conecte-se conosco


MATO GROSSO

Gefron capacita policiais de MT e outros dois estados para atuação na fronteira

Publicado


O Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron) capacitou cerca de 500 alunos da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros de Mato Grosso, Polícia Militar de Mato Grosso do Sul e Polícia Civil de Rondônia, em 2021. Foram ministradas 1.805 horas/aulas de cursos e instruções, com destaque para o Estágio de Adaptação à Ambiente de Fronteira (EAFRON), realizado cinco vezes no ano passado.

Para o coordenador do Gefron, tenente-coronel PM Fábio Ricas, apesar da pandemia, o ano de 2021 superou as expectativas quanto à quantidade de cursos ministrados. “Somamos um número bastante expressivo, o que  mostra nosso preparo para atuar no combate aos diferentes crimes comuns na região de fronteira, além de demonstrar toda experiência adquirida e que está sendo vista como modelo para outras instituições e estados brasileiros”.

Entre os campos de conhecimento compartilhados pelo Gefron estão: o 4º Curso de Policiamento de Fronteira (CPFron), o 2º Curso de Patrulha de Interdição de Fronteira, as instruções de tiro de combate, de patrulhamento rural e abordagem policial e uma palestra ministrada para a Polícia Militar de Mato Grosso do Sul.

Nas cinco edições do EAFRON, que somaram 480 horas/aulas, houve a participação de policiais militares dos Comandos Regionais de Vila Rica e Peixoto de Azevedo, que durante treinamento de adaptação, tiveram a oportunidade de conhecer a rotina operacional de policiamento de fronteira. Nesse treinamento, o Gefron realizou o 1º Curso de Operações Táticas a policiais civis do Estado de Rondônia, que passaram pelo estágio de 96 horas/aulas. 

Além disso, um grupo de policiais do Batalhão de Policiamento Militar de Proteção Ambiental também passou pela formação durante o 4º Curso de Policiamento Ambiental. Em 2021, os novos operadores que passaram a compor a tropa do Gefron participaram de 754 horas/aulas no 4º Curso de Policiamento de Fronteira (CPFRON). Os policiais também participaram do 2° Curso de Patrulha de Interdição de Fronteira (CPIFRON), que orientou sobre o enfrentamento ao tráfico de drogas na modalidade a pé. 

Leia mais:  Dez motoristas são presos por embriaguez ao volante em Cuiabá

Treinamento contínuo

Como parte do ciclo permanente de aperfeiçoamento de conhecimento, os operadores do Gefron aprimoraram suas experiências de policiamento de fronteira durante 192 horas/aulas, em cinco edições da Instruções de Nivelamento e Aperfeiçoamento do Conhecimento (Inac). Este módulo é realizado todos os anos, a fim de aperfeiçoar os serviços de combate aos crimes comuns na região de fronteira com a Bolívia. 

Outros cursos

O Gefron ainda ministrou os seguintes cursos:  Instrução de tiro de combate em ambiente rural, durante o 6º Curso de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais do Corpo de Bombeiros Militar; Instrução de patrulhamento rural no 8º Curso de Operações da Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam); Instrução de abordagem policial ao Batalhão da PM de Sinop e palestra ministrada à PM de Mato Grosso do Sul. 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Seduc publica edital para inscrição de alfabetizadores do Programa Mais MT Muxirum

Publicado


A Secretaria Estadual de Educação (Seduc) publicou no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (28.01) o edital  01/22 que dispõe sobre o processo de indicação de coordenadores locais, inscrições para alfabetizadores e estabelece normas relativas ao funcionamento do Programa Mais MT Muxirum para o ano de 2022.

Com o objetivo de erradicar o analfabetismo nos próximos cinco anos, o programa foi lançado pelo Governo de Mato Grosso no ano passado e conta com recursos do programa Mais MT.  As ações são desenvolvidas por meio do regime de colaboração entre Estado e municípios.

“Neste ano queremos atingir a meta de ter 30 mil mato-grossenses alfabetizados. O governo vai disponibilizar todos os recursos necessários para que isso possa acontecer, além de contratar cerca de 2,6 mil professores para o programa”, destacou o governador Mauro Mendes.  

São 95 municípios em parceria com o Estado que vão indicar os coordenadores locais, no período de 14 a 18 de fevereiro de 2022. Na segunda fase, entre 22 a 25 de fevereiro, será aberta a inscrição para os alfabetizadores. A seleção dos professores será feita após entrevista agendada pelas secretarias municipais de educação e coordenadores locais. 

O resultado do seletivo de alfabetizadores deverá ser divulgado no dia 1º de março pelas secretarias municipais de Educação e Diretorias Regionais de Educação (DREs). Os alfabetizadores terão carga horária de 12 horas semanais, conforme o horário de atendimento planejado pelos coordenadores locais.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Seduc publica edital para inscrição de alfabetizadores do Programa Mais MT Muxirum
Continue lendo

MATO GROSSO

Manejo e adubação refletem em maior produção de café para agricultores de Cotriguaçu

Publicado


Assistidos há um ano pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa e Extensão Rural (Empaer), junto ao Programa REM-MT, produtores de café de Cotriguaçu (a 940 km de Cuiabá) estão otimistas com a safra deste ano. Na segunda colheita prevista para o mês de abril, a meta é chegar a 100 sacas por hectare, 60% a mais que o total do ano passado, que chegou a 60 sacas por hectare.

O aumento na produção dos 50 produtores atendidos nesse período está relacionado ao manejo com o uso de técnicas corretas para adequação do solo, adubação, podas, manejo integrado de pragas e doenças, além do controle de plantas daninhas.

Um exemplo é a produtora Daiane Gilioli, que chegou a pensar em desistir após anos de muita dor de cabeça e despesa. Ela lembra que seu café era amarelo e já teve 70% da produção perdida por não saber como e o que fazer.

Atualmente, com 13 mil pés de café, Daiane destaca que espera ter todo investimento de anos, finalmente, revertidos em renda com a colheita de 2022. “Aprendi que tem tempo para tudo, desde a correção do solo, a adubação, a poda, até as demais técnicas. Segui todas as recomendações e vou colher o resultado de todo esse trabalho”.

O produtor Samuel dos Santos Freitas, do Projeto de Assentamento Nova Cotriguaçu, tem a mesma expectativa de aumento da produção para este ano, em que espera colher até 300 sacas em 2,4 hectares, sendo 8 mil pés de café. Além dos anos de experiência, ele destaca que a assistência da Empaer tem contribuído muito para a superação das metas.

Ainda assim, o maior temor é com as pragas, entre elas, as mais perigosas são a cochonilha e a broca. “Vi produtor perder até 40% da produção por causa dessas pragas. Em 15 dias elas se espalham pela lavoura e tudo fica comprometido. A orientação do uso e da aplicação do inseticida correto faz toda diferença”.

Leia mais:  Força Tática apreende 102 kg de drogas e prende três suspeitos em Cuiabá

O engenheiro agrônomo da Empaer, Thiago Tombini, explica que todo trabalho de acompanhamento e orientações associado às práticas recomentadas vêm auxiliando na produtividade e na qualidade dos grãos colhidos.

“Tudo influencia diretamente no crescimento e produtividade do cafeeiro por fornecer nutrientes adequados à planta e, principalmente, representar alto valor no custo da produção. Além das questões técnicas sobre o cultivo, orientamos também o produtor sobre outro tema importante, que é a gestão da propriedade”.

Técnicos orientam produtores sobre o cultivo do café em Cotriguaçu – foto Empaer

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana