conecte-se conosco


MATO GROSSO

Empaer auxilia produtor de Poxoréu a conter infestação de gafanhoto

Publicado


Técnicos da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) auxiliaram, nesta semana, um produtor de Poxoréu no controle de uma infestação de  gafanhoto que vem causando transtorno na região. A nuvem já devastou o pomar e avançava para o milharal e propriedades vizinhas.

Os técnicos da Empaer Fernando Thiago Alves de Oliveira Xavier e Lazaro Franco, junto com o secretário José Nilton Pereira dos Santos e a vereadora Sônia Borges de Moraes, foram até a propriedade do agricultor Almiro Franco, 83 anos, na terça-feira (04.01). Foi confirmada a intensidade dos ataques dos insetos que consumiram toda a vegetação do local.

A propriedade está localizada no Distrito de Alto Coité, a 10 km de Poxoréu e 30 km de Primavera do Leste. Há cinco dias, o produtor percebeu a praga em seu pomar e que avançava para a lavoura do milho. O técnico Fernando Thiago explica que foram recomendadas para o produtor duas opções: o controle químico ou os inseticidas biológicos.

“Uma aplicação aérea com controle químico afetaria as áreas vizinhas por estarem próxima das casas do Distrito. Tem ainda a opção do uso do jato dirigido com bombas motorizadas atingindo a parte mais baixa e que diminui a incidência com a aplicação dos inseticidas biológicos à base de beauveria bassiana ou metarhizium anisopliae. Nesse caso, o processo é mais lento por ser biológico e não atingir os insetos mais desenvolvidos”. 

Segundo Fernando, a equipe está empenhada em ajudar o produtor na melhor maneira para controlar a praga. “Já percebemos que os insetos estão seguindo para as propriedades vizinhas e a incidência será maior assim que perceberem o fim da vegetação e buscando mais alimento”.

Inseto segue consumindo toda vegetação da propriedade        (Foto: Empaer)

O secretário de Desenvolvimento, Agricultura e Meio Ambiente, José Nilton Pereira dos Santos, disse que é a primeira vez que a cidade registrou uma infestação de gafanhoto. “Logo que recebemos a informação, fomos à propriedade e confirmamos o ocorrido. Já entramos em contato também com uma equipe do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado (Indea) para auxiliar em orientações. Percebemos que a nuvem segue para as propriedades vizinhas do senhor Almiro”.

Leia mais:  Estado disponibiliza mais 10 leitos de UTI para tratamento da Covid-19 no Hospital Metropolitano

O produtor conta que ficou desesperado e sem saber o que fazer. “Eles já comeram toda folhagem das mangueiras, goiabeiras e dos cajueiros. É desolador ver 15 anos de trabalho e dedicação desaparecer em horas. Agora começaram na lavoura do milho. Aqui, é a primeira vez que isso acontece”.

Almiro destaca que logo que buscou orientação foi atendido. “Entrei em contato com a Secretaria de Desenvolvimento, Agricultura e Meio Ambiente e a Empaer e fiquei aliviado quando a equipe esteve na propriedade e garantiu que irá buscar uma solução para o meu problema”.

Produtor Almiro com a equipe técnica da Empaer, o secretário e a vereadora (Foto Empaer)

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Governo de MT lamenta morte do jornalista Thomas Krause

Publicado


O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Comunicação, lamenta o falecimento do jornalista Thomas Krause, na noite de segunda-feira (17.01), aos 63 anos. Ele tratava de um câncer há cerca de dois anos.

A secretária de Estado de Comunicação, Laice Souza, expressou pesar pela morte do profissional. “Um jornalista competente e dedicado à profissão. Nesse momento difícil, quero prestar minhas condolências à família e amigos e rezo para que possam superar a perda com o conforto de Deus”.

O velório de Krause está sendo realizado na Capela Jardins, no bairro Bandeirantes, e o enterro será às 14h30, no Cemitério Bom Jesus de Cuiabá.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Batalhão Ambiental e Juvam apreendem 98 quilos de pescado ilegal no Rio Paraguai
Continue lendo

MATO GROSSO

Ipem-MT testa 85 mil instrumentos de pesos e medidas em um ano

Publicado


Nos últimos doze meses, o Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem-MT) testou 85.096 instrumentos entre balanças de pequeno, médio e grande porte, medidores de comprimento, cronotacógrafos, etilômetro (bafômetro), medidas de volume, arqueação de tanque de combustível, veículo tanque ferroviário e rodoviário, bombas medidoras de combustíveis, sistemas de medição para gás natural veicular, esfigmomanômetro, taxímetros, radares e barreiras eletrônicas, oficinas de reparo e manutenção.

Conforme balanço do Instituto, em 2021 foram efetuadas 92.014 ações de fiscalizações em Mato Grosso. Sendo que 35 delas foram realizadas no interior do Estado para aferição de balanças e bombas de postos de combustíveis, com saldo de 21 balanças aprovadas e 3 reprovadas. Além de 123 bicos de combustíveis aprovados, 5 reprovados, 2 interditados e 1 aferidor aprovado. As ações são resultado de denúncias feitas ao órgão.

Nesse período também ocorreram operações especiais referentes à Páscoa, cesta básica, Casa segura, Fios e cabos “Tolerância zero” Natal e a operação nacional “Medida certa” em posto de combustíveis.

O Ipem também dobrou a capacidade de testagem de produtos/ instrumentos com a inauguração dos laboratórios de verificação de medidores de umidade de grãos e de verificação de hidrômetros. Inclusive, o laboratório de umidade de grãos é o terceiro do país, uma referência em qualidade. Até então, o órgão contava com os laboratórios de massa/volume/comprimento (Pré-Medidos) e de verificação de medidores de energia elétrica

De janeiro a dezembro do ano passado, o laboratório de pré-medidos fez 26.245 avaliações, enquanto que o laboratório de energia elétrica analisou 11.812 medidores de energia. O laboratório de grãos verificou a regularidade de 158 medidores. O laboratório de verificação de hidrômetros começa a operar no mês de fevereiro de 2022 atendendo aos setores público e privado de Mato Grosso e estados vizinhos que solicitarem o serviço.

Leia mais:  Batalhão Ambiental e Juvam apreendem 98 quilos de pescado ilegal no Rio Paraguai

Conformidade

Quanto as avaliações de conformidade, na qual são feitas as certificações de produtos e serviços oferecidos à sociedade, foram fiscalizados 535.198 produtos, que somaram 385.364 aprovados, outros 146.230 foram reprovados, com índice de 27,94% de irregularidades detectadas, com 3.248 itens apreendidos e 852 estabelecimentos visitados, além da apreensão de 37.500m de fios e cabos. Ao todo, 265 estabelecimentos receberam autos de infração quanto à qualidade. Foram 113 operações especiais. Somente neste setor o ano fechou com 6.603 ações fiscalizatórias.

“Muitos não sabem que o Ipem tem várias frentes de trabalho, mas nós estamos atuando de forma incisiva para que o consumidor não seja lesado, para que o cidadão receba exatamente pelo que paga. Além de garantir a justa concorrência no mercado. Essas são as principais funções do nosso Instituto”, alega o presidente do Ipem, Bento Bezerra.

Multas

No ano passado foram tramitados 2.885 processos novos e 2.550 processos de exercícios anteriores, que resultaram em R$5.477.081,06 de multas recebidas.

As empresas autuadas pelo Ipem-MT, quando notificadas têm 10 dias para apresentar defesa aos processos administrativos. De acordo com a Lei federal 9.933/99, as penalidades podem ser de advertência e de multas que variam de R$100,00 a R$ 1,5 milhão.

De acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda, o objetivo das autuações e penalidades de multas são de inibir irregularidades.

“O Ipem orienta e age no sentido de que comerciantes, distribuidores e fabricantes não comercializem produtos e instrumentos inadequados que contrariem as legislações do Inmetro. Entretanto, muitas irregularidades encontradas somente são saneadas após a multa, o que torne a ação necessária”, conclui.

Fonte: GOV MT

Leia mais:  Saúde Estadual prorroga inscrições para o processo seletivo das unidades hospitalares

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana