conecte-se conosco


POLÍTICA MT

Deputado cobra melhorias na rodovia MT-458

Publicado


Foto: SAMANTHA DOS ANJOS FARIAS

O vice-presidente da Comissão de Infraestrutura Urbana e de Transportes da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), Delegado Claudinei (PSL), apresentou Indicação nº 5.548/2021, no dia 10 de agosto, em sessão plenária na Casa de Leis, para que a Secretaria de Infraestrutura de Mato Grosso (Sinfra) faça a reforma da ponte sobre o córrego do Cavalo – Km 9, em caráter de urgência, na rodovia MT-458, em Rondonópolis. Ele alegou preocupação com as interferências no escoamento da produção agrícola da região devido ao problema na estrutura.   

“Essa é uma região que há uma grande movimentação na produção agrícola, com o transporte de bananas, mamões, leites, gados e uma grande rede de farinheiros. Não podemos deixar de alertar essa situação, pois afeta o escoamento da produção e a atividade produtiva desses produtores. Temos que nos atentar ao que afeta o desenvolvimento social e a economia”, diz o parlamentar.

Rodovia – De acordo com a professora e moradora do assentamento Pontal do Areia, Maria de Fátima Lemes Borges, os moradores não estão tendo a atenção devida por parte do Estado. “Eu sou moradora aqui há 20 anos. Além da ponte do córrego do Cavalo, temos a necessidade da pavimentação asfáltica da MT-458. Essa hoje é uma das vias mais usadas. Transportamos gado, temos as maiores e mais de 12 redes de farinheiros, uma grande bacia leiteira e produções derivadas do leite. Somos uma população muito grande e carente. A gente precisa de uma união política para fazer alguma coisa”, cobra.

Em setembro de 2020, deputado Delegado Claudinei chegou a apresentar a Indicação nº 3.882/2020 à Sinfra e apontou a necessidade de realizar a pavimentação asfáltica da MT-458. “Já faz um ano que encaminhamos essa reivindicação à gestão estadual e, infelizmente, até o momento não resolvemos esse problema. Com as melhorias, vamos proporcionar segurança no tráfego de veículos e fomentar a economia da região com a pecuária e a agricultura familiar. No entorno da MT-458 existem assentamentos, pequenas a grandes propriedades e distritos”, comenta o deputado.

Leia mais:  Parcerias com municípios contribuirão para o desenvolvimento do Araguaia com obras da FICO

Paliativo – Para o integrante da Associação dos Mini-Produtores Rurais Carlos Marighella e agricultor Valdir Correia, a ponte sobre o córrego do Cavalo – com uma extensão de aproximadamente sete metros, não passa mais veículos pesados há quase dois meses. “Hoje não está trafegando mais na ponte. Antes, chegamos a colocar uma madeira por cima, mas passou a ser arriscado ocorrer um acidente. Com isso, teve que fazer um desvio feito pela prefeitura de Rondonópolis, por baixo da ponte, onde colocou uma tubulação. Se chover, não passa mais nada. No desvio tem um ponto que o caminhão começa a patinar com risco de tombar”, explica.

Em relação a pavimentação asfáltica, ele salienta que seria um projeto ideal para a região já que há diversificados tipos de produções agrícolas e vai ser ainda mais valorizada com a implantação do campus da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) que foi doada pela Associação para os cursos de veterinária e agronomia. “O movimento por aqui é muito grande na parte da produção agrícola. Doamos uma área para a UFR, a documentação está pronta. Vai ser muito bom ter a estrada pavimentada da MT-458, assim vai favorecer os nossos projetos”, declara Valdir.

Correia lembra que a doação da UFR teve a articulação do deputado Claudinei, após reunião com o superintendente Marcos da Cunha e o chefe de Divisão de Desenvolvimento, Elton Antônio, do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária de Mato Grosso (Incra), no dia 3 de maio desse ano, em Cuiabá, para discutir a concessão de área no assentamento União do Sul para a instituição de ensino, afim de implantar um Campo de Pesquisa Tecnológica.

Rodovia – A MT-458 possui oito assentamentos, dois distritos, 40 fazendas e 30 sítios que resulta em um número de 11 mil moradores na região que realiza, diariamente, o escoamento da produção agrícola.

Leia mais:  CPI aprova convocação de presidente da Aprosoja Brasil
Fonte: ALMT

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA MT

CST dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate a Endemias realiza reunião nesta segunda

Publicado


Foto: Ronaldo Mazza

A Câmara Setorial Temática (CST) dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e Agentes de Combate a Endemias (ACE) realizou reunião na tarde desta segunda-feira (20) com objetivo de ouvir o representante do Conselho Nacional de Técnicos em Agentes Comunitários de Saúde (Contacs), Sergio Gutemberg. 

O secretário nacional de comunicação do conselho, Sergio Gutemberg, participou do encontro de forma remota e elogiou as ações do Parlamento estadual em defesa das categorias. Entre as iniciativas está a oferta do curso gratuito de formação profissional Técnico em Agente Comunitário de Saúde, com ênfase em Combate a Endemias. A capacitação é feita por meio da Escola do Legislativo, com execução do Instituto Brasil Adentro (IBA) e parceria do governo do estado e atende mais de 1200 ACSs e  ACEs, que possuem ensino médio completo e atuam no estado. 

“A ALMT está de parabéns e cria um marco na história ao oferecer um curso técnico de alta qualidade. Acompanho de perto esse curso, que é o melhor do país. O instituto responsável é muito bem preparado e qualificado. Mato Grosso é um estado pioneiro ao oferecer uma formação técnica pública”, avaliou Sergio Gutemberg. 

Para o relator da CST, Carlos Eduardo Santos, o reconhecimento do curso pelo Contacs foi alcançado tirando dúvidas em relação à validade da formação que, segundo ele, já foi reconhecida pelo Ministério da Educação e Ministério da Saúde. “Nós já solicitamos à Mesa Diretora a continuação desse projeto para o ano que vem, com abertura de inscrições no fim do ano e início das aulas em fevereiro, como foi neste ano. Vimos que há uma demanda reprimida de três mil agentes que não conseguiram se inscrever [por falta de vagas] e por isso acredito que o curso deve ser oferecido novamente, uma vez aprovada a prestação de contas”, adiantou.

Leia mais:  Parcerias com municípios contribuirão para o desenvolvimento do Araguaia com obras da FICO

O presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate as Endemias do estado (Sintrace/MT), Wilson Cutas, lembrou ainda que a ALMT criou frente parlamentar em defesa das categorias, além da CST. 

O representante do Conselho Nacional de Técnicos em Agentes de Saúde, Sergio Gutemberg, também disse na reunião que as categorias de ACSs e ACEs devem ser incluídas na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), em que são especificadas e identificadas todas as ocupações do mercado de trabalho do país. “Há nota técnica favorável à criação das duas categorias. Até novembro, o Ministério do Trabalho deve ter os estudos prontos”, afirmou Gutemberg. Além de terem a atuação profissional reconhecido pelo governo federal, os agentes com curso técnico também poderão ter ganhos salariais, de acordo com Carlos Eduardo Santos. 

O relator da CST ainda defende a criação de um conselho regional de Técnicos em Agentes Comunitários de Saúde em Mato Grosso. “Não adianta termos só o nacional e não termos essa representatividade aqui para passar para esse futuro técnico que vai ter uma contribuição, uma anuidade e a legalidade de representação dele”, argumentou.

A próxima reunião da CST deve ser marcada em outubro e a previsão de entrega do relatório final é para maio de 2022. 

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA MT

Assembleia instala CST para auxiliar municípios e associações municipais

Publicado


Foto: ANGELO VARELA / ALMT

A Assembleia Legislativa instalou hoje (20), a Câmara Setorial Temática (CST) que tem por objetivo promover apoio e auxílio técnico e legislativo aos municípios e associações municipais na atualização de marcos legais, na estruturação de parcerias com a iniciativa privada, na busca de financiamento federal e em bancos de desenvolvimento. Ainda, na implementação e fiscalização de projetos municipais voltados ao desenvolvimento e infraestrutura que estejam alinhados com os projetos estadual e federal de desenvolvimento. Na sequência aconteceu a primeira reunião de trabalho para designar os próximos parâmetros utilizados pela equipe técnica.

De acordo com o relator da câmara setorial, Alisson Sander de Souza, a CST vai realizar um estudo para mostrar a realidade econômica do movimento social de todos os municípios de Mato Grosso, apoiando o saneamento, iluminação pública e investimento no turismo. “Feito esses estudos, a câmara pode apoiar também a capitação de recursos na esfera pública ou iniciativa privada”, disse ele.

“Já aplicamos um planejamento que vai criar um levantamento de dados de cada eixo dentro dos municípios para depois, na segunda etapa, iniciarmos o projeto de investimentos”, complementou Alisson.

A CST terá duração de 180 dias, e a presidente será Rafaela Damiani, relator Alysson Sander de Souza, e demais membros Ademir Gaspar de Lima, Fábio Cristiano Buzzi, Gabriel Lucas Scardini Barros e João Paulo da Silva Grando.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Leia mais:  Deputado Claudinei busca soluções para a saúde pública de Rondonópolis na SES
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana