conecte-se conosco


MATO GROSSO

‘O Brasil inteiro hoje está com a Seduc’, afirma presidente da Associação de Dislexia de MT

Publicado


“Não somos mais invisíveis, estamos à luz das autoridades. E esse é um grande momento para todo o Brasil, porque nenhum estado teve tanto percurso junto com autoridades públicas como Mato Grosso. O Brasil inteiro hoje está com a Seduc”.

A declaração é da presidente de honra e uma das fundadoras da Associação Dislexia de Mato Grosso, Gabriela Andrade, e ocorreu nesta terça-feira (14.07), durante o lançamento da cartilha “Orientações pedagógicas para o reconhecimento de sinais indicativos de estudantes com dislexia”, na abertura do 1º Webinário Dislexia em Foco, pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT). Clique aqui e acesse a cartilha.

Gabriela Andrade agradeceu, em nome das mães de pessoas com dislexia, a oportunidade de falar sobre o assunto de forma “tão assistida”. Afirmou que a cartilha vai ampliar ainda mais os espaços para as pessoas com dificuldades de aprendizagem dentro das escolas de Mato Grosso.

Secretário de Educação, Alan Porto explicou que o objetivo da cartilha é orientar os profissionais da educação para reconhecerem precocemente os sinais do transtorno. Com isso, poderão orientar os pais e realizar os encaminhamentos para equipes multidisciplinares.

A estimativa é que de 14 mil a 28 mil alunos da rede estadual de Mato Grosso possam ter dislexia.

“Não cabe ao professor fazer diagnóstico, porém, é preciso que ele consiga identificar sinais no estudante, para que ele seja encaminhado a equipes multidisciplinares preparadas para fazer essa avaliação. E a fase mais importante para identificação do transtorno é a de alfabetização. Quanto mais cedo identificado, mais possibilidade de garantir um melhor aprendizado a esses estudantes”, destacou Alan Porto.

Plano especializado

O secretário lembrou que o lançamento da cartilha faz parte de um processo iniciado em 2019, pelos profissionais da Seduc.

Leia mais:  Material didático, formações e avaliações são para recuperar aprendizagem dos estudantes

No ano passado, o governador Mauro Mendes sancionou a Lei 11.239/2020, de autoria do deputado Wilson Santos, que instituiu o Plano de Atenção Educacional Especializado (PAE) para os alunos diagnosticados com transtornos específicos de aprendizagem (dislexia, discalculia e disgrafia) nas instituições de ensino públicas e particulares.

A lei prevê que as instituições públicas e privadas da rede municipal e estadual de ensino, da educação básica e superior, devem fazer a avaliação diagnóstica e o acompanhamento educacional especializado aos alunos diagnosticados com transtornos específicos de aprendizagem.

“Hoje a Seduc dá um passo significativo na educação inclusiva”, destacou o deputado Wilson Santos.

A cartilha

A dislexia é um transtorno específico de aprendizagem caracterizado pela dificuldade na leitura e na escrita – o estudante tem problemas para fazer o reconhecimento preciso da palavra, na habilidade de decodificação e na soletração.

A cartilha “Orientações pedagógicas para o reconhecimento de sinais indicativos de estudantes com dislexia”, elaborada pela Coordenadoria de Ensino Fundamental e Educação Infantil, da secretaria adjunta de Gestão Educacional da Seduc, foi revisada por especialistas no assunto e apresentada ao Conselho Estadual de Educação.

O documento discorre sobre transtornos de aprendizagem em geral e sobre a dislexia e seus sinais indicativos, traz recomendações pedagógicas e orienta os professores a respeito de como fazer a avaliação da aprendizagem dos alunos, além de explicar a legislação vigente sobre o tema.

O objetivo é auxiliar pedagogicamente professores e coordenadores das unidades escolares como um todo, na identificação de estudantes que apresentem em seu cotidiano escolar sinais que possam caracterizar a dislexia.

Conheça os sinais de dislexia

Linguagem: atraso na fala; histórico familiar de atraso na fala e dificuldade na leitura; troca de sons na fala; demora para aprender novas palavras; dificuldades para recordar nomes e símbolos; dificuldades em aprender rimas.

Leia mais:  PM celebra 104 anos do 1º Batalhão de Polícia Militar de Cuiabá nesta quarta-feira (28)

Leitura: dificuldades em distinguir as letras do alfabeto; dificuldades em leitura, escrita e ortografia; dificuldades para separar e diferenciar sons; dificuldades para discriminar fonema-grafema (som-letra); apresentação de adições/omissões de fonemas ou sílabas; apresentação de leitura silabada, lenta e com muitos erros; uso excessivo de palavras substituídas (aquela coisa, aquilo) para nomeações de objetos; nível baixo de leitura para faixa etária e nível de escolaridade; dificuldade para recontar uma história; dificuldade para compreender enunciados dos problemas de matemática; dificuldade para compreender textos.

Escrita: letra com características disgráficas; dificuldade no planejamento motor da escrita e para fazer a letra cursiva; dificuldades n apreensão do lápis; dificuldades para copiar a lição da lousa; dificuldade para expressão por meio da escrita, elaboração de textos escritos/planejar e fazer redações; escrita com erros significativos: omissões, trocas, adições/omissões fonêmicas e silábicas e aglutinações.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Governo de MT já pactuou 99,9% das doses recebidas; veja quanto cada município aplicou

Publicado


O Governo de Mato Grosso recebeu, até a manhã desta terça-feira (27.07), 2.438.340 doses das vacinas contra Covid-19 do Ministério da Saúde e já pactuou a distribuição de 2.436.534 doses aos 141 municípios do Estado, ou seja, 99,9% do total recebido.

O Estado reteve as doses de vacina que são destinadas para segunda aplicação e devem ser distribuídas próximas da vacinação.

A disponibilização das doses é resultado da soma da primeira e segunda doses (2.375.036), acrescida das doses destinadas às populações indígenas aldeadas (54.120) e dos arredondamentos técnicos (7.378) necessários para o ajuste volumétrico dos frascos disponibilizados pelo Ministério da Saúde.  

Das 2.367.933 doses retiradas pelos municípios, as prefeituras aplicaram 1.902.925 (80%), sendo 1.476.118 como primeira dose ou dose única e 426.807 como segunda dose. O percentual da semana passada era de 94%. 
 
Os 10 municípios que mais aplicaram vacinas, considerando o percentual de doses aplicadas em relação às doses recebidas, foram: Campos de Júlio (99%), Alto Boa Vista (98%), Colíder (97%), Novo Mundo (96%), Diamantino (94%), Ribeirãozinho (94%), Conquista D’Oeste (93%), Jaciara (93%) e Arenápolis (93%). 

Confira o ranking completo de aplicação das vacinas no Boletim Informativo nº 506 ou no Painel de Distribuição de Vacinas Covid-19.

Considerando as vacinas destinadas à população indígena, alguns municípios podem contabilizar as doses aplicadas em aldeias pertencentes a territórios vizinhos e ultrapassar o limite de 100% da aplicação.

A Vigilância Estadual alertou que a utilização de unidades de segunda dose como primeira dose pode comprometer o esquema vacinal da população do município, considerando o fornecimento e as orientações feitas pelo Ministério da Saúde.

Sobre a distribuição

Na força-tarefa da vacinação, cabe ao Governo do Estado fazer a logística de distribuição, que é definida pela Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT), composta por membros do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) e da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).

Leia mais:  Em Mato Grosso, 15 municípios estão com risco alto de contaminação pela Covid-19

A escolta dos materiais até os 14 polos de distribuição é feita pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), além das Polícias Federal e Rodoviária Federal e do Ministério da Defesa. O Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) também disponibiliza sua frota aérea para dar celeridade à distribuição.

É importante ressaltar que o Governo Federal define o total de doses que cada estado recebe. Essa definição ocorre de acordo com a quantidade de pessoas que pertencem aos grupos prioritários e não pela quantidade absoluta da população.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Primeira-dama entrega 800 cestas básicas que serão distribuídas pela Polícia Civil no interior do estado

Publicado


A primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, esteve na tarde desta terça-feira (27.07) na Diretoria Geral da Polícia Civil para realizar a entrega simbólica de 800 cestas básicas que serão distribuídas para famílias carentes de municípios do interior do estado.

A entrega das cestas básicas contou com presença de diretores da Polícia Civil, do presidente da Federação dos Conselhos Comunitários de Segurança Pública e dos representantes da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc).

As 800 cestas básicas foram cedidas pelo Programa Vem Ser Mais Solidário, coordenado pela primeira-dama e executado pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), e serão distribuídas às famílias em situação de vulnerabilidade, por meio da Coordenadoria de Polícia Comunitária, da Polícia Civil.

Durante o encontro, a primeira-dama falou da importância da parceria no trabalho social, contribuindo com a logística e distribuição das cestas, fazendo chegar de forma mais rápida os alimentos até as pessoas carentes, em especial àquelas que moram em municípios mais distantes.

“A Polícia Civil pode contar sempre com o apoio da Unidade de Ações Sociais e Atenção à Família (Unaf), pois com essa união de forças é possível ajudar muitas famílias mato-grossenses de baixa renda, e que precisam de um olhar diferenciado do Poder Público”, disse Virginia Mendes.

A diretora de Execução Estratégica, Daniela Maidel, destacou a extrema importância desse apoio, que tem como objetivo colaborar com a comunidade mais necessitada, e que tanto precisa dessas doações. 

“Estas cestas básicas doadas pela primeira-dama serão distribuídas pelos policiais civis da Coordenadoria de Polícia Comunitária, tanto na região metropolitana como no interior do Estado, sendo beneficiadas pessoas cadastradas e atendidas pelos projetos sociais desenvolvidos pela Polícia Civil e parceria com os Conselhos Comunitários de Segurança Pública”, disse.

Leia mais:  Governo entrega equipamentos para municípios da região norte

Participaram do evento, os diretores da Polícia Civil, Daniela Maidel, Rodrigo Basto, Fernando Vasco, Juliano Carvalho, o presidente da Feconsegs, Danilo Moraes, o coordenador da Polícia Comunitária, Gaspar Figueiredo e sua equipe, entre outros convidados.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana