conecte-se conosco


POLICIAL

Polícia Civil prende em flagrante duas pessoas que comercializavam computadores furtados do Estado

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (Deccor), prendeu em flagrante nesta sexta-feira (10.09) duas pessoas pelo crime de receptação de produtos furtados de um órgão público estadual.

A delegacia foi acionada pela atual gestão do Ganha Tempo, administrado pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão que constatou, durante levantamento patrimonial de rotina, a falta de equipamentos informáticos da unidade da Praça Ipiranga e que poderia haver participação de funcionários do local. 

Durante diligências, as equipes de investigação da Deccor apuraram que uma atendente da unidade estava anunciando em rede social a venda de computadores idênticos aos furtados da unidade do Ganha Tempo.

Os investigadores localizaram uma loja de assistência e venda de equipamentos de informática, onde foram apreendidos dois computadores subtraídos do Ganha Tempo. O proprietário do local foi preso em flagrante por receptação. Durante interrogatório, o suspeito confirmou que adquiriu três equipamentos da atendente e os colocou à venda. Os três foram recuperados pela Polícia Civil. 

Em continuidade às diligências, a equipe da delegacia especializada localizou a servidora do Ganha Tempo, que confirmou a venda dos computadores ao receptador e disse que guardou um deles na residência da mãe dela.

Depois de apreender o aparelho com a atendente, os policiais deram voz de prisão à funcionária, que foi também encaminhada à delegacia. Em depoimento, ela declarou que havia ‘ganhado’ cinco  computadores (CPU, teclado, mouse e monitor) de um ex-funcionário do Ganha Tempo, que subtraiu os equipamentos do local. A moça disse ainda que anunciava a venda em páginas pessoais e comerciais na internet.

Subtração 

Os policiais da Deccor localizaram o ex-funcionário do Ganha Tempo que, em oitiva na delegacia, confessou o furto de 10 computadores da unidade da Praça Ipiranga, há mais ou menos dois meses. Ele declarou ainda que entregou cinco deles à atendente e vendeu outros cinco para uma pessoa em Várzea Grande. 

Leia mais:  Polícia Civil recupera R$ 30 mil subtraídos de vítima durante compra de gado

A pessoa que comprou os equipamentos em Várzea Grande compareceu espontaneamente na unidade policial e confirmou a compra do ex-funcionário do Ganha Tempo, tendo revendido os computadores em sua loja de assistência técnica. Um dos equipamentos foi recuperado.

Diante das informações apuradas pelas equipes da Deccor, o delegado Cláudio Álvares Sant’Ana autuou a atendente e o comerciante preso com dois computadores pelo crime de receptação qualificada. Ambos foram presos em flagrante porque ocultaram ou mantiveram consigo para venda em proveito próprio produto que sabiam ser obtido de forma ilegal.

O ex-funcionário do Ganha Tempo, responsável pelo furto dos equipamentos enquanto exercia atividades no órgão estadual, vai responder pelo crime de peculato. “Sendo o peculato um crime instantâneo, que consumou-se no momento da subtração, não há situação de flagrante, devendo o mesmo responder criminalmente ao logo das investigações”, explicou o delegado.

As investigações prosseguirão na Deccor, unidade responsável por apurar delitos de corrupção  cometidos contra a administração pública, para apurar se há possível envolvimento de outras pessoas.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLICIAL

Preso em flagrante por roubo contra promotoras de vendas, suspeito cometeu seis crimes em três dias

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Policiais da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Várzea Grande (Derf) prenderam em flagrante na tarde desta terça-feira (21) D.S.P, de 20 anos, por roubo tentado e consumado, em continuidade delitiva. O suspeito vinha aterrorizando o comércio de Várzea Grande com a prática dos crimes.

Após diligências, os investigadores conseguiram localizar o suspeito do roubo cometido contra duas promotoras de vendas da Amtu. Na tarde de segunda-feira, ele abordou uma promotora de venda que estava em seu posto de trabalho, um ponto de ônibus em frente a uma agência da Caixa Econômica Federal, na Avenida Filinto Muller, no centro de Várzea Grande.

Ele colocou a mão na cintura, demonstrando estar armado, e anunciou o roubo ordenando que a vítima entregasse o dinheiro da venda de cartões telefônicos. Temendo por sua vida, em uma reação desesperada a vítima saiu correndo e pediu socorro em uma lanchonete próxima, impedindo que o roubo se consumasse.

Não se contentando em não ter consumado o roubo, o suspeito foi até outro ponto de ônibus, na mesma avenida, e rendeu outra promotora de venda, da mesma forma anterior. Ameaçando a vítima, ele ordenou que ela entregasse o dinheiro e fugiu levando R$ 396,55 da venda de cartões de transporte coletivo.

Outros roubos

De acordo com as investigações da Derf de Várzea Grande, o suspeito é reincidente na prática de roubos. Somente no último sábado, 18 de setembro, ele praticou quatro roubos, sendo três contra postos de combustíveis localizados nas Avenidas Alzira Santana, Júlio Campos e Filinto Muller utilizando o mesmo modus operandis. Ele chegava aos locais, colocava a mão na cintura demonstrando estar armado e rendia os operadores de caixa ordenando que entregassem o dinheiro.

Leia mais:  Mais de 400 passageiros de ônibus recebem orientações de segurança no trânsito

Além dos três postos de combustíveis, no sábado ele roubou uma farmácia na Avenida Ari Leite de Campos, no Jardim Itororó, quando também rendeu o caixa do estabelecimento e mandou que entregasse o dinheiro.

Na Delegacia, ele relatou que recebeu no ano passado cinco parcelas do auxílio emergencial e atualmente está desempregado. Afirmou ser usuário de maconha e cocaína e, ao ser indagado o que fez com os valores levados nos seis roubos praticados, disse que entre sábado e terça-feira gastou o dinheiro com bebida, mulheres e droga.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

POLICIAL

Três investigados por homicídios são presos em Primavera do Leste e Pontal do Araguaia

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

Policiais civis da Delegacia de Primavera do Leste e da Delegacia da Muher de Barra do Garças cumpriram  mandados de prisões contra três investigados por homicídios cometidos em Primavera. As ordens judiciais decretadas pela 1a Vara Criminal de Primavera do Leste foram cumpridas na última semana e nesta terça-feira (21), em Pontal do Araguaia.

As investigações conduzidas pela Divisão de Homicídios da Delegacia de Primavera do Leste apuram os crimes contra Erivaldo Eloi da Silva, 32 anos, encontrado morto em outubro do ano passado e Douglas Soares de Amorim, 26 anos, morto no bairro Padre Onesto Costa, em fevereiro deste ano.

As prisões temporárias foram representadas pelo delegado Allan Victor Sousa da Matta. Com as prisões, a Polícia Civil espera esclarecer mais pontos nas investigações e evitar que os investigados fujam do distrito da culpa.

Um dos investigados, de 19 anos, foi preso no bairro Padre Onesto Costa. Os policiais civis seguiram até uma casa em que o suspeito estava se escondendo e notaram uma intensa movimentação no local, característica de ponto de venda de entorpecentes.

Ao notar a aproximação, uma pessoa pulou o muro em fuga e passou por várias casas. Equipes da Derf de Primavera do Leste e da Polícia Militar auxiliaram no cerco e depois de uma varredura na região, o investigado foi localizado dentro de uma residência, escondido debaixo de uma cama.

Em buscas na casa onde o suspeito estava residindo, os policiais apreenderam celulares sem origem comprovada, chassis e rádios portáteis.

Prisão em Pontal do Araguaia

O investigado de 50 anos preso nesta terça-feira foi localizado na zona rural de Pontal do Araguaia, cidade ao lado de Barra do Garças, pela equipe da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Barra do Garças.

Leia mais:  Polícia Civil recupera 105 cabeças de gado subtraídas de fazenda em Itanhangá

Os policiais chegaram ao foragido durante diligências para apurar uma ocorrência de violência doméstica e familiar registrada no último domingo (19.09). Os investigadores identificaram que contra o homem havia um mandado de prisão temporária em aberto expedido pela Comarca de Primavera do Leste. 

O homicídio pelo qual é investigado ocorreu no ano passado e após cometer o crime, ele fugiu da cidade.

Ele foi conduzido à Delegacia da Mulher de Barra do Garças, onde foi interrogado no procedimento que tramita pelos crimes no âmbito da Lei Maria da Penha. Depois de formalizado o mandado de prisão, ele foi encaminhado à unidade prisional, onde aguardará recambiamento para Primavera do Leste.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana