conecte-se conosco


MATO GROSSO

Biodigestor indiano é opção de renda sustentável para produtor da agricultura familiar

Publicado


Com investimento de aproximadamente R$ 5 mil, o biodigestor indiano é um sistema de baixo custo, fácil implantação e simples na operação, por isso, a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) optou como uma melhor opção para um produtor na cidade de Jangada (a 80 quilômetros de Cuiabá). O objetivo foi a destinação correta e o tratamento de dejetos de resíduos da criação de suínos, através de um sistema que oportuniza a sustentabilidade ambiental, através do subproduto extraído do biodigestor: biofertilizante, biogás e energias térmica e elétrica.

Na propriedade do produtor e dono da Pousada Recanto Compostela, Valdizar Paula de Andrade, o sistema está em pleno funcionamento desde o dia 26 de outubro. A capacidade de produção do biogás é de 3 m³ por dia, equivalente a 7,5 quilos de biogás, além do biofertilizante liquido e sólido. O liquido, o produtor rega o pomar e, o sólido, está transformando em húmus para comercializar na região.    

O técnico agropecuário da Empaer, Roberto Teixeira Damascena,  destaca que na prática a produção do biogás hoje é metade da capacidade de um botijão de gás de cozinha. Ele lembra que o inicio da assistência técnica começou quando se deparou com as condições utilizada na destinação dos resíduos da criação de suínos. Ele propôs um sistema que viabilizasse uma forma correta e foi aceita de pronto pelo produtor familiar.

O produtor terá no biogás um grande aliado – Foto: Empaer

Sobre o sistema, Roberto explica que o biodigestor indiano tem o formato de um poço e se movimenta de cima para baixo de acordo com a produção do biogás. Ocupa pouco espaço e a construção é subterrânea com caixas de entrada para abastecer o biodigestor e uma caixa de saída da biomassa e biofertilizante, utilizadas para abastecimento de dejetos e retirada do biofertilizante, respectivamente.

Leia mais:  Produtor recebe orientação de regulagem de plantadeira para evitar desperdício

“Por questões ambientais e associando a uma fonte de renda, optei que a melhor solução seria o sistema, pelo custo baixo e com maior viabilidade para o tamanho do empreendimento do produtor”.

O técnico destaca que o produtor pode obter ganhos de três formas: pela produção do biogás, que irá abastecer o botijão de gás ou gerar a energia elétrica; e pela produção do biofertilizante resultante do processo. Ele frisa que o Brasil é o quarto maior importador de fertilizantes do mundo. O País importa cerca de 75% do total desses insumos aplicados nas lavouras. “Além disso, os adubos químicos são insumos caros e poluentes. Com a utilização da matéria orgânica oriunda do biodigestor, o produtor agrega valor ao negócio, além de dar uma destinação a outro material potencialmente poluente: os dejetos bovinos”.

Valdizar Paula de Andrade destaca que o turismo rural é o seu carro chefe, somado pequena criação de suínos, ovinos e bovinos que comercializa na região. “Com a assistência técnica da Empaer aprendi que a tecnologia é uma grande aliada do meio ambiente. A biodegradação de dejetos de origem animal produz metano (CH4), entre outros gases. O metano tem um potencial 21 vezes maior de provocar efeito estufa se comparado ao dióxido de carbono (CO2)”, destaca ele.

Valdizar pontua que a assistência técnica da Empaer fez toda diferença. “Estou sendo assistido pela Empaer desde o primeiro momento que busquei ajuda. Precisava de orientação e hoje, além de ter o problema resolvido, vou ter uma renda extra com a venda do húmus que logo estarei comercializando para outros produtores da região e vou ter uma economia com o gás de cozinha”.

Foto: Empaer 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Governador faz balanço das principais entregas: “Mato Grosso evoluiu em todas as áreas”

Publicado


O governador Mauro Mendes fez um balanço à imprensa, na manhã desta quarta-feira (01.12), sobre as principais obras e ações do Governo de Mato Grosso na atual gestão, que completa três anos no final de 2021.

Aos jornalistas, o chefe do Executivo Estadual destacou que a gestão tem batido recorde em investimentos, sendo que neste ano vai aplicar 15% da receita corrente líquida para este fim.

“Trilhar o caminho correto é o que leva aos melhores resultados. Fazemos o maior programa de investimentos da história da Agricultura Familiar. Na Educação, nunca houve tanto investimento, assim como na Infraestrutura, na Saúde… Mato Grosso evoluiu em todas as áreas. Nunca foi visto tanto investimento do Governo de Mato Grosso”, citou.

Conforme o governador, esse resultado é um mérito conjunto com o Governo, secretários, servidores, base na Assembleia Legislativa e bancada federal e toda a população.

“Pegamos um estado com muita dificuldade, consertamos, estamos fazendo um grande programa de investimentos e agora conseguimos até mesmo reduzir os impostos para a população. Estou bastante satisfeito com o desempenho das nossas equipes em entregar resultados aos mato-grossenses. Nosso maior mérito é fazer o que é certo”, disse.

Para a secretária de Estado de Comunicação, Laice Souza, o balanço é uma demonstração da transparência do Governo de Mato Grosso com a imprensa, que tem importante papel de intermediar a relação do Estado com a sociedade e informar com responsabilidade.

“Esse evento marca um momento único, no qual o Governo abre para a imprensa tudo o que tem sido feito nos últimos três anos, de forma franca e aberta ao debate”, pontuou.

Confira as principais obras e ações elencadas:

GESTÃO FISCAL

Em janeiro de 2019, o Estado estava em situação difícil: mais de 300 obras paralisadas na Infraestrutura e Educação, salários e 13º atrasados, municípios com 11 meses de atrasos nos repasses.

O Governo então tomou as medidas necessárias para obter o equilíbrio fiscal: cortou gastos, melhorou a arrecadação; combateu a sonegação; revisou privilégios fiscais e investiu na qualidade de trabalho dos servidores. O Estado foi consertado, virou Nota A no ranking do Tesouro Nacional e hoje faz o maior programa de investimentos da história de Mato Grosso, o Mais MT.

Leia mais:  Produtor recebe orientação de regulagem de plantadeira para evitar desperdício

Além disso, essas medidas possibilitaram o anúncio da redução de impostos, que passa a valer a partir de janeiro de 2022. Será reduzido ICMS de internet, telefone, TV por assinatura, gás GLP, gasolina e diesel.

AÇÕES SOCIAIS

– Cestas Básicas distribuídas em 2020 e 2021: 986.276;

– 100 mil Cestas Natalina serão distribuídas em dezembro no programa “Natal Vida, Fé e Superação”;

– Cobertores entregues de 2019 a 2021: 378.659 entregues aos municípios e aldeias indígenas;

– Ser Família Emergencial: 100 mil famílias atendidas com auxílio financeiro para compra de alimentos. Investimento de R$ 95 milhões até novembro de 2021;

– Restaurante Prato Popular: 145.489 refeições e 121.100 marmitex entregues à população de rua. Redução do preço de R$ 1,65 para R$ 1,00;

– Casamento Abençoado: 1.268 casais formalizaram a união gratuitamente;

– Ser Família Qualificação: 9.825 vagas de cursos foram adquiridas e serão ofertadas a partir de 2022.

AGRICULTURA FAMILIAR

– Investimento de R$ 168,5 milhões entre 2019 e 2021.

– Entrega de 58 patrulhas mecanizadas; 500 resfriadores de leite; 1.400 caixas de mel; 40.000 doses de sêmen bovino; 2.150 prenhezes de embriões bovinos; 60 mil toneladas de calcário; 22 distribuidores de calcário; 77 veículos; 85 máquinas e 7 caminhões.

SAÚDE

– Seis hospitais públicos: dois em processo de construção (Julio Muller e Central) e quatro em processo de licitação para o interior do estado;

– Reforma, modernização e instalação do Hospital Estadual Santa Casa (2019);

– Reforma, modernização e ampliação do Hospital Metropolitano (2020);

– Atendimento de 240 mil pessoas no Centro de Triagem da covid-19;

– Ampliação de 605 leitos de UTI Covid-19;

– Cáceres: ampliação de 10 Leitos de UTI e 20 de Enfermaria (2ª etapa da reforma – licitação em andamento);

– Sorriso: 1ª etapa da reforma e modernização concluída: Ampliação de 10 Leitos de UTI e 20 de enfermaria (2ª etapa da reforma – licitação em andamento);

Leia mais:  Governo conclui pavimentação de estradas na Região Norte

– Rondonópolis: 1ª etapa da reforma e modernização concluída (2ª etapa da reforma – licitação em andamento);

– Sinop: 1º Etapa da reforma e modernização concluída (2ª etapa da reforma – licitação em andamento);

–  Alta Floresta: Ampliação de 10 leitos de UTI;

– Colíder: Ampliação de 10 leitos de UTI e 20 de enfermaria;

– Repasses aos municípios (2019 a novembro de 2021): R$ 1.099.465.958,62;

– Investimento de R$ 65 milhões no programa Imuniza Mais MT;

– Investimento de R$ 105 milhões para realização de 22 mil cirurgias eletivas.

SEGURANÇA PÚBLICA

– Novas viaturas: R$ 135.369.877,91 (2020 e 2021);

– Armamento moderno para as forças de segurança: R$ 41.950.041,83 (2020 e 2021);

– Construção e reforma de delegacias, batalhões e unidades prisionais e socioeducativas: R$ 144.379.886,78;

– Aumento de vagas no Sistema Penitenciário: 1.500 novas vagas (2020);

– Entrega do Complexo Penitenciário em Várzea Grande;

– Inauguração do Raio 6 da PCE;

– Reformas e ampliações em unidades do interior;

– Entrega de 864 novas vagas nos Raios 3 e 4 da PCE – Dia 10/12.

EDUCAÇÃO

– Escolas construídas e entregues: 8;

– Reforma geral ou ampliação em andamento: 40;

– Quadras poliesportivas em construção: 30;

– Climatização e instalação de ar-condicionado: 300 escolas (120 já executadas);

– Investimento em material didático: 600 mil apostilas entregues para Ensino Fundamental e Médio;

– Mais de R$ 110 milhões investidos na compra de notebooks e pagamento de pacote de internet por 3 anos para 23 mil professores;

– Recurso descentralizado: destinação de R$ 20.598.648,77 para pequenos reparos em 307 unidades escolares.

INFRAESTRUTURA

– Asfalto novo entregue: 1.241,62 km (2019 a 30 de novembro 2021);

– Asfalto novo em execução: 1.623,2 km;

– Asfalto em elaboração de projeto: 1.477,30 km;

– Asfalto em licitação: 837,70 km;

– Asfalto recuperado entregue: 1.003,87 km;

– Asfalto recuperado em andamento: 615,7 km;

– Pontes entregues: 93 Unidades (de 5m a 185m);

– Pontes em construção: 55 Unidades (de 12m a 693m);

Leia mais:  Conselho Estadual dos Direitos da Mulher realiza ato de protesto em prol das vítimas de feminicídio

– Pontes em elaboração de projeto: 67 Unidades (de 10m a 1.420m);

– Pontes em Licitação: 05 Unidades;

– 194 máquinas novas doadas aos municípios, sendo 124 motoniveladoras,36 escavadeiras e 34 pás-carregadeiras;

– Governo já assinou o contrato e está autorizada a construção da 1ª Ferrovia Estadual de Mato Grosso, de 730 km, que vai ligar Rondonópolis a Cuiabá e Rondonópolis a Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. R$ 11,2 bilhões de investimento;

– Concessão de 512 km na Bolsa de Valores das MTs-220/246/343/358/480/130;

– 331 km concedidos para manutenção pedagiada;

– Concessão de 87 km em Parcerias Público-Privadas;

– Orla de Santo Antônio de Leverger: licitação lançada em novembro de 2021. Em fase de habilitação das interessadas. Investimento de R$ 9,9 milhões;

– Orla de Barão de Melgaço: licitação prevista para janeiro de 2022. Investimento de R$ 8 milhões;

– Orla São Félix do Araguaia: licitação prevista para janeiro de 2022. Investimento de R$ 8 milhões;

– Orla de Luciara: licitação prevista para janeiro de 2022. Investimento de R$ 8 milhões;

CULTURA, ESPORTE E LAZER

– Cultura: R$ 94.350.418,60 investidos em Editais, investimento direto com as Prefeituras e gestão de espaços públicos;

– Esporte: R$ 46.954.422,46 investidos em convênios com Federações, Pontos do Esporte, Bolsa Atleta, Bolsa Técnico, Movimentar Esporte, Investimento Direto – Prefeituras, Jogos Escolares, Prêmio Olímpico, entre outros.

MEIO AMBIENTE

– Celeridade na emissão de licenças. Em 2019 foram 2.470, em 2020 foram 7.123 e outras 6.919 foram emitidas em 2021 até o mês de setembro.

– Celeridade na análise de Cadastro Ambiental Rural (CAR): 41% dos cadastros já foram analisados (50.393). 15,5% da área cadastrada já foi validada, muito superior à média no Brasil, que é de 3%

– Combate aos crimes ambientais: investimento de R$ 73 milhões

– 599 mil hectares de áreas embargadas por desmatamento e uso de fogo ilegal

– R$ 2 bilhões em multas ambientais aplicadas em 2021 até o mês de novembro

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Escolas Estaduais contarão com material didático estruturado para reforçar qualidade do ensino em MT

Publicado


Para reforçar a qualidade do ensino e desempenho dos alunos da rede estadual, o Governo de Mato Grosso investirá em um Sistema Estruturado de Ensino, com uso de materiais didáticos pedagógicos impresso e digital, além de serviços especializados de capacitação dos profissionais da educação (in loco e por plataforma digital).

Conforme o governador Mauro Mendes, o sistema é similar ao utilizado nas melhores escolas particulares do país.

“Estamos fazendo vários investimentos na educação – pensando sempre a melhor estrutura para atender alunos e dispondo de métodos de ensino que podem contribuir na conquista de bons índices de aprendizagem e melhor absorção de conteúdo. O sistema é similar aos já utilizados nas melhores escolas particulares do país”, destacou o governador.

O material será confeccionado após a contratação de empresa especializada, por meio de Contrato de Impacto Social (CIS) e distribuído pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc-MT). O processo está em fase de licitação e a previsão é de que o material didático seja distribuído em 727 escolas ainda no primeiro semestre de 2022. Ao todo, devem ser investidos R$ 549 milhões.

O sistema estruturado de ensino beneficiará alunos e professores do ensino fundamental, médio e das modalidades de educação de Jovens e Adultos (EJA) e Quilombola.  O conteúdo programático será regionalizado, seguindo os padrões da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e o Documento de Referência Curricular de Mato Grosso (DRC-MT).

Os programas contemplam as mais diversas áreas do conhecimento e deverão estar organizados de acordo com as necessidades de cada ano, considerando a progressão das aprendizagens.

A plataforma virtual deve ofertar o acesso aos conteúdos didáticos de todas as áreas do conhecimento, com possibilidade de pesquisa e aprimoramento do aprendizado, possibilitando a plena integração com o material estruturado de ensino, com disponibilização para a comunidade escolar (estudantes, familiares, diretores, coordenadores e aos professores). Para aprimorar os estudos, cada aluno terá acesso a uma apostila de componentes curriculares diferentes e poderá levá-las para casa, sem a necessidade de devolução para a unidade escolar.

Leia mais:  Mostra de Dança de Mato Grosso ocorre neste fim de semana com aula livre e palestra de Ana Botafogo

“Nossos profissionais se encontram empenhados em investir na educação, almejando melhorias na qualidade do ensino. Dentro desta perspectiva, a Seduc deseja oferecer aos estudantes e professores a oportunidade de aliar ao cotidiano escolar, novas tecnologias educativas, buscando, com isso, disponibilizar um ensino que supra as atuais demandas educacionais”, ressaltou o secretário estadual de Educação, Alan Porto.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana