicativo Zoom, uma vez que haverá as rodas de discussão e deliberação. Já os inscritos de outros municípios e pessoas que não fizeram inscrição poderão acompanhar pelo canal do Conselho Municipal de Saúde (CMS) no Youtube (clique aqui). O público-alvo são trabalhadores e usuários da Saúde mental, entidades da sociedade civil e população em geral. 

A Conferência tem como objetivo propor diretrizes para a formulação da Política Municipal de Saúde Mental e o fortalecimento dos programas e ações de Saúde Mental. 

O evento é uma realização da Prefeitura de Cuiabá, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e do Conselho Municipal de Saúde (CMS).

PROGRAMAÇÃO

25/01/2022 (Terça-Feira)

Abertura

14:00h – Abertura Oficial – Composição da Mesa 

Prefeito de Cuiabá: Emanuel Pinheiro

Secretária Municipal de Saúde de Cuiabá: Suellen Danielen Alliend.

Leia mais:  Semana Pedagógica da Escola Cuiabana 2022 começa nesta terça-feira (25) com palestras, oficinas e conferências

Vice-presidente do Conselho Municipal de Saúde de Cuiabá: Julio Cesar de Souza Garcia

Coordenadora da Conferencia Municipal de Saúde Mental de Cuiabá: Nilva Maria Fernandes de Campos 

Coordenadora de Mesa: Nilva Maria Fernandes de Campos – Assessora de Planejamento – ASPLAN/SMS – Cuiabá/MT. 

14:30h – Conferência Magna: “A Política de Saúde Mental como Direito: Pela defesa do cuidado em liberdade, rumo a avanços e garantia dos serviços da atenção psicossocial no SUS”.

Conferencista: Professor: Eurípedes Junior – Vice-Presidente do Museu de Imagens do Inconsciente 

Coordenadora de Mesa: Nilva Maria Fernandes de Campos – Assessora de Planejamento – ASPLAN/SMS – Cuiabá/MT.

Debatedora: Darci Silva Carvalho Bezerra – Coordenadora Técnica de Saúde Mental/SMS-Cuiabá 

16:00h – Analise da Conjuntura da Saúde Mental de Cuiabá.

16:30h – Aprovação do Regimento Interno da III Conferência de Saúde Mental de Cuiabá.

18:00h – Encerramento 

26/01/2022 (Quarta – Feira)

14:00h – Dinâmica de Abertura. 

14:30h –Trabalho em Grupo por Eixo Temático:  Eixo I – Cuidado em Liberdade como Garantia de Direito a Cidadania; Eixo II – Gestão, Financiamento, Formação e Participação Social na Garantia de Serviços de Saúde Mental; Eixo III – Política de Saúde Mental e os Princípios do SUS: Universalidade, Integralidade e Equidade e Eixo IV – Impactos na Saúde Mental da População e os Desafios para o Cuidado Psicossocial Durante e Pós-Pandemia.

18:00h Encerramento  

27/01/2022 (Quinta – Feira)

14:00 h – Dinâmica de Abertura  

14:30 h – Plenária Final 

16:00h – Eleição dos Delegados de Cuiabá para a Etapa Estadual. 

17:00h – Encerramento 

Comentários Facebook
Continue lendo

CUIABÁ

Crianças recebem 1ª dose da vacina contra Covid nas unidades básicas de saúde

Publicado


Davi Valle

Clique para ampliar

A gestão Emanuel Pinheiro, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, avança no combate à Covid-19. Nesta segunda-feira (24), cinco unidades básicas de Saúde passaram a vacinar exclusivamente crianças contra o coronavírus atendendo a recomendação do Ministério da Saúde, que determina que a vacinação do público de 5 a 11 anos não pode ser feita no mesmo local onde os adultos são vacinados.               

Na regional Leste já está em funcionamento o polo de vacinação da UNIC, que passou a ser exclusivo para crianças. Na regional Sul, que é muito grande, serão dois locais de vacinação para o público de 5 a 11 anos: USF do Pedra 90 Ie II  e USF Parque Cuiabá. Na regional Oeste o local escolhido foi a USF Quilombo e na regional Norte a coordenação precisou trocar o local que já havia sido anunciado por questões de logísticas, por isso a vacinação será na USF Jd.Vitória I. Já na regional rural, a USF Guia realizará a vacinação, além do Programa Amor I  e Amor II. As unidades vão fazer a aplicação das 8h às 11h e das 13h às 16h30.                         

“Continuamos na batalha contra a Covid-19, desta vez imunizando nossos cuiabaninhos e cuiabaninhas. Como não podemos disponibilizar muitas unidades básicas para a imunização das crianças, porque ainda estamos imunizando os adultos, além de atendermos vários pacientes com sintomas gripais, pedi que colocassem ao menos uma unidade em cada regional, para facilitar o acesso da população”, explicou o prefeito Emanuel Pinheiro.

Na manhã desta segunda, muitas crianças acompanhadas dos responsáveis já procuraram as unidades para se vacinarem. Uma das maiores preocupações dos pais é com o retorno das aulas presenciais.

Leia mais:  Semana Pedagógica da Escola Cuiabana 2022 começa nesta terça-feira (25) com palestras, oficinas e conferências

O Emanuel Wendpap, de 11 anos, acompanhado da mãe, a radialista Aline Wendpap, disse que agora se sente protegido para voltar à escola. “Perdemos muitos entes queridos, tios, primos e amigos, além de vários casos da doença entre pessoas da família. Então, pensei que agora com retorno das aulas seria importante que ele estivesse protegido”, disse a radialista.

Corajoso, o Heitor Costa, de apenas 5 anos, afirmou que não sentiu nenhuma dor durante a vacinação. O pai, professor Jedival Costa, defendeu a imunização das crianças. “A minha esposa trabalha na área da saúde e já tomou as três doses, eu sou professor e também já tomei as três doses. Então, faltava ele para que a gente ficasse mais tranquilo, principalmente, com a volta às aulas. Mas,  graças a Deus agora a gente fica mais tranquilo”, pontuou o professor.

A Lígia Cortella, de 6 anos, levou até plaquinha na vacinação, muito empolgada ela disse que se vacinou porque não quer ficar doente. A mãe, professora Bárbara Cortella, comentou que se sentiu orgulhosa da filha. “Ela foi muito corajosa e já estava na expectativa de ser vacinada desde quando eu tomei a primeira dose e ela foi comigo, que também fiz plaquinha. Agora, ela já está protegida para voltar às atividades”, declarou.

Também acompanharam a vacinação os integrantes do grupo ‘Sorria’, que realizam trabalhos voluntários em hospitais da Capital. Na ocasião, as crianças ainda ganharam um certificado de coragem ao receberem a dose da vacina.  “Realizamos trabalhos voluntários em hospitais levando alegria para as crianças. Por conta da pandemia a gente deu uma moderada, mas já voltamos com os trabalhos. Também realizamos visitas em creches e escolas”, disse Rosinha Soares, a palhacinha Aipim.

Leia mais:  Crianças recebem 1ª dose da vacina contra Covid nas unidades básicas de saúde

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana