conecte-se conosco


MATO GROSSO

Seduc-MT cede à prefeitura de Barra do Garças prédio que vai abrigar escola municipal

Publicado


O Governo de Mato Grosso, por meio da secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), assinou um termo que cede à prefeitura municipal de Barra do Garças o uso do prédio da Escola Estadual Dom José Selva, localizado no bairro Campinas. O espaço será usado para atender alunos da educação infantil e do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Elza Rodrigues.

Prefeito de Barra do Garças, Adilson Gonçalves de Macedo, destacou a importância do regime de colaboração entre Estado e município. “Hoje é um dia muito importante para a educação de Barra do Garças. Esse prédio cedido pelo Estado vai abrigar alunos até o 3º ano do Ensino Fundamental, após uma reforma. Além disso, discutimos com o secretário Alan Porto melhorias para a educação indígena e todo o planejamento para a educação de nosso município”.

O secretário de Estado de Educação, Alan Porto ressaltou que a Seduc avança no redimensionamento da rede estadual de ensino. Neste processo, os municípios assumem os anos iniciais do Ensino Fundamental, além da educação infantil, e ao Estado fica com a responsabilidade pelos anos finais do Ensino Fundamental e pelo Ensino Médio, como determina a legislação federal.

“O redimensionamento será feito aos poucos e o Estado, além de ceder aos municípios prédios para atenderem alunos dos anos iniciais, dará todo o suporte, inclusive financeiro, quando necessário. Nosso objetivo é utilizar melhor os prédios que temos, garantir um ambiente de mais qualidade com foco na recuperação da aprendizagem dos nossos estudantes, tão prejudicada com a pandemia da Covid-19”, explica.

O secretário enfatizou que até o final de 2022, o Governo do Estado, por meio do Programa Mais MT, vai investir R$ 936 milhões na melhoria da infraestrutura das escolas e construção de novas, além das áreas tecnológica e pedagógica. “Nossa meta é melhorar nossos índices da educação e ficar entre os melhores do país”.

Leia mais:  94% dos óbitos por Covid-19 em Mato Grosso são entre pessoas não vacinadas

Mudanças em Barra

Os 173 alunos matriculados na escola Dom José Selva foram transferidos, no início do ano, para a Escola José Ângelo dos Santos, distante cerca de 2 km, que possui estrutura muito melhor e espaço suficiente. Mesmo recebendo os alunos da Dom José, a escola José Ângelo continuou com 460 vagas em aberto.

Na Escola José Ângelo há 14 salas e apenas nove eram ocupadas.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Inscrições no edital MOVE_MT são prorrogadas até 12 de agosto

Publicado


A Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) e o Oi Futuro anunciam a prorrogação das inscrições para o Edital MOVE_MT. Com a medida, artistas, produtores culturais e empreendedores da economia criativa têm até o dia 12 de agosto para inscrever seus projetos e negócios de inovação e/ou de impacto sociocultural.

Voltado somente para pessoas físicas ou jurídicas com ações realizadas em Mato Grosso, o programa vai selecionar até 30 iniciativas que irão receber 2.500 horas de formação e mentoria oferecidas por uma equipe de especialistas.O objetivo é promover o fortalecimento institucional e o impulsionamento da economia criativa no Estado.

Durante seis meses, os empreendedores criativos serão auxiliados em questões específicas relacionadas às áreas de gestão organizacional, estruturação de projetos e uso de tecnologias em seus modelos de atuação.

Além da formação, o edital dispõe de até R$ 257 mil reais em recursos para reconhecimento e distribuição entre as iniciativas que atenderem as metas previstas e obtiverem o melhor desempenho ao longo do ciclo de aceleração. 

Na banca final, os cinco empreendedores com melhor desempenho em toda a aceleração poderão ganhar também um intercâmbio no Lab Oi Futuro, no Rio de Janeiro, após a pandemia. Na ocasião, os selecionados irão conhecer o ecossistema de inovação da cidade e interagir com a rede do Labora, o Laboratório de Inovação Social do Oi Futuro, que já acelerou mais de 80 negócios e organizações de impacto social desde 2017.

As experiências e aprendizados de toda a jornada serão registrados em um e-book do projeto, que será publicado e disponibilizado gratuitamente.  

Podem participar iniciativas relacionadas aos seguintes segmentos: Mundo das Artes (artes visuais e cênicas, audiovisual, música, literatura, fotografia, artesanato, biblioteca, museus e galerias, patrimônio material e imaterial, cultura popular e tradicional); Negócios Digitais (startup, fablab, mídia digital, software, novas mídias); e Criação Funcional (arquitetura e urbanismo, moda, gastronomia, design, games, publicidade e turismo).   

Leia mais:  Prédio da Desenvolve MT passa por desinfecção e expediente será suspenso nesta sexta-feira (06.08)

Serviço

Inscrições edital MOVE_MT

Prazo prorrogado: até as 20h (horário MT) do dia 12 de agosto

Site para inscrição: https://oifuturo.org.br/editais/  

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Programa de compra de alimentos de pequenos produtores auxilia famílias carentes em Poconé

Publicado


Simone de Almeida e Silva, de 32 anos, é casada, moradora de Poconé e mãe de três filhos. Desempregada e com o marido fazendo pequenos ‘bicos’ que não chegam a um salário mínimo no final do mês, Simone de Almeida encontra no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), a ajuda que tanto necessita para ter alimento em casa. Assim como ela, outros milhares de mato-grossenses espalhados por 19 municípios encontram na ação governamental a chance de ter alimento na mesa. O programa, promovido pelo Governo Federal e colocado em prática pelos governos estaduais, que em Mato Grosso é coordenado pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) e pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), tem auxiliado no combate à fome e também na geração de renda. Em Poconé foram entregues 20 kits de alimentos, composto por frutas e verduras.

Durante a entrega de alimentos a moradores de baixa renda do município de Poconé (distante 104 km de Cuiabá), o secretário de Estado de Agricultura Familiar, Silvano Amaral, ao acompanhar de perto a efetividade do programa, verificou que os dois eixos principais da ação, que é o de incentivar a agricultura familiar e ao mesmo tempo distribuir alimentos a moradores de baixa renda, estão sendo colocadas em prática de fato. “Incentivar os pequenos produtores a continuarem no segmento e aproveitar o que eles produzem para destinar a quem está em dificuldade, é o que estamos vendo acontecer em Poconé e em outras cidades do nosso Estado. Como vemos aqui nessas entregas, reunimos os produtores familiares que plantaram esses alimentos e os moradores carentes que irão se alimentar dessa produção”, diz Amaral. 


Ele acrescenta que, basicamente, o PAA consiste em comprar a produção de agricultores familiares, e os estados, com parcerias com as prefeituras, intermediar as entregas dos alimentos adquiridos. Em Mato Grosso já foram entregues até o momento 390 toneladas de produtos nas cidades de Alto Araguaia, Alto da Boa Vista, Apiacás, Arenápolis, Carlinda, Cláudia, Cuiabá, Diamantino, Juara, Lucas do Rio Verde, Matupá, Mirassol Doeste, Nova Canaã do Norte, Pedra Preta, Peixoto de Azevedo, Poconé, Rondonópolis, Santo Antônio do Leverger e Tapurah.

Leia mais:  Prédio da Desenvolve MT passa por desinfecção e expediente será suspenso nesta sexta-feira (06.08)

O governo federal, através do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), disponibilizou para Mato Grosso R$ 3,7 milhões, que vão sendo utilizados a medida que os produtores familiares forem entregando os produtos para as entidades beneficiadas. Até o momento 89 entidades, entre escolas, hospitais, associações beneficentes e centros de assistência social, já foram beneficiadas com os alimentos comprados pelo Programa de Aquisição de Alimentos.

Para a primeira-dama e secretária Assistência Social de Poconé, Joelma Amaral, “O PAA é um alívio tanto para os moradores que necessitam desses alimentos, que realmente não têm da onde conseguirem comprar o mínimo para se alimentar, quanto para os plantam, amam do que fazem, e precisam também ver a produção sendo vendida. O programa é sem dúvida uma grande ajuda para nosso município”, comenta Joelma Amaral. 

Morador do assentamento ‘Cavalo Branco’, o produtor rural Isaias da Silva, de 56 anos, planta, junto com a esposa, Neide de Godoy, de 53 anos, mandioca, abóbora e cebolinha. Vivendo da renda do que plantam, o casal, enxergam no PAA, um importante incentivo para que continuem na atividade rural. “Quem planta quer vender, e esse programa nos ajuda a não apenas permanecer no campo, como também a ter uma renda melhor no final do mês”, explica Isaias da Silva.

As famílias receberam  também cestas básicas doadas pela prefeitura. No PAA são adquiridos somente hortaliças, verduras e legumes, frutas e grãos. Podem participar do Programa de Aquisição de Alimentos apenas aqueles agricultores familiares individuais enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

SOBRE O PROGRAMA

O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) integra o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SISAN) e entre suas principais finalidades estão o incentivo da agricultura familiar e a promoção do acesso à alimentação. Para o alcance desses dois objetivos, o Programa compra alimentos produzidos pela agricultura familiar, com dispensa de licitação e valores compatíveis aos de mercado, e os destina às pessoas em situação de Insegurança Alimentar e Nutricional e àquelas atendidas pela rede socioassistencial, pelos equipamentos públicos de Segurança Alimentar e Nutricional e pela rede pública e filantrópica de ensino.

Leia mais:  CGE treina Unidades Setoriais para uso do Sistema de Monitoramento
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana