conecte-se conosco


CUIABÁ

Prefeito lamenta morte da mãe do deputado estadual Eduardo Botelho

Publicado


Assessoria

Clique para ampliar

O prefeito Emanuel Pinheiro lamentou o falecimento na tarde desta quinta-feira (13), da senhora Venina Vieira de Souza, de 83 anos. Ela é mãe do deputado estadual e primeiro secretário da Assembleia Legislativa (ALMT), Eduardo Botelho (DEM, e do ex-vereador por Cuiabá e ex-deputado estadual, Luiz Marinho. 

Dona Venina fazia tratamento de saúde contra a diabetes e hipertensão, porém, não resistiu e morreu em sua residência, no bairro CPA III, na Capital. 

“Neste momento de dor com a perda de sua matriarca, dona querida Venina, professora, mãe de dois grandes políticos do nosso Estado, Botelho e Luiz Marinho, minhas condolências e apoio aos familiares”, declarou Emanuel. 

 O velório será na Capela Jardins, Sala Orquídeas, a partir das 23h. Já o sepultamento, nesta sexta-feira (14), na cidade de Jangada. Entretanto,  o horário não foi divulgado. 

Comentários Facebook
Leia mais:  Brizola: um símbolo eterno do político por vocação e idealismo
publicidade

CUIABÁ

Práticas Integrativas em Saúde trazem melhorias para a população cuiabana

Publicado


Davi Valle

Clique para ampliar

Em seus quatro primeiros meses de funcionamento, o ambulatório de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS), que funciona desde agosto de 2021 na unidade básica de saúde (UBS) do bairro Grande Terceiro, já realizou mais de 2 mil atendimentos. Este é o primeiro ambulatório de PICS na Atenção Primária à Saúde, idealizado pela gestão humanizada do prefeito Emanuel Pinheiro. 

As Práticas Integrativas e Complementares em Saúde são recursos terapêuticos que buscam a prevenção de doenças e a recuperação da saúde, com ênfase na escuta acolhedora, no desenvolvimento do vínculo terapêutico e na integração do ser humano com o meio ambiente e a sociedade. 

Apesar de estar com as atividades temporariamente suspensas por conta do decreto que determina medidas emergenciais de enfrentamento à Síndrome Gripal e Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), a unidade oferece práticas como Acupuntura, Aromaterapia, Auriculoterapia, Chi Kung, Cromoterapia, Imposição De Mãos (Reiki), Massoterapia, Terapia Com Florais, entre outras. 

“O PICS é um grande avanço na nossa saúde pública. Mas, estamos passando novamente por uma alta nos casos positivos de Covid-19 e também casos de síndromes gripais, que demandam atenção. Por isso, determinei que fossem adotadas algumas medidas de enfrentamento. Mas, esta situação é temporária e, se Deus quiser, em breve os casos vão diminuir e a rotina nas unidades voltarão ao normal”, disse o prefeito Emanuel Pinheiro.

Entre os meses de agosto e dezembro de 2021, o ambulatório de PICS realizou 2.707 procedimentos. A faixa etária atendida variou entre 14 e 80 anos. Porém, o maior número de atendimentos foi realizado em pessoas entre 35 e 59 anos. As queixas mais comuns são ansiedade e depressão, seguida de dores articulares.

Leia mais:  Decreto limita teto de concessão de empréstimos consignados a servidores públicos municipais

Uma das pacientes da unidade é a Ivana Guimarães, de 40 anos, que realiza o procedimento de Acupuntura Auricular há aproximadamente 3 meses. Ela relata diversas melhorias em sua saúde após o início do tratamento e elogia o atendimento prestado pelos profissionais do ambulatório. 

“Eu me surpreendi com a organização e, pincipalmente, com a abordagem dos profissionais. Eles se interessam em conhecer o histórico do paciente para saber se a terapia proposta será a ideal, se vai trazer um resultado interessante para o paciente, achei muito bacana. Inclusive, uma das grandes melhoras que eu tive foi no meu quadro de dores. Quando cheguei lá, eu apresentava um quadro de dores muito intensas, fazia o uso de vários analgésicos, mas depois que comecei a fazer a acupuntura auricular, praticamente eliminei os analgésicos”, relatou a paciente.

Comentários Facebook
Continue lendo

CUIABÁ

Brizola: um símbolo eterno do político por vocação e idealismo

Publicado


Neste sábado (22), o eterno Leonel Brizola, um dos maiores nomes da democracia brasileira, chegaria aos 100 anos de idade, caso ainda estivesse vivo. Detentor do título Herói da Pátria, que foi conferido pelo Congresso Nacional por sua trajetória de luta pelo país, Brizola é a personificação exata da frase que costumo dizer: “política é para políticos e não para aventureiros”.

Com uma história inspiradora, Brizola nos mostrou ao longo de carreira que, para fazer política, discursos bonitos e decorados não bastam, não se sustentam e muito menos consolidam. Para fazer política é preciso ter esse dom enraizado na alma. Somente aqueles que possuem essa vocação e convicção conseguem construir um caminho norteado pela essência de servir ao povo, colocando os interesses coletivos acida de tudo.

Foi isso que Brizola fez durante toda sua vida política. Não por menos, já aos 25 anos, conquistou a vaga para deputado estadual e, logo na sequência, emplacou ainda duas eleições como deputado federal. Nessa trajetória vitoriosa também exerceu a função de prefeito de Porto Alegre. E, para coroar, ainda entrou para a história como o único ser eleito governador por dois estados diferentes, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Um entusiasta e apaixonado por aquilo que fazia, é assim que Leonel Brizola pode ser resumidamente descrito. Muito mais que um nome, foi e eternamente continuará sendo um exemplo de estadista habilidoso, talentoso e com uma capacidade natural para o caminho que escolheu trilhar. Defensor inegociável da democracia, tem uma cadeira cativa entre os grandes símbolos da luta contra a ditadura militar no Brasil.

Leia mais:  Prefeito Emanuel Pinheiro lamenta a morte da tabeliã Rita Müller

Diante de tantos feitos, tornou-se impossível contar a história da política brasileira sem dedicar uma longa parte dela para falar de Brizola. E isso é um privilégio que pouquíssimos conseguem conquistar. Nos dias atuais, onde aventureiros, que se colocam como grandes “salvadores da pátria”, surgem e desaparecem na mesma velocidade, esse fato é ainda mais raro de acontecer.

A trajetória de Leonel Brizola nos ensina que fazer política não é algo temporal, mas sim uma responsabilidade que alguém escolhe carregar com muita dedicação por toda sua vida. É uma responsabilidade que exige olhar para o outro mais do que para si mesmo. Fazer política é, igualmente, saber respeitar a história construída por aqueles que vieram antes e prepararam o caminho para novas lideranças surjam.

Obrigado, Leonel Brizola!

**No registro feito em 2002, a primeira-dama Márcia Pinheiro, Leonel Brizola, e o prefeito Emanuel Pinheiro que, na época, era deputado estadual e líder do PDT na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana