conecte-se conosco


DIAMANTINO

Dor de garganta é sintoma mais comum da variante Ômicron, saiba todos

Publicado


A variante com maior velocidade de transmissão comunitária, desde o início da pandemia, a Ômicron, tem lotado os postos de atendimento médico e também o Centro de Triagem Covid-19 – CTC, de Diamantino com pessoas apresentando sintomas gripais, sendo a queixa mais comum a “dor de garganta”.

Perguntado sobre os efeitos da nova variante presente no município e em todo o Estado, o médico anestesiologista, Dr. Renan Loureiro, ressalta que a doença mutada não tem alteração nas condições clínicas, porém se manifestando de forma menos agressiva do que as variantes anteriores e enaltece a importância pela confirmação ao menor sinal de sintomas gripais para a contenção da disseminação do vírus.

“Tenho observado que a grande maioria dos casos de infecção pelo novo coronavírus, se manifestam de forma “leve” nos pacientes, o que via de regra leva às pessoas a não desconfiarem que possa ser a Covid-19. Contudo, se você tiver o menor sintoma respiratório, como tosse, coriza, espirros, por mais leve que seja, tem de suspeitar que possa ser o novo coronavírus”, adverte o médico. “Vale salientar que, em pessoas vacinadas, os sintomas da Ômicron parecem se concentrar no trato respiratório superior, como nariz e garganta”, acrescenta.

Sintomas da Ômicron

O período de incubação, ou seja, o intervalo entre a data de contato com o vírus, até o início dos sintomas, parece ser menor em pessoas contaminadas pela variante Ômicron em detrimento de outras variantes, sendo estimado em apenas 3 dias, mais rápido do que nas variantes Beta, Delta e Gama, que apresentavam sintomas entre o 2º e o 10º dia da exposição ao vírus.

Contudo, se a nova variante leva menos tempo para manifestar sintomas, assim também como leva menos tempo para começar a transmitir o vírus, também leva menos tempo para a se recuperar da infecção.

Leia mais:  Com apoio da prefeitura, agricultora de Diamantino é protagonista na produção de hortaliças

Há ainda um contrassenso entre os especialistas sobre essas novas condições, se por consequência da imunidade adquirida pelo ciclo vacinal, ou se é uma característica específica da Ômicron.

Veja os principais sintomas da Ômicron:

  • Febre e calafrios
  • Tosse
  • Dificuldade para respirar
  • Cansaço
  • Dor muscular, ou no corpo
  • Dor de cabeça
  • Perda de olfato ou paladar
  • Dor de Garganta
  • Congestão nasal, ou coriza
  • Náusea ou vômito
  • Diarreia

A Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária de Diamantino, reforça as ações em resposta aos surtos de covid-19 detectados no município, sendo a principal proposta, o funcionamento do Centro de Triagem Covid-19 – CTC, entre as 07:30 e 18:30 horas, durante os 7 dias da semana, bem como o recebimento dos pacientes com sintomas gripais no período vespertino pelas unidades básicas de saúde (PSF e ESF) em toda a zona urbana.

A orientação para os pacientes do bairro Novo Diamantino e adjacências é a de que ao sentir qualquer um dos sintomas relacionados acima, procurem a unidade de saúde do seu bairro para avaliação médica e com a notificação do médico, realizar o teste de antígeno no Laboratório Municipal de Diamantino, localizado anexo ao ESF Central.

Como evitar a infecção pela Ômicron?

As medidas de prevenção da covid-19, continuam valendo: vacinar-se, lavar as mãos constantemente com água e sabão, utilizar corretamente as máscaras de proteção facial (de preferência a PFF2, mais recomendada para conter a Ômicron, ou qualquer variante) evitar contato pessoal, aglomerações e ambientes pouco ventilados, assim como não tocar olhos, nariz e boca, quando as mãos não estiverem higienizadas, além de ficar isolado em casa se estiver doente ou com sintomas gripais.

Se você não estiver doente, ou não sentir sintomas gripais, não é necessário a realização do teste de antígeno, e no caso de contato com pessoas com confirmação de infecção, observar o aparecimento dos sintomas entre o 3º e 7º dia.

Leia mais:  Profissionais da educação participam de cursos do Plano de Formação Continuada

Dr. Renan loureiro reforça que para mitigar a transmissão comunitária de todas as variantes do novo coronavírus, é necessário que sejam realizados esforços conjuntos, entre Poder Público e a população.

“O principal fator para vencermos o vírus é a cooperação entre todos, em uma pandemia não dá para ser cada um por si. A situação requer esforço de todos, cabendo ao Poder Público o tratamento e imunização e a população adotar as medidas de enfrentamento amplamente disseminada desde o início da pandemia”, reforça.

Comentários Facebook
publicidade

DIAMANTINO

Prefeitura e Câmara realizam Audiência Pública para apresentação de metas fiscais do 1º quadrimestre

Publicado

A Prefeitura Municipal de Diamantino e a Câmara municipal realizará, no dia 26 de maio, Audiência Pública para avaliação do cumprimento das metas fiscais do primeiro quadrimestre do exercício de 2022 conforme informações apuradas no RRRO – Relatório Resumido da Execução Orçamentária e no RGF- Relatório de Gestão Fiscal. O demonstrativo é apresentado em cumprimento à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

A audiência será realizada às 16h, no Plenário da Câmara Municipal e haverá transmissão ao vivo na página do facebook  e Youtube.  Os resumos também poderão ser acessados, após a audiência, no Portal da Transparência, no site oficial da Prefeitura.

Na ocasião, serão apresentados os relatórios contábeis e financeiros que facilitam o acompanhamento das ações da administração pública referentes ao primeiro quadrimestre do ano. Enquanto o RRRO traz a movimentação orçamentária dos poderes Executivo e Legislativo, o RGF demonstra despesas empenhadas e liquidadas.

Comentários Facebook
Leia mais:  Profissionais da educação participam de cursos do Plano de Formação Continuada
Continue lendo

DIAMANTINO

Com apoio da prefeitura, agricultora de Diamantino é protagonista na produção de hortaliças

Publicado

Mulher forte e destemida é a agricultora familiar Maria Aparecida Pires, conhecida como Cida, na comunidade Caeté, distante cerca de 25 quilômetros de Diamantino. Ela é proprietária do Sítio Primavera, lote 56, onde vive há mais de 23 anos. Na propriedade, Cida, o esposo e o filho plantam e tiram o sustento do lar com toda assistência da Secretaria Municipal de Agricultura.

Como toda mulher rural, a Cida acumula as tarefas domésticas e do campo, mas é do cultivo de hortaliças que ela mais se orgulha da rotina diária de trabalho. “A gente vive daqui, é de onde a gente tira o sustento da família, paga conta, come e bebe”, contou.

Na propriedade da Cida se produz de tudo: batata, mandioca, pepino, pimentão, banana, abobrinha, pimenta de cheiro, berinjela, tomate, quiabo, tomate, mas o sonho dela e da família é ampliar a produção com cultivo de peixe e outros produtos que já deram certo. “Espero produzir muito, muito mais, investir principalmente em irrigação nesse momento da seca”.

Para ajudar nesse processo, um tanque de peixes já está sendo aberto pela Secretaria Municipal de Agricultura e logo estará disponível para o novo empreendimento rural familiar. “A gente recebe todo apoio da prefeitura, da secretaria, do secretário. A gente procura e eles sempre conseguem um trator, semente, calcário, apoio do agrônomo, o que precisar eles estão à disposição da gente”, relatou.

A assistência que a Secretaria proporciona aos trabalhadores rurais gera reconhecimento. “Esse apoio é essencial, porque se não tiver o apoio deles só a gente não dá conta de comprar tudo isso. Antes a gente não tinha esse atendimento, as estradas nossas eram muito ruins, hoje a gente tem o atendimento, tem como entregar as verduras. Que continue assim, ajudando não só eu, mas todas as comunidades. A agricultura familiar é tudo”, declarou.

Leia mais:  Câmara homenageia secretários de gestão pelo desempenho em suas funções

O secretário Edson da Silva (Giripoca) acompanhou as ações realizadas no Sítio Primavera, onde conferiu no local as demandas necessárias. “Esse acompanhamento é contínuo, nós estamos buscando diminuir as solicitações que chegam e levando soluções o mais rápido possível. Essas famílias precisam de todo o apoio desde a semente, tratamento do solo, assistência técnica, abertura de tanques e outras ações que estamos intensificando na secretaria”, explicou.

Solidariedade

Além do protagonismo no campo, Cida também ajuda a colocar alimento em outras mesas de quem precisa por meio de doações. Os legumes e verduras não comercializados são entregues no CRAS-Centro de Referência de Assistência Social do município.   “Não tenho coragem de jogar nada fora, porque quando eu não tinha nada, tinha que comprar. Conversei com meu marido pra gente poder doar e quero continuar doando enquanto a gente tem bastante”, finalizou.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana