conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Indiciado na CPI, Carlos Bolsonaro aciona STF contra Renan Calheiros e Omar Aziz

Publicado


source
Vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos)
Reprodução

Vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos)

O vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente Jair Bolsonaro , acionou nesta quinta-feira o Supremo Tribunal Federal (STF) contra os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Omar Aziz (PSD-AM), integrantes da cúpula da CPI da Covid no Senado. O caso será analisado pelo ministro Nunes Marques.

A noticia-crime aponta supostos crimes de abuso de autoridade cometidos pelo relator e pelo presidente da comissão, que em seu relatório final acabou por indiciar o vereador por incitação ao crime e disseminação de fake news durante a pandemia.

Na ação encaminhada ao Supremo, Carlos Bolsonaro diz que Aziz e Renan, respectivamente, cometeram crimes como prevaricação e abuso de autoridade ao longo das investigações.

Leia Também

“O Relatório Final produzido pelo primeiro noticiado não aponta qualquer prova ou descreve qualquer fato que possa ser imputado ao noticiante, a sugestão de indiciamento é mera repetição de narrativas antigas, reproduções de publicações feitas em rede social com informações totalmente desconexas dos fatos que deveriam ser apurados pela CPI, e o pior: sem qualquer relevância jurídica”, argumenta o vereador na peça.

Segundo Carlos Bolsonaro , “após todo o espetáculo criado pela CPI, a estrutura da narrativa que constitui a imputação feita contra o noticiante, resume-se a uma dezena de publicações feita pelo noticiante, em sua própria rede social, absolutamente inconsistentes e insuficientes para atribuir a prática de algum fato ilícito”.

O trâmite de uma notícia-crime no STF prevê que o relator peça posicionamento da Procuradoria-Geral da República (PGR), que avaliará a existência de elementos para pedir a abertura de uma investigação sobre os crimes apontados, ou se o caso deve ser arquivado.

Ao pedirem o indiciamento do filho do presidente, os parlamentares argumentaram que o vereador incitou a morte ao divulgar notícias falsas nos momentos em que foi contrário à população se vacinar contra a Covid-19. Ainda segundo o documento, Carlos Bolsonaro ainda estimulou as pessoas a irem para ruas durante a pandemia.

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Enquanto aguarda Alckmin, Lula conversa com PSD e estuda aliança com Pacheco

Publicado


source
Ex-presidente Lula em entrevista ao podcast Podpah
PrintScreen/ Youtube Podpah

Ex-presidente Lula em entrevista ao podcast Podpah

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se reuniu com o Adalclever Lopes, coordenador da campanha do prefeito de BH, Alexandre Kalil, na sexta-feira (4). O encontro faz parte dos diálogos que o petista mantém com o partido de Kassab em busca de apoio à sua candidatura . Uma das possibilidades da aliança é que Lula apoie Kalil enquanto o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), entraria como vice da chapa presidencial.

Por enquanto, a única garantia do petista é o apoio do PSD em um eventual segundo turno contra Bolsonaro (PL).

Pacheco seria o plano B de Lula. O petista aguarda a decisão de Alckmin, o favorito para compor a chapa presidencial . O ainda tucano, no entanto, ainda não se decidiu se vai para o PSB para ser vice de Lula ou se disputa o governo de São Paulo pelo PSD.

Parte da cúpula do PT acredita que uma aliança com Pacheco produziria o mesmo efeito que Alckmin como vice, isto é, representaria um aceno ao centro e ao mercado.

Comentários Facebook
Leia mais:  Ex-funcionário de Carlos Bolsonaro alega que nunca teve crachá da Câmara do Rio
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

Moro e Leite se reúnem uma semana após tucano ser derrotado por Doria em prévias

Publicado


source
Sergio moro e Eduardo Leite
Reprodução/redes sociais

Sergio moro e Eduardo Leite

pré-candidato à presidência Sergio Moro (Podemos) e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) se encontraram na manhã deste sábado (4). A reunião foi divulgada pelos dois políticos em suas redes sociais. 

“O combate às desigualdades, a retomada da economia e a importância da construção de convergências políticas para trazer o país de volta ao equilíbrio e ao bom senso estiveram na pauta”, disse o governador.

O encontro acontece uma semana após Leite perder as prévias do PSDB que escolheram o atual governador de São Paulo, João Doria, como representante do partido na disputa pela presidência da República em 2022 .

Moro, que recentemente se filiou ao Podemos, já aparece na terceira colocação nas pesquisas de intenção de voto. Na publicação em que divulga o encontro, o ex-juíz diz que é “fundamental criarmos pontes para que possamos construir o País que merecemos: longe do passado de corrupção e sem autoritarismo, inflação, pobreza e desemprego”.

Leia Também

Leia mais:  Aliados pressionam Alckmin a desistir da vice de Lula



Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana