conecte-se conosco


POLICIAL

Três suspeitos de tráfico e porte ilegal de arma de fogo são presos em Pontes e Lacerda

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

Três suspeitos de tráfico de drogas e posse e porte ilegal de arma de fogo, em Pontes e Lacerda foram presos na última semana pela Polícia Civil. Os suspeitos são investigados pela Delegacia do município na Operação Progressão, realizada em outubro deste ano, para desarticular a atuação suspeitos envolvidos com tráfico doméstico e crimes contra o patrimônio.

 

Em dois endereços alvos de mandados de busca e apreensão, os policiais civis apreenderam pacotes e porções de drogas, duas armas de fogo, 79 munições de calibres 900 e 38 e quase R$ 6 mil.

Dois suspeitos, de 27 e 32 anos tiveram as prisões em flagrante convertidas em preventiva. O outro, de 18 anos, recebeu liberdade provisória da Justiça. Um deles, de 32 anos, responde por tráfico e o outro, tem passagem por homicídio, ambos na Comarca de Nova Mutum.

Com o suspeito de 18 anos foram apreendidas deenas de porções de entorpecentes, uma arma e munições.

Ao chegar em um dos endereços, no bairro Morada da Serra, os policiais notaram os suspeitos fugindo, mas logo foram detidos em uma casa na vizinhança. Um deles portava uma arma de fogo, que tentou esconder dos investigadores. Os entorpecentes, dinheiro e munições foram localizados em diferentes cômodos da casa.

 

Foram apreendidos também objetos de procedência duvidosa, televisor, caixa de som, caixa térmica, receptor de sinal de TV, chinelos novos e uma motocicleta honda.

Um dos suspeitos apresentou um documento de identificação com a foto dele, mas nome de outra pessoa. Ele responderá também pelo crime de uso de documento falso. O investigado de 27 anos saiu recentemente da prisão, em outubro.

Leia mais:  Após troca de informações entre Polícias, autor de latrocínio ocorrido em 2003 em Confresa é preso em SP

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLICIAL

Ação integrada recupera cabeças de gado desviadas em golpes de estelionato contra pecuaristas em Vila Rica

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Vinte quatro bezerros desviados em golpes aplicados em compra e venda de gado ocorridos no município de Vila Rica (1.259 km a nordeste de Cuiabá) foram recuperados em uma ação conjunta da Polícia Civil, Polícia Militar e Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea-MT), realizada na tarde de quinta-feira (28.01), durante diligências para apurar os casos. Na ação duas pessoas foram conduzidas e responderão pelo crime de receptação. 

As investigações iniciaram após o registro de 12 boletins de ocorrências de vítimas lesadas com os golpes, causando um prejuízo estimado de meio milhão de reais. Na semana passada, o suspeito de aplicar os golpes se desfez dos bens na cidade, não teve mais contato com os credores e sumiu.  

Segundo as investigações da Delegacia de Vila Rica, os crimes foram praticados por um homem, que desde o último trimestre de 2021, iniciou uma intensa movimentação de compra e venda de gado na região. Para ganhar a confiança dos pecuaristas da região, ele pagava parte do gado comercializado em dinheiro e o restante era negociado com cheques pré-datados. 

Contudo, quando chegava a data de descontar os cheques, os pecuaristas descobriram que não tinha fundo ou que havia sido sustado, quando o golpista dava um novo cheque, que também retornava por falta de provisão financeira. Quando atuava na venda do gado, o modo dele de agir era vendendo o mesmo gado para pessoas diferentes ou, às vezes, para a mesma pessoa. 

Em relação ao gado recuperado, o suspeito havia vendido para um primeiro comprador que pagou o valor de R$ 43 mil pelos animais, que inclusive foram marcados com a marca do comprador. Porém, o suspeito foi criando desculpas para fazer a entrega e nesse intervalo realizou a venda dos mesmos animais para um terceiro.

Leia mais:  Polícia Civil tem altos índices de resolutividade em investigações de crimes contra a vida em Barra do Garças

Diante dos fatos, duas pessoas que estavam na posse do gado recuperado, foram conduzidas a Delegacia de Vila Rica e responderão pelo crime de receptação.A equipe do Indea-MT aplicou os autos de infrações administrativas em relação a ausência de nota fiscal na comercialização de gado e de Guia de Trânsito Animal, uma vez que cada gado fora do que está registrado no órgão, ou qualquer outra irregularidade pode geral uma multa de R$ 300 por animal.

Segundo o delegado de Vila Rica, José Ramon Leite, a origem ilícita dos animais era totalmente previsível, em especial para o receptador, que não era uma pessoa leiga, e estava acostumado com o comércio de gado.“Estava clara a origem ilícita do gado, uma vez que já estava com a marca de outrem, e o segundo comprador não exigiu a nota fiscal e nem a Guia de Trânsito Animal (GTA), documentos necessários nesse tipo de transação”, explicou o delegado.

O delegado acredita que outras pessoas, que não registraram boletim de ocorrência, também possam ter sido vítimas dos golpes, resultando em uma movimentação de valores acima de meio milhão de reais. As diligências seguem em andamento para localizar o autor dos golpes, assim como para recuperar outras cabeças de gado desviadas nas transações.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

POLICIAL

Foragido por homicídio ocorrido há cinco anos em Cuiabá é preso em MS

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Um foragido por um homicídio ocorrido há quase seis anos, em Cuiabá, foi preso nesta quinta-feira (27.01), em Mato Grosso do Sul, após trabalho investigativo da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa da Capital para localizá-lo.

A.LA., de 65 anos, foi localizado em Campo Grande, após apuração da equipe do Núcleo de Inteligência da Delegacia de Homicídios de Cuiabá, que entrou em contato com a Polícia Civil do estado vizinho, que então realizou a prisão do foragido.

Em 2018, a DHPP deflagrou uma operação para prendê-lo e desde então, o autor do crime fugiu para Mato Grosso do Sul. Ao ser preso nesta quinta-feira, ele apresentou, inicialmente, um nome falso.

O crime ocorreu em agosto de 2016, no bairro Nova Esperança 2, na região do Distrito Industrial de Cuiabá. A vítima, Júlio César Barbosa Marinho, era usuária de drogas e supostamente havia furtado a oficina mecânica do autor do crime que, então, ameaçou o rapaz de morte e depois cometeu o crime. A vítima era filho de um vizinho do autor do crime.

Outra prisão

Na quarta-feira (26), a atuação do Núcleo de Inteligência da DHPP da Capital possibilitou a localização de um foragido da Justiça de Santa Catarina. L.M. estava com mandado de prisão decretado pela Comarca de Concórdia por tráfico de drogas.

A Polícia Civil catarinense solicitou apoio da DHPP e após contato com a Delegacia de Juína, foi possível localizar o foragido na cidade e realizar o cumprimento do mandado. Ele era procurado há anos pela polícia de Santa Catarina e se escondeu no noroeste de Mato Grosso.

Fonte: PJC MT
Leia mais:  Dois suspeitos de coação e ameaça a testemunha de homicídio são presos pela Polícia Civil em Vila Bela

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana