conecte-se conosco


POLICIAL

Polícia Civil e PRF apreendem 1,3 toneladas de defensivos contrabandeados em Nova Mutum

Publicado


Camila Molina/Polícia Civil-MT

Mais uma ação conjunta da Polícia Civil, realizada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), e Polícia Rodoviária Federal (PRF), resultou na apreensão de 1,3 toneladas de defensivos agrícolas contrabandeados, na sexta-feira (12.11), no município de Nova Mutum (264 km ao norte de Cuiabá).

Duas pessoas, entre elas o motorista que fazia a transporte da carga e o receptador dos produtos, foram presas em flagrante por contrabando e crime ambiental. A ação contou com apoio da Delegacia Regional de Nova Mutum.

Na quinta-feira (11), as equipes da GCCO e da PRF apreenderam 2,1 toneladas de defensivos contrabandeados em outra ação realizada em Tangará da Serra, totalizando aproximadamente 3,5 toneladas de agrotóxicos de origem ilícita apreendidos em menos de 48 horas.

Após informações sobre o possível transporte da carga de agrotóxico de procedência ilícita, as equipes da GCCO e da PRF fizeram o acompanhamento da carreta até uma propriedade rural em Nova Mutum, onde os produtos seriam descarregados.

No local, os policiais realizaram a apreensão da carreta e de uma caminhonete Toyota Hilux que estava com a carga de aproximadamente 1.300 quilos de agrotóxicos. Os dois suspeitos encontrados no local, sendo o motorista da carreta e o receptador da carga, não souberam explicar a origem do produto e foram conduzidos à Delegacia de Nova Mutum, onde foi lavrado o flagrante.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Três funcionários de uma usina são presos furtando refletores de Led e cabos elétricos
publicidade

POLICIAL

Polícia Civil prende um dos envolvidos em roubo a motorista de caminhão em Sinop

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

Um suspeito envolvido em um roubo a um motorista de caminhão foi preso nesta sexta-feira (26.11), em Sinop, após investigação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos do município. 

No início da madrugada de 04 de outubro deste ano, dois homens, armados com uma faca,  renderam o motorista de uma empresa de cargas, que estava estacionado em frente a empresa de transportes. Ele dormiu no veículo esperando amanhecer o dia para descarregar os produtos. 

Mesmo rendido, o motorista foi ameaçado de morte a todo momento. Os criminosos disseram à vítima que iriam descarregar a carga em uma região. Depois, foram até outro bairro de Sinop para pegar um segundo motorista e conduzir o caminhão.

Durante o trajeto, o criminoso que conduzia o caminhão perdeu o controle da direção ao realizar uma curva e caiu com o veículo dentro de uma vala de escoamento de água. Em virtude do acidente, a dupla criminosa fugiu e abandonou o caminhão e a vítima, que foi socorrida por terceiros.

Após 30 dias de investigações, a equipe da Derf identificou os dois suspeitos, que foram reconhecidos pela vítima.

O delegado Paulo César Brambila Costa responsável pelo caso, representou ao Poder Judiciário pela prisão preventiva dos suspeitos. Um deles, de 22 anos, foi localizado no bairro São Cristóvão, em Sinop, e encaminhado à delegacia para formalização do mandado de prisão decretado pela 1a Vara Criminal. 

As diligências seguem para localizar o segundo investigado pelo roubo.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Policiais civis prendem em flagrante suspeito de usar documentos falsos para obter empréstimos
Continue lendo

POLICIAL

Empresário que comprou fios de cobre furtados por adolescentes e crianças é preso em flagrante por receptação

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Um empresário de 56 anos, que atua no ramo de compra e venda de sucatas, foi preso nesta sexta-feira (26) pela equipe da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Várzea Grande pelo crime receptação.

Conforme a investigação da Derf, o empresário, que tem um estabelecimento no bairro Mapim, comprou 600 metros de fios de cobre, que foram furtados de uma residência situada na mesma localidade.

Na quinta-feira (25.11), quatro adolescentes e duas crianças de nove anos, escalaram até o telhado da residência da vítima, invadiram a casa e furtaram praticamente toda a fiação elétrica. Depois, foram a uma empresa de compra e venda de sucatas, situada no mesmo bairro, a duas ruas da casa da vítima, e venderam a fiação ao proprietário do comércio.

A vítima não havia registrado o boletim de ocorrência. Nesta sexta-feira, os adolescentes retornaram à residência e furtaram o restante da fiação e venderam para a mesma empresa.

Pela terceira vez, o grupo de adolescentes foi à casa para verificar se ainda havia mais algum produto que pudessem furtar, quando a vítima foi alertada por vizinhos e surpreendeu os adolescentes e as crianças no local, que tentaram fugir, mas foram impedidas.

A vítima acionou a equipe policial, que foi ao local e indagou aos adolescentes sobre a empresa para a qual venderam os produtos furtados. O grupo de menores de idade informou o estabelecimento e em diligências no local, os investigadores apreenderam parte do produto furtado e receptado pelo empresário.

Conforma informações da vítima, além do prejuízo com o material furtado (fiação, tomadas e lâmpadas), avaliados em três mil reais, ainda terá que arcar com o custo da mão-de-obra, orçado em cerca de R$ 1.200,00.

A delegada titular da Derf, Elaine Fernandes, observa que os índices de furtos de fios de cobre refletem a postura criminosa de alguns empresários que adquirem os produtos para a revenda, mesmo cientes de que são de origem ilícita.

Leia mais:  Foragido de Rondônia por homicídio e tráfico é localizado em Cuiabá e tenta escapar usando nome falso

“Pensam somente no lucro, não se preocupando com o impacto de sua conduta criminosa na sociedade. E esse caso é ainda mais grave, pois, o empresário adquiriu os fios de cobre das mãos de crianças e adolescentes, tendo pago um valor irrisório, de R$ 122,00, mesmo sabendo que o produto possui alto valor de mercado. E pela idade do conduzido, certamente já possui experiência suficiente para saber que crianças e adolescentes não teriam o consentimento de seus pais para terem acesso a todo esse material e, mais que isso, para efetuar a venda desse produto, ou seja, o empresário sabia que estava adquirindo produto de origem ilícita”.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana