conecte-se conosco


MATO GROSSO

Governo de MT já repassou R$ 285 milhões aos municípios em 2021

Publicado


O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), já repassou R$ 285,6 milhões aos municípios de Mato Grosso em 2021. Os recursos são oriundos de 14 programas vigentes no Estado e devem ser destinados à manutenção de serviços prestados à população pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 

“O Governo do Estado tem mantido a rigorosidade nos repasses junto aos municípios. Queremos garantir o melhor serviço aos pacientes do SUS e ter regularidade com as gestões municipais”, frisou o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo.

De janeiro a julho de 2021, foram transferidos aproximadamente R$ 78,7 milhões aos municípios via Incentivo Temporário exclusivo para o combate à Covid-19. 

Neste mesmo período, foram destinados R$ 73,6 milhões para a continuidade dos serviços de Média e Alta Complexidades (MAC) e R$ 30,8 milhões para o custeio de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) convencionais. 

Cerca de R$ 35,8 milhões foram destinados para a Atenção Primária dos municípios e R$ 12,2 milhões foram transferidos especificamente para o funcionamento das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) 24 horas, também mantidas pelas gestões municipais. 

Ainda foram transferidos R$ 9,6 milhões via recursos do Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal (FEEF), R$ 5,3 milhões via Programa de Apoio ao Desenvolvimento e Implementação dos Consórcios Intermunicipais de Saúde (Paici) e mais R$ 3,5 milhões pelos convênios junto aos Consórcios de Saúde. 

Aproximadamente R$ 16,1 milhões foram destinados como Incentivo Temporário para três municípios do estado e R$ 2,2 milhões foram repassados para a realização de cirurgias cardíacas (toracotomia). 

Para a Assistência Farmacêutica e o Programa Diabetes Mellitus, foram repassados R$ 2,4 milhões; já para o Programa de Incentivo à Regionalização das Unidades de Reabilitação, Hemoterapia e Saúde Mental, foram destinados cerca de R$ 2,6 milhões. 

Leia mais:  Produção de lavoura experimental de nova variedade de banana da terra desperta interesse

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi contemplado com o recurso total de R$ 2,3 milhões, que é dividido entre 11 municípios de Mato Grosso. 

Também foram repassados cerca de R$ 420 mil para a manutenção do Programa de Prevenção à Hanseníase, que contempla seis municípios, e R$ 62,5 mil pela Política Nacional à Saúde do Sistema Prisional (Pnaisp). 

Além dos programas vigentes pela Saúde em Mato Grosso, a SES-MT também destinou o montante de R$ 3,2 milhões para contratualizações de serviços.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Alunos de Chapada são semifinalistas em concurso nacional de ciência e tecnologia

Publicado


Três alunos do 2° ano do Ensino Médio, da Escola Estadual Coronel Rafael de Siqueira, são semifinalistas da 8° edição do concurso “Solve for Tomorrow”, promovido pela Samsung. Orientados pela professora de física, Hozana Donatila Delgado, em parceria com o professor Eduardo Vinícius Rocha Pires, os estudantes Nicole Conceição, Vitória Cruz e Guilherme Figueiredo criaram um projeto que visa monitorar as mudanças climáticas causadas pelo fogo, em Chapada dos Guimarães.

A ideia para o projeto surgiu durante a inscrição para a 1ª Olimpíada Brasileira de Satélites (OBSAT). A professora Hozana inscreveu os alunos no evento. “Para participar nós deveríamos propor a missão de um CubeSat, formamos uma equipe e esses alunos começaram as pesquisas. A única coisa que eu orientei foi que eles pensassem em contemplar a região de Mato Grosso. Então, eles pensaram na própria Chapada dos Guimarães, que é onde a gente mora”, relata a educadora.

Os alunos conquistaram o 2° lugar no estado de Mato Grosso e foram premiados com um CubeSat, satélite miniaturizado de baixo custo, que é utilizado para pesquisas espaciais e comunicações radioamadoras.

Intitulado como “Less fire, more life”, que em tradução literal significa “Menos fogo, mais vida”, a proposta tem como objetivo principal analisar as mudanças climáticas, provocadas pelas queimadas, na região de Chapada dos Guimarães e foi inscrita no concurso.

“O nanossatélite vem com certos sensores que conseguem coletar alguns dados, como a umidade, temperatura, pressão atmosférica, o CO2. Coletando esses dados por vários dias ou várias horas, ele consegue ver uma certa variação e se, por exemplo, essa temperatura está muito elevada. Nosso objetivo é criar um aplicativo que envie um sinal de alerta e as pessoas que tiverem o código ou acessarem esse aplicativo serão notificadas sobre essa elevação ”, explica Hozana.

Leia mais:  Ruas e praças de Cuiabá se tornam palco do Festival Zé Bolo Flô

Delgado ressalta que a iniciativa desperta nos estudantes o interesse pela ciência e torna a aprendizagem mais significativa.

Para Vitória Cruz, de 16 anos, integrante da equipe, todo o processo para chegar à semifinal foi enriquecedor. “Para mim e para minha equipe o processo foi de muita pesquisa e muito estudo. O modo como cada orientador nosso nos recepciona ao nos ver nos abastece de forças, de encorajamento. Isso me marcou nesse momento lindo que estamos vivenciando”.

A aluna afirma que ficou surpresa quando soube do resultado, mas a felicidade foi ainda maior. “A expectativa para a divulgação dos projetos finalistas é grande, mas estamos muito felizes por ter chegado até as semifinais”, conclui a estudante.

A lista com o resultado dos projetos finalistas será divulgada no dia 8 de outubro, no site do concurso www.respostasparaoamanha.com.br

O Concurso

A iniciativa Solve for Tomorrow está presente em mais de 20 países e estimula os estudantes de escolas da rede pública de ensino a identificarem e solucionarem problemas sociais por meio da ciência e da tecnologia. É a segunda vez que o concurso está sendo realizado totalmente remoto. (Supervisão de Natália Leão)

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Governo conclui drenagem e avança para fase de pavimentação da Trincheira Jurumirim

Publicado


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), concluiu os serviços de drenagem da parte inferior da trincheira Jurumirim, na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá. A execução da drenagem de forma eficiente é o principal serviço realizado pelo Estado para corrigir os problemas apresentados na trincheira decorrentes da má-execução da obra quando de sua construção, na época da Copa do Mundo de 2014.

O secretário-adjunto de Obras Especiais da Sinfra, Isaac Nascimento Filho, ressaltou que a execução do serviço foi necessária, uma vez que foram identificadas falhas e patologias na trincheira mesmo após a obra ter sido liberada para o tráfego de veículos, ainda em 2014.

Para a execução  da drenagem foi realizada a escavação de cerca de 1,5 metro para a retirada do solo e implantação de um colchão drenante, para impedir que o lençol freático permanecesse próximo da camada de asfalto, ao longo do 1,32 quilômetro de extensão da trincheira, entre os bairros Jardim Leblon e Bosque da Saúde, na Avenida Miguel Sutil.

“A linha principal da drenagem está pronta, faltando somente as bocas-de-lobo, que são colocadas depois da capa asfáltica. Inclusive, parte da trincheira já está imprimada, com aquele material betuminoso para colar a capa na base. A previsão é de que nesta segunda-feira (27) já soltemos a primeira parte da capa de rolamento da trincheira”, disse o adjunto.

Além da drenagem, foi feita a correção das infiltrações e de problemas com as juntas de dilatação nas cortinas (paredes) da trincheira. O projeto de restauração e recuperação da trincheira contempla ainda reciclagem da camada de revestimento, que foi usada nas fases de execução das camadas de subleito e reforço de subleito do novo pavimento para melhorar a capacidade estrutural.

Leia mais:  Ruas e praças de Cuiabá se tornam palco do Festival Zé Bolo Flô

Com isso, segundo o adjunto, o novo pavimento terá mais resistência e rigidez, o que vai assegurar maior qualidade e evitar possíveis defeitos, como afundamento, buracos e rachaduras, que são recorrentes em vias onde há grande circulação de veículos, como é o caso da Avenida Miguel Sutil.

Além desses serviços, também está prevista de serem refeitas as juntas de dilatação das vias marginais (parte superior). A previsão é de que a conclusão da obra ocorra já no início do próximo ano. “Estamos em ritmo acelerado. O cronograma prevê sete meses de obras, com término previsto para janeiro de 2022. Mas o Governo e a empresa executora trabalham para tentar reduzir este prazo. É uma obra que está sendo executada com celeridade e com  a qualidade que o Estado de Mato Grosso merece”, afirmou Isaac Nascimento Filho.

Ao todo, serão aplicados investimentos na ordem de R$ 14,2 milhões para a execução dessas obras. Esse investimento será custeado, neste primeiro momento, pelo Estado. Porém, o governo vai buscar ressarcimento dos valores junto à primeira construtora responsável. Tão logo a obra seja concluída, ela será repassada ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), uma vez que a via é federalizada, embora esteja atualmente sob a responsabilidade do Estado.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana