conecte-se conosco


MATO GROSSO

PCE vai sair da superlotação para sobra de vagas até fevereiro de 2022

Publicado


O Governo de Mato Grosso deve inaugurar os raios 3 e 4 da Penitenciária Central do Estado (PCE) até o fim deste ano.  E, em 2022, quando todos os sete raios da unidade penal forem concluídos, além do raio de Segurança Máxima, a unidade vai contar com 3.078 vagas, deixando de lado a superlotação para ficar com cerca de 700 vagas de sobra.

Há um ano, a PCE tinha 793 vagas e cerca de 2,3 mil presos, uma ocupação de 290%. Em novembro de 2020, após a inauguração do raio 6 com 432 vagas, houve um alívio nas celas com a retirada de reeducandos para transferência no raio 6.

A previsão é de que até o fim de 2021, o raio de Segurança Máxima com capacidade de 54 vagas fique pronto. Já os novos raios 2, 5, 1 e 7 vão ficar prontos no primeiro semestre de 2022. Com isso, a PCE será a maior unidade em número de vagas no país e a mais moderna.

“Todo recuperando terá uma cama para dormir e ainda vai sobrar vagas na unidade. A modernização do Sistema Penitenciário foi um compromisso do governador Mauro Mendes, foi assinado um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com o Tribunal de Justiça e com o Ministério Público para isso e estamos cumprindo e fazendo uma revolução, dando mais condições dignas para que as pessoas possam cumprir a pena”, destacou o secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante.

Com mais vagas, a Polícia Penal terá condições de fazer a separação dos recuperandos pelo tipo de crime e pela periculosidade. No raio de Segurança Máxima, ficará apenas um por cela, que tomará banho de sol na própria área da cela. Assim, as lideranças de organizações criminosas ficarão isoladas dos demais.

Leia mais:  Alunos de Chapada são semifinalistas em concurso nacional de ciência e tecnologia

Nos demais raios, serão 12 reeducandos em cada cela cela e cada um terá a sua própria cama em um espaço salubre e digno.

“A nova PCE vai proporcionar que a Polícia Penal tenha mais controle sobre os presos, menor movimentação, isolamento das facções criminosas, superávit de cerca de 700 vagas, aumento da segurança na unidade, raios totalmente independentes com maior segurança contra fugas. Também haverá salas de aulas, parlatórios e videoconferência em cada raio”, explicou o secretário adjunto de Administração Penitenciária, Jean Gonçalves.

Atualmente, a Sesp-MT executa cerca de 64 obras nas 45 unidades penais de Mato Grosso.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Alunos de Chapada são semifinalistas em concurso nacional de ciência e tecnologia

Publicado


Três alunos do 2° ano do Ensino Médio, da Escola Estadual Coronel Rafael de Siqueira, são semifinalistas da 8° edição do concurso “Solve for Tomorrow”, promovido pela Samsung. Orientados pela professora de física, Hozana Donatila Delgado, em parceria com o professor Eduardo Vinícius Rocha Pires, os estudantes Nicole Conceição, Vitória Cruz e Guilherme Figueiredo criaram um projeto que visa monitorar as mudanças climáticas causadas pelo fogo, em Chapada dos Guimarães.

A ideia para o projeto surgiu durante a inscrição para a 1ª Olimpíada Brasileira de Satélites (OBSAT). A professora Hozana inscreveu os alunos no evento. “Para participar nós deveríamos propor a missão de um CubeSat, formamos uma equipe e esses alunos começaram as pesquisas. A única coisa que eu orientei foi que eles pensassem em contemplar a região de Mato Grosso. Então, eles pensaram na própria Chapada dos Guimarães, que é onde a gente mora”, relata a educadora.

Os alunos conquistaram o 2° lugar no estado de Mato Grosso e foram premiados com um CubeSat, satélite miniaturizado de baixo custo, que é utilizado para pesquisas espaciais e comunicações radioamadoras.

Intitulado como “Less fire, more life”, que em tradução literal significa “Menos fogo, mais vida”, a proposta tem como objetivo principal analisar as mudanças climáticas, provocadas pelas queimadas, na região de Chapada dos Guimarães e foi inscrita no concurso.

“O nanossatélite vem com certos sensores que conseguem coletar alguns dados, como a umidade, temperatura, pressão atmosférica, o CO2. Coletando esses dados por vários dias ou várias horas, ele consegue ver uma certa variação e se, por exemplo, essa temperatura está muito elevada. Nosso objetivo é criar um aplicativo que envie um sinal de alerta e as pessoas que tiverem o código ou acessarem esse aplicativo serão notificadas sobre essa elevação ”, explica Hozana.

Leia mais:  Produção de lavoura experimental de nova variedade de banana da terra desperta interesse

Delgado ressalta que a iniciativa desperta nos estudantes o interesse pela ciência e torna a aprendizagem mais significativa.

Para Vitória Cruz, de 16 anos, integrante da equipe, todo o processo para chegar à semifinal foi enriquecedor. “Para mim e para minha equipe o processo foi de muita pesquisa e muito estudo. O modo como cada orientador nosso nos recepciona ao nos ver nos abastece de forças, de encorajamento. Isso me marcou nesse momento lindo que estamos vivenciando”.

A aluna afirma que ficou surpresa quando soube do resultado, mas a felicidade foi ainda maior. “A expectativa para a divulgação dos projetos finalistas é grande, mas estamos muito felizes por ter chegado até as semifinais”, conclui a estudante.

A lista com o resultado dos projetos finalistas será divulgada no dia 8 de outubro, no site do concurso www.respostasparaoamanha.com.br

O Concurso

A iniciativa Solve for Tomorrow está presente em mais de 20 países e estimula os estudantes de escolas da rede pública de ensino a identificarem e solucionarem problemas sociais por meio da ciência e da tecnologia. É a segunda vez que o concurso está sendo realizado totalmente remoto. (Supervisão de Natália Leão)

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Governo conclui drenagem e avança para fase de pavimentação da Trincheira Jurumirim

Publicado


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), concluiu os serviços de drenagem da parte inferior da trincheira Jurumirim, na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá. A execução da drenagem de forma eficiente é o principal serviço realizado pelo Estado para corrigir os problemas apresentados na trincheira decorrentes da má-execução da obra quando de sua construção, na época da Copa do Mundo de 2014.

O secretário-adjunto de Obras Especiais da Sinfra, Isaac Nascimento Filho, ressaltou que a execução do serviço foi necessária, uma vez que foram identificadas falhas e patologias na trincheira mesmo após a obra ter sido liberada para o tráfego de veículos, ainda em 2014.

Para a execução  da drenagem foi realizada a escavação de cerca de 1,5 metro para a retirada do solo e implantação de um colchão drenante, para impedir que o lençol freático permanecesse próximo da camada de asfalto, ao longo do 1,32 quilômetro de extensão da trincheira, entre os bairros Jardim Leblon e Bosque da Saúde, na Avenida Miguel Sutil.

“A linha principal da drenagem está pronta, faltando somente as bocas-de-lobo, que são colocadas depois da capa asfáltica. Inclusive, parte da trincheira já está imprimada, com aquele material betuminoso para colar a capa na base. A previsão é de que nesta segunda-feira (27) já soltemos a primeira parte da capa de rolamento da trincheira”, disse o adjunto.

Além da drenagem, foi feita a correção das infiltrações e de problemas com as juntas de dilatação nas cortinas (paredes) da trincheira. O projeto de restauração e recuperação da trincheira contempla ainda reciclagem da camada de revestimento, que foi usada nas fases de execução das camadas de subleito e reforço de subleito do novo pavimento para melhorar a capacidade estrutural.

Leia mais:  Levantamento do Ciman aponta que focos de calor diminuíram na Amazônia, Cerrado e Pantanal

Com isso, segundo o adjunto, o novo pavimento terá mais resistência e rigidez, o que vai assegurar maior qualidade e evitar possíveis defeitos, como afundamento, buracos e rachaduras, que são recorrentes em vias onde há grande circulação de veículos, como é o caso da Avenida Miguel Sutil.

Além desses serviços, também está prevista de serem refeitas as juntas de dilatação das vias marginais (parte superior). A previsão é de que a conclusão da obra ocorra já no início do próximo ano. “Estamos em ritmo acelerado. O cronograma prevê sete meses de obras, com término previsto para janeiro de 2022. Mas o Governo e a empresa executora trabalham para tentar reduzir este prazo. É uma obra que está sendo executada com celeridade e com  a qualidade que o Estado de Mato Grosso merece”, afirmou Isaac Nascimento Filho.

Ao todo, serão aplicados investimentos na ordem de R$ 14,2 milhões para a execução dessas obras. Esse investimento será custeado, neste primeiro momento, pelo Estado. Porém, o governo vai buscar ressarcimento dos valores junto à primeira construtora responsável. Tão logo a obra seja concluída, ela será repassada ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), uma vez que a via é federalizada, embora esteja atualmente sob a responsabilidade do Estado.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana