conecte-se conosco


MATO GROSSO

Médica do MT Saúde garante que todas vacinas são eficazes e seguras

Publicado


A vacinação contra a Covid-19 tem gerado dúvidas sobre a eficácia de cada imunizante. Para falar sobre o assunto, o Mato Grosso Saúde conversou com a médica pediatra e patologista Natasha Slhessarenko, que é credenciada ao plano de saúde pela clínica Vida. Ela assegura que todas as pessoas devem tomar qualquer vacina disponível nos postos.

“Quanto a eficácia, todas as vacinas têm alta eficiência contra as formas graves da doença, portanto, precisamos conscientizar a população da importância de se vacinar contra a Covid-19, evitando com isso, as formas graves, que são as que podem levar ao óbito”, frisou.

O Brasil conta atualmente com quatro vacinas aprovadas para a população: CoronaVac, Astrazeneca, Pfizer e Janssen. Existem diferenças na eficácia de cada uma contra qualquer forma da Covid-19. Mas, Natasha explica que todas são eficientes contra as formas graves. “Acima de 85% qualquer uma delas. Então, todas são boas sim! E qual tomar? A que estiver disponível no dia da sua vacinação”, enfatiza a médica.

Confira a entrevista:

Se eu já peguei a doença, mesmo assim preciso tomar a vacina? Já não estou com anticorpos?

Dra. Natasha Slhessarenko: As vacinas não são esterilizantes, ou seja, não impedem que o indivíduo pegue o vírus. Desta forma, a pessoa vacinada pode sim ser infectada, mas as vacinas ajudam para que o quadro sintomático da doença não apareça ou não evolua para as formas mais graves ou óbito.

Assim sendo, mesmo aqueles que já tiveram a doença e têm um certo grau de imunidade, devem tomar a vacina, pois ela funciona como um reforço no aumento das taxas de imunidade, mesmo porque, não se sabe por quanto tempo a pessoa fica protegida da doença.

Leia mais:  Com melhores resultados no Ideb, educação militar completa 35 anos em MT

A vacinação contra esse vírus acontecerá somente durante o surto pandêmico ou entrará para o calendário vacinal anual, como a vacinação contra a gripe?

Dra. Natasha Slhessarenko: Pelo que conhecemos da gripe, que também é causada por um vírus transmitido pelo ar, a vacinação contra o coronavírus deverá fazer parte do calendário anual. O vírus da Covid-19 veio para ficar. Não conseguiremos nos livrar dele e, certamente, entrará para o calendário oficial das imunizações feitas anualmente. Os casos diminuirão, mas a doença vai se manter de maneira endêmica.

A vacinação contra a gripe está sendo realizada em todo o território nacional. Todos podem tomar a vacina ou é recomendado esperar o ciclo vacinal completo da vacina da Covid-19? Existe um prazo para se tomar a vacina contra influenza e contra o coronavírus?

Dra. Natasha Slhessarenko: Prefira fazer o esquema completo da Covid-19! Faça o esquema completo para Covid-19 e faça a vacina da gripe 14 dias após o término do esquema para o coronavírus. Entretanto, se você tomar a Astrazeneca ou Pfizer, que possuem três meses de intervalo entre uma dose e outra, você pode tomar a da gripe nesse período, lógico, respeitando esses 14 dias entre as vacinas.

Já podemos pensar em dispensar o uso das máscaras e demais medidas protetivas?

Dra. Natasha Slhessarenko: Muito embora a vacinação esteja avançando em todo o país, ainda não é hora de abandonar o uso das máscaras.

Poderemos pensar nessa situação quando tivermos, pelo menos, 70% da população, ou mais, com as duas doses aplicadas, aí sim poderemos pensar em dispensar o uso de máscaras em ambientes abertos, porque a partir desse momento teremos a diminuição da circulação do vírus. Por enquanto o vírus circula muito por ter muita gente ainda desprotegida.

Leia mais:  Material didático, formações e avaliações são para recuperar aprendizagem dos estudantes

As demais medidas protetivas como, manter distanciamento social, não fazer aglomerações, preferir ambientes ventilados, lavar com frequência as mãos e, ao menor sintoma, se isolar, procurar um médico e fazer o exame, continuam valendo para todas as pessoas.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Governo de MT já pactuou 99,9% das doses recebidas; veja quanto cada município aplicou

Publicado


O Governo de Mato Grosso recebeu, até a manhã desta terça-feira (27.07), 2.438.340 doses das vacinas contra Covid-19 do Ministério da Saúde e já pactuou a distribuição de 2.436.534 doses aos 141 municípios do Estado, ou seja, 99,9% do total recebido.

O Estado reteve as doses de vacina que são destinadas para segunda aplicação e devem ser distribuídas próximas da vacinação.

A disponibilização das doses é resultado da soma da primeira e segunda doses (2.375.036), acrescida das doses destinadas às populações indígenas aldeadas (54.120) e dos arredondamentos técnicos (7.378) necessários para o ajuste volumétrico dos frascos disponibilizados pelo Ministério da Saúde.  

Das 2.367.933 doses retiradas pelos municípios, as prefeituras aplicaram 1.902.925 (80%), sendo 1.476.118 como primeira dose ou dose única e 426.807 como segunda dose. O percentual da semana passada era de 94%. 
 
Os 10 municípios que mais aplicaram vacinas, considerando o percentual de doses aplicadas em relação às doses recebidas, foram: Campos de Júlio (99%), Alto Boa Vista (98%), Colíder (97%), Novo Mundo (96%), Diamantino (94%), Ribeirãozinho (94%), Conquista D’Oeste (93%), Jaciara (93%) e Arenápolis (93%). 

Confira o ranking completo de aplicação das vacinas no Boletim Informativo nº 506 ou no Painel de Distribuição de Vacinas Covid-19.

Considerando as vacinas destinadas à população indígena, alguns municípios podem contabilizar as doses aplicadas em aldeias pertencentes a territórios vizinhos e ultrapassar o limite de 100% da aplicação.

A Vigilância Estadual alertou que a utilização de unidades de segunda dose como primeira dose pode comprometer o esquema vacinal da população do município, considerando o fornecimento e as orientações feitas pelo Ministério da Saúde.

Sobre a distribuição

Na força-tarefa da vacinação, cabe ao Governo do Estado fazer a logística de distribuição, que é definida pela Comissão Intergestores Bipartite de Mato Grosso (CIB-MT), composta por membros do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde (Cosems) e da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).

Leia mais:  Inscrições do Casamento Abençoado são prorrogadas até sábado (31)

A escolta dos materiais até os 14 polos de distribuição é feita pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), além das Polícias Federal e Rodoviária Federal e do Ministério da Defesa. O Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) também disponibiliza sua frota aérea para dar celeridade à distribuição.

É importante ressaltar que o Governo Federal define o total de doses que cada estado recebe. Essa definição ocorre de acordo com a quantidade de pessoas que pertencem aos grupos prioritários e não pela quantidade absoluta da população.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Primeira-dama entrega 800 cestas básicas que serão distribuídas pela Polícia Civil no interior do estado

Publicado


A primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, esteve na tarde desta terça-feira (27.07) na Diretoria Geral da Polícia Civil para realizar a entrega simbólica de 800 cestas básicas que serão distribuídas para famílias carentes de municípios do interior do estado.

A entrega das cestas básicas contou com presença de diretores da Polícia Civil, do presidente da Federação dos Conselhos Comunitários de Segurança Pública e dos representantes da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc).

As 800 cestas básicas foram cedidas pelo Programa Vem Ser Mais Solidário, coordenado pela primeira-dama e executado pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), e serão distribuídas às famílias em situação de vulnerabilidade, por meio da Coordenadoria de Polícia Comunitária, da Polícia Civil.

Durante o encontro, a primeira-dama falou da importância da parceria no trabalho social, contribuindo com a logística e distribuição das cestas, fazendo chegar de forma mais rápida os alimentos até as pessoas carentes, em especial àquelas que moram em municípios mais distantes.

“A Polícia Civil pode contar sempre com o apoio da Unidade de Ações Sociais e Atenção à Família (Unaf), pois com essa união de forças é possível ajudar muitas famílias mato-grossenses de baixa renda, e que precisam de um olhar diferenciado do Poder Público”, disse Virginia Mendes.

A diretora de Execução Estratégica, Daniela Maidel, destacou a extrema importância desse apoio, que tem como objetivo colaborar com a comunidade mais necessitada, e que tanto precisa dessas doações. 

“Estas cestas básicas doadas pela primeira-dama serão distribuídas pelos policiais civis da Coordenadoria de Polícia Comunitária, tanto na região metropolitana como no interior do Estado, sendo beneficiadas pessoas cadastradas e atendidas pelos projetos sociais desenvolvidos pela Polícia Civil e parceria com os Conselhos Comunitários de Segurança Pública”, disse.

Leia mais:  Terça-feira (27): Mato Grosso registra 485.075 casos e 12.688 óbitos por Covid-19

Participaram do evento, os diretores da Polícia Civil, Daniela Maidel, Rodrigo Basto, Fernando Vasco, Juliano Carvalho, o presidente da Feconsegs, Danilo Moraes, o coordenador da Polícia Comunitária, Gaspar Figueiredo e sua equipe, entre outros convidados.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana