conecte-se conosco


POLÍTICA MT

Dal Molin intervém e concessionária garante melhorias em rede de energia elétrica rural

Publicado


Foto: Michel Ferreira / Assessoria de Gabinete

A concessionária de energia elétrica Energisa deve implementar um planejamento para acompanhar o crescimento da demanda por energia elétrica nas comunidades rurais Morocó e Barreiro, ambas no município de Sorriso. O compromisso foi firmado na segunda-feira (16), no Sindicato Rural de Sorriso, durante reunião entre representantes da empresa e do setor produtivo. 

No encontro, intermediado pelo deputado estadual Xuxu Dal Molin (PSC), a classe propôs mudanças no sistema de atendimento direcionado ao setor. Eles também elencaram alguns problemas enfrentados como: as oscilações de voltagem e às interrupções não programadas no fornecimento de energia elétrica. 

“Recentemente, amarguei um prejuízo de R$ 400 mil com a morte de milhares de aves em ponto de abate. Busquei ressarcimento pelos danos, mas devido à burocracia acabei desistindo da ação”, lamenta Milton Dal Bem. 

Proprietário de um aviário na comunidade Morocó, Dal Bem atribuiu o prejuízo a uma das inúmeras ‘quedas’ de energia elétrica. “Como se não bastasse perder a produção, por muito pouco não tive que indenizar o frigorífico por descumprimento contratual”, relembra. 

“Estamos dispostos a ajudar no que for preciso. Sabemos que toda obra de melhoria requer um estudo de viabilidade e é isso que estamos propondo à concessionária”, se comprometeu Ailan Jonas Dal Molin, presidente da Associação de Produtores da Morocó. 

Segundo o coordenador de construção e manutenção da Energisa, Gleisson Pereira dos Santos, a maioria das interrupções de energia é causada pela intervenção indevida na rede de média tensão. 

“Frequentemente, somos surpreendidos com objetos colocados irregularmente na rede de distribuição. Para vocês terem noção do que estou falando, tem morador que coloca raio de bicicleta para fixar a chave fusível”, lamentou o coordenador ao afirmar que a rede em discussão esta equipada com quatro reguladores automáticos de tensão. 

Leia mais:  Deputado se reúne com secretário de Educação e pede celeridade na licitação de obra

“Nossas equipes fazem o monitoramento constante da rede para evitar qualquer tipo de sobrecarga. No entanto, alguns moradores insistem em fazer “reparos” emergenciais. Reiteramos que essa prática compromete todo sistema de distribuição, além de colocar em risco a vida do usuário”, alerta. 

“É preciso lembrar que parte desses investimentos são custeados pelo consumidor. Diante disso, recomendamos que a solicitação de melhoria seja feita de forma coletiva a fim de reduzir custos e possibilitar o rateio entre os produtores beneficiados”, avalia Elizeu Nascimento, analista comercial regional de Sinop.

 Ao citar as dificuldades enfrentadas por produtores de outras regiões, Xuxu Dal Molin recomendou que o estudo de viabilidade seja implementado por etapas, levando em consideração o desenvolvimento do setor produtivo e o aumento populacional do município. 

“Antigamente, uma propriedade rural era ‘tocada’ por membros da mesma família (…). Essa realidade mudou, hoje essa mesma propriedade gera dezenas de empregos”, pontuou. 

Para o deputado, a iniciativa dos produtores rurais de Sorriso deve servir como base para outros municípios do estado. 

“Vamos levar a proposta ao governador Mauro Mendes (DEM). Outra demanda que vamos pleitear, essa de interesse da sociedade de modo em geral, é a redução do valor da bandeira tarifária”, concluiu.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA MT

Deputado se reúne com secretário de Educação e pede celeridade na licitação de obra

Publicado


Reunião na Seduc

Foto: HENRIQUE COSTA PIMENTA BRAGA

O deputado estadual Thiago Silva (MDB) se reuniu com o secretário Alan Porto, no início desta semana, para pedir urgência no processo licitatório da escola estadual a ser construída no bairro Mathias Neves, em Rondonópolis. O parlamentar tem lutado desde o início do mandato de deputado como presidente da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto da ALMT para a construção da unidade.

O secretário confirmou que esta semana que a Prefeitura Municipal de Rondonópolis entregou o documento de doação do terreno de 11.529 m². Thiago Silva solicitou do governo do estado celeridade na licitação da obra que irá atender a região do Mathias Neves, que hoje contempla mais de oito bairros e 20 mil habitantes.

“Avançamos mais uma etapa com a entrega do documento que cobramos há meses da prefeitura. Agora, o próximo passo é o certame licitatório para, em seguida, ser construída a nova unidade escolar que terá 19 salas. A presidente [do bairro] Sibele Araújo e lideranças comunitárias têm feito este pedido semanalmente e estamos acompanhando de perto os avanços para esse sonho se tornar realidade”, disse o deputado Thiago Silva.

De acordo com Thiago Silva, hoje as crianças têm que percorrer até oito quilômetros para estudar em uma escola pública.

O secretário Alan Porto reforçou o empenho da secretaria para viabilizar a obra, que será essencial para a educação em Rondonópolis. “O documento da área no [bairro] Mathias Neves chegou esta semana e estamos trabalhando para publicar o edital licitatório desta escola, que será importante para moradores de diversos bairros de Rondonópolis”, disse o secretário.

Thiago Silva também pediu uma atenção especial para a obra em unidade escolar do bairro Alfredo de Castro e o secretário Alan informou que o Estado aguarda a prefeitura entregar a documentação necessária para a Seduc encaminhar a licitação. O deputado continuará acompanhando para que possa resolver o problema da documentação que impede que o governo licite a obra que irá atender bairros da “região” do Alfredo.

Leia mais:  PL que cria regulamenta a existência de 'animais comunitários' em MT é aprovada na AL
Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA MT

Faissal apresenta projeto que efetiva alíquota de 12,5% para o etanol

Publicado


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O deputado estadual Faissal Calil (PV) apresentou na sessão da manhã desta quarta-feira (22), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT),  Projeto de Lei (PL) de n. 860/2021 que prevê a redução da alíquota de ICMS do etanol combustível no estado. O parlamentar quer reduzir a percentagem atual de 25% para 12,5%, formalizando assim o desconto de 50% no tributo atualmente aplicado pelo governo do estado.

O deputado aponta que a efetivação da alíquota cobrada pelo Estado atualmente é necessária, tendo em vista que o governo defende e “propagandeia” que Mato Grosso detém a menor tributação do país neste tipo de produto. Faissal destacou que não é concebível que Mato Grosso, sendo exportador de etanol, tenha seu cidadão pagando praticamente o mesmo preço cobrado em outras unidades da federação, sendo que aqui, segundo o governo, a alíquota é de metade em relação aos outros estados.

“O etanol sai da usina por R$ 1,57 por litro e os impostos federais correspondem a R$ 0,24, totalizando aproximadamente R$ 1,80. Quando chega no posto, esse combustível está R$ 4, ou seja, mais do que dobra entre a distribuidora e os impostos estaduais. Na bomba, o preço final é de R$ 4,50, onde estes 50 centavos pagam uma infinidade de gastos para que o posto funcione, rendendo ao empresário um lucro de apenas R$ 0,15 por litro. Ou seja, os donos de postos, vistos por muitos como vilões, possuem um “sócio oculto” chamado poder público, que não faz nada e as vezes até atrapalha”, afirmou.

A iniciativa de Faissal se dá após vários episódios onde consumidores ficaram confusos, sentindo-se até mesmo lesados, quando solicitavam as notas fiscais nos postos de combustíveis. No documento, é informado que a alíquota cobrada é de 25%, só que o Governo do Estado oferece um desconto de 50% na tributação, o que gera a confusão.

Leia mais:  PL que cria regulamenta a existência de 'animais comunitários' em MT é aprovada na AL

“O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Mato Grosso (Sindipetróleo), afirma que há um erro na emissão das notas fiscais e que isso ocorre porque os sistemas de Tecnologia da Informação utilizados pelos postos revendedores buscam a informação sobre tributos no Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), e a alíquota prevista na legislação é a que aparece nas notas fiscais. Este projeto visa corrigir este equívoco e efetivar a alíquota de ICMS cobrada atualmente”, afirmou.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana