conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Ministro de Cuba rebate e critica Bolsonaro por “ação negligente” na pandemia

Publicado


source
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)
O Antagonista

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

O ministro de Relações Exteriores de Cuba , Bruno Rodríguez, rebateu nesta terça-feira (13) as críticas feitas ao governo cubano pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Bolsonaro é acusado pelo chanceler de criticar o país da América Central com “superficialidade” e ainda cita a grave crise sanitária da Covid-19 para criticar a gestão do presidente do Brasil.

“O Presidente do Brasil deve consertar sua ação negligente que contribui para a infeliz morte de centenas de milhares de brasileiros devido à Covid e para o aumento da pobreza. Deve estar atento aos atos de corrupção que o envolvem e não desviá-los olhando Cuba com superficialidade”, declarou Bruno em sua conta no Twitter.

Desde a última segunda (12), Bolsonaro se pronunciou para apoiadores e nas redes sociais criticando o regime cubano ao menos três vezes. 

Confira tuíte do chefe do executivo, onde ele critica a “ditadura comunista cubana” que “mantém o povo na miséria”.

No último final de semana, Cuba registrou os maiores protestos desde a metade do seculo XX, contra o regime de Miguel Diaz-Canel.

Entre as razões pelas grandes mobilizações populares, reprimidas pelo governo, estão a crise da Covid-19 na ilha, que vem registrando aumento nos casos e mortes, em meio a um colapso no sistema de saúde.

Além disso, há a questão da crise econômica. Há relatos de escassez de produtos básicos e de medicamentos. O governo, atribui a culpa ao embargo dos Estados Unidos.

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

FHC declara voto para João Doria em 2022 pela primeira vez

Publicado


source
FHC e João Doria
Reprodução

FHC e João Doria

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso declarou voto pela primeira vez ao governador de São Paulo, João Doria, nas eleições presidenciais de 2022. De acordo com a coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, FHC fez a declaração durante almoço na tarde deste sábado (31).

Realizado no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, por conta da reinauguração do Museu da Língua Portuguesa , o almoço reuniu os dois políticos, o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente de Cabo Verde, Jorge Fonseca, o presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, e os ex-presidentes José Sarney e Michel Temer.

Na mesa do almoço, FHC discursou e declarou formalmente seu voto ao tucano nas próximas eleições presidenciais. “João Doria será candidato a presidente. E tem o meu voto”, disse.

Comentários Facebook
Leia mais:  Moraes pede que PF retome investigação sobre possível interferência de Bolsonaro
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

Temer diz que ataques de Bolsonaro a TSE e STF são ‘inúteis e inconstitucionais’

Publicado


source
Ex-presidente Michel Temer
Agência Brasil

Ex-presidente Michel Temer

O ex-presidente Michel Temer afirmou que os ataques do presidente Jair Bolsonaro ao processo eleitoral, ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ao Supremo Tribunal Federal (STF) são “inúteis e inconstitucionais”. A afirmação foi feita em entrevista ao jornal O Globo, publicada neste sábado (31).

“Claro que, depois de fazer os ataques, ele os nega. É absolutamente inútil e inconstitucional. A Constituição diz que os Poderes são independentes, mas são harmônicos entre si. Toda vez que há desarmonia há uma inconstitucionalidade”, declarou Temer.

O ex-presidente também afirmou que Bolsonaro chegou ao poder com “uma certa onipotência”, o que fez com que ele demorasse a perceber que precisava do Congresso para governar. “Não existe a possibilidade de o presidente comandar tudo. Só comanda com o apoio do Congresso Nacional, e não é apenas porque o presidente queira trazer o Congresso para governar junto, mas porque a Constituição assim o determina. Ele (Bolsonaro) percebeu e começou a tentar trazer o Congresso, que é fundamental para a governabilidade”, comentou, falando sobre a escolha de Ciro Nogueira (PP-PI) para a Casa Civil.

Na entrevista, Temer ainda disse que acredita que vai haver uma terceira via nas eleições presidenciais de 2022, e que isso seria “uma homenagem ao eleitor”. Para ele, um candidato de centro precisa cumprir a Constituição Federal, ter experiência e trazer a ideia de união dos brasileiros. “O Brasil não pode continuar mais com esta guerra entre brasileiros e entre as próprias instituições”, disse o ex-presidente, que acredita que o país vive a maior crise desde a redemocratização.

Temer ainda declarou que a discussão a respeito do voto impresso é inútil. “O voto eletrônico no Brasil serviu de exemplo para outros países. Tecnicamente, não conheço essa questão, mas não vejo como se possa violar a urna eletrônica. Em face do sucesso que se verificou, tenho a sensação de que essa discussão não deveria ser colocada em pauta”.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana