conecte-se conosco


MATO GROSSO

Governo já executou 70% das obras do Hospital Regional de Sinop

Publicado


O Hospital Regional de Sinop passa por adequações e reformas estimadas em aproximadamente R$ 3,5 milhões. No total, cerca de 70% da estrutura hospitalar já foi modernizada até o momento. A primeira etapa da obra já foi concluída, cerca de 30% das melhorias previstas na segunda etapa foram executadas e as obras da terceira etapa devem iniciar neste mês.

A modernização da unidade hospitalar está sendo feita em etapas, para garantir que o atendimento seja mantido aos pacientes, mesmo com as obras em andamento.

Na primeira etapa, foi investido R$ 1,5 milhão em reparos, adequações e modernização da nova UTI adulto, UTI Neonatal, ambulatório, recepções e urbanização do acesso e da fachada da unidade de saúde.

A obra estava paralisada desde 2018 e foi retomada em novembro de 2019 pela atual gestão estadual. A conclusão da primeira fase ocorreu em maio de 2020.

Na segunda etapa, o Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) investiu R$ 800 mil em reparos, adequações e modernização da enfermaria pediátrica e bloco administrativo. A expectativa é de que esta fase seja concluída em dezembro deste ano. 

Na terceira etapa da reforma e ampliação do hospital deve ser investido R$ 1,2 milhão no reparo, adequação e modernização do Centro Cirúrgico e UTI adulto na unidade. Esta fase deve iniciar na segunda quinzena de setembro e terminar em janeiro de 2022.

A continuidade da obra não interfere no atendimento aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), que continuam sendo atendidos no local e, sempre que necessário, podem ser realocados dentro da própria unidade hospitalar.

No hospital, continuam ativos 54 leitos de enfermaria e 10 leitos de UTI para o atendimento geral. Para atender exclusivamente pacientes com Covid-19 da região, a unidade de saúde dispõe de outros 30 leitos clínicos e 30 leitos de UTI.

Leia mais:  Seduc esclarece comunidade sobre mudanças em escolas do Grande Cristo Rei

Além de melhorias no Hospital, a SES também realizou adequações e modernizações no Escritório Regional de Saúde de Sinop, por meio de um investimento total de R$ 336 mil. A modernização da unidade foi concluída em maio de 2020.

“Esse é mais um projeto que integra o programa Mais MT, anunciado pelo governador Mauro Mendes. As equipes da Secretaria Estadual de Saúde estão totalmente empenhadas nas ampliações e modernizações de praticamente todas as unidades de saúde estaduais. Nosso objetivo é proporcionar qualidade no atendimento dos usuários do Sistema Único de Saúde e ambiente salubre aos profissionais dessas unidades”, diz o secretário de Estado de Saúde Gilberto Figueiredo.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Governo de MT não assinou contrato de compra de vacina com Instituto Butantan, apenas protocolo de intenção

Publicado


O Governo de Mato Grosso esclarece que assinou um protocolo de intenção de compra de vacinas contra a Covid-19 junto ao Instituto Butantan no início de 2021. A gestão estadual avalia se haverá a necessidade de aquisição futura do imunizante, tendo em vista a disponibilização de vacinas em larga escala pelo Plano Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.

Até o momento, o Governo do Estado não assinou contrato junto ao Instituto Butantan para a compra de mais doses de vacina.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Incêndio no Parque Estadual Encontro das Águas está parcialmente controlado
Continue lendo

MATO GROSSO

Seduc esclarece comunidade sobre mudanças em escolas do Grande Cristo Rei

Publicado


A secretaria de Estado de Educação esclarece que o redimensionamento da Educação Básica é uma ação de planejamento da rede pública estadual e municipal. É feito com base nas necessidades e particularidades de cada município.

Em Várzea Grande, a Seduc vai ceder o prédio da Escola Heroclito Leôncio Monteiro, no bairro Cristo Rei, para o município de Várzea Grande. O redimensionamento, neste caso, também envolve a Escola Estadual Dom Bosco, localizada na mesma região. Para tirar dúvidas da comunidade escolar e explicar como será essa etapa do redimensionamento, a Seduc realizou uma reunião na unidade nesta terça-feira (21.09).

Hoje, a Escola Heroclito Leôncio Monteiro possui 492 estudantes matriculados, sendo 241 nos anos iniciais do Ensino Fundamental e 251 nos anos finais do Ensino Fundamental.

A Escola Dom Bosco atende 639 alunos, sendo 291 nos anos iniciais do Ensino Fundamental e 348 nos anos finais.

Planejamento para 2022

Recebendo o prédio da Escola Heroclito, a partir de 2022, o planejamento da secretaria municipal de Educação é atender estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental e vai abrir matrículas para crianças de 4 e 5 anos.

Além dos 241 alunos dos anos iniciais que já estão na escola, vai receber os 291 da Escola Dom Bosco.

A Escola Dom Bosco continuará atendendo os 348 estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental e receberá os 251 dos anos finais da Heroclito.

Entenda o redimensionamento

O redimensionamento cumpre a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB – 9.394/96), que passou a ser estruturada por etapas e modalidades de ensino, englobando a Educação Infantil, o Ensino Fundamental obrigatório de nove anos e o Ensino Médio.

Trata-se da organização dos alunos que estão na mesma etapa/modalidade em uma única unidade escolar, otimizando, assim, o espaço existente, ampliando o número de vagas, buscando garantir o acesso à educação básica.

Leia mais:  Novo comandante assume o Batalhão Rotam

O reordenamento das estruturas físicas de educação inclui a cessão de uso de escolas aos municípios, transferência de alunos para outras unidades e entrega dos prédios alugados pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Nos casos da cessão aos municípios, o Governo dará todo suporte, inclusive financeiro, com as reformas necessárias.

Profissionais

O profissional pedagogo pode escolher se permanece na escola que for cedida ao município ou se quer ser atribuído para outra unidade da rede estadual. Vale destacar que o profissional que permanecer na unidade, o Estado fará um termo de cooperação com o município. Esse profissional não terá nenhum prejuízo em sua carreira, continua com o mesmo subsídio e pode participar dos processos seletivos da Seduc.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana