conecte-se conosco


ENTRETENIMENTO

Morre o ator Michael K. Williams, de ‘The Wire’, aos 54 anos

Publicado


source
Ator Michael K. Williams morreu nesta segunda-feira (6), aos 54 anos
Reprodução/Twitter

Ator Michael K. Williams morreu nesta segunda-feira (6), aos 54 anos

O ator Michael K. Williams, de 54 anos, conhecido por seu papel na série “The Wire”, foi encontrado morto em sua cobertura no Brooklyn, em Nova York, na tarde desta segunda-feira (6). No apartamento, havia objetos para uso de drogas, sugerindo uma overdose fatal, possivelmente de heroína ou fentanil, segundo o jornal americano “New York Post”. O Departamento de Polícia de Nova York confirmou a morte, mas a causa não foi divulgada.

O maior sucesso de Michael K. Williams entre o público foi como Omar Little, em “The Wire”(2002-2008), série criada por um ex-repórter policial. A obra, que acompanha o trabalho de um grupo de policiais e detetives de Baltimore no combate ao mundo do tráfico, recebeu 16 prêmios.

Uma das atuações mais recentes de Williams foi no papel de Montrose Freeman em “Lovecraft Country” (2020), da HBO, pelo qual concorre ao Emmy na categoria ator em série de drama este ano. A cerimônia acontece no dia 19 de setembro.

Você viu?

Em 2019, ele atuou na minissérie “Olhos que Condenam” (de Ava DuVernay), para Netflix, como Bobby McCray e ganhou um prêmio Emmy. Baseada em uma história real, a produção narra o caso de cinco jovens negros do Harlem que foram injustamente acusados de estuprarem uma mulher no Central Park. 

Ator Michael K. Williams morreu nesta segunda-feira (6), aos 54 anos
Reprodução/Twitter/Taylor Jewell/Invision/AP

Ator Michael K. Williams morreu nesta segunda-feira (6), aos 54 anos

Ao longo de sua carreira, o ator recebeu ainda o prêmio Emmy por suas interpretações em “Bessie”(2015) e “The Night Of” (2016).

Leia mais:  Cartunista Ota é encontrado morto em seu apartamento no Rio de Janeiro

Outro sucesso de Williams foi como Chalky White, um poderoso gangster de Atlantic City, na série de drama “Boardwalk Empire: O Império do Contrabando”, transmitida pela HBO nos EUA entre 2010 e 2014.

Além de seus trabalhos para televisão, ele apareceu nas telas de cinema com “12 anos de Escravidão”(2013), “Vício Inerente”(2014) e “Medo da Verdade”(2007).

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
publicidade

ENTRETENIMENTO

Questionada sobre volta de Chimbinha à banda, Joelma diz: “Não me joguem praga”

Publicado


source
Joelma fala sobre rumores da volta de Chimbinha ao Calypso
Reprodução

Joelma fala sobre rumores da volta de Chimbinha ao Calypso









Durante entrevista exclusiva para o ‘TV Fama’, Joelma abre o coração e fala se está disposta a dar uma segunda chance para o amor. “Estou sempre aberta, mas não à procura. Eu espero acontecer naturalmente. Quando você está muito nessa busca, acaba se perdendo”, declara.

Recentemente a internet foi à loucura com fotos da cantora ao lado do fazendeiro Ewerton Martin, mas tudo não se passava da gravação do clipe romântico ‘Sim’, que faz parte do novo EP ‘Isso É Calypso’. Após Joelma anunciar o retorno aos palcos com a banda Calypso, alguns fãs cogitaram que Chimbinha, seu ex-marido, também estaria de volta. “Estão enganados. Mas, de jeito maneira. Pelo amor, não façam isso comigo, não me joguem praga!”. A entrevista completa será exibida no ‘TV Fama’ desta sexta-feira (24), às 19h30, na RedeTV!.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Leia mais:  Patrícia Poeta anuncia retorno ao trabalho após internação
Continue lendo

ENTRETENIMENTO

Cartunista Ota é encontrado morto em seu apartamento no Rio de Janeiro

Publicado


source
Ota foi encontrado morto
Reprodução/Facebook

Ota foi encontrado morto


O cartunista Ota foi encontrado morto em seu apartamento, no Rio de Janeiro (RJ), nesta sexta-feira (24). Otacílio Costa d’Assunção Barros morava na Tijuca, Zona Norte do Rio.

Os vizinhos estavam sem contato com o cartunista há cinco dias e os bombeiros foram chamados. Quando arrombaram a porta do apartamento, descobriram que o artista estava morto.


Ota era formado em jornalismo pela UFRJ. Em 1974 ele se tornou editor responsável pela revista humorística “Mad”, grande marco da sua carreira. O cartunista também atuou como editor da revista de terror “Spektro”, além de receber o prêmio de “Melhor Revista Independente no “Troféu HQ Mix”, com o lançamento da “Revista do Ota”. O jornalista também passou pelo “Jornal do Brasil” e pela “Folha Dirigida”.

Fonte: IG GENTE

Comentários Facebook
Leia mais:  Voltaram? Caio Castro e Grazi Massafera surgem com gato misterioso e animam fãs
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana