conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Lira diz que voto impresso depende de vontade do Congresso: “vamos esperar”

Publicado


source
Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara

Nesta terça-feira (13), o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que a proposta de instaurar o voto impresso depende da vontade política de cada Casa do Congresso para ser aprovada. 

“Toda decisão legislativa, ela depende de voto. Quem vai analisar isso são os membros da comissão. Por enquanto, eu venho colocando de uma maneira bem prática que a Câmara já votou uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) dessa em 2015, não teria necessidade de a Câmara passar por isso de novo”, disse ele. 

Lira também ressaltou que a proposta, defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), possui outra semelhante já analisada pela Câmara e que aguarda votação no Senado desde 2015. “A PEC está no Senado desde 2015. Uma que prevê esse voto auditável impresso. Então se não houver condição de o Senado votar lá uma PEC que está desde 2015, eu não sei que diferença faria”, acrescentou.

De acordo com Lira, essas são “coisas do processo legislativo” que precisam ser respeitadas democraticamente. “Se há maioria, se há minoria, só se configura com as votações. Vamos esperar os acontecimentos.”

Nas últimas semanas, o tema tem causado tensões em relação às eleições de 2022 . Em conversa com apoiadores, Bolsonaro chegou a dizer que não passaria a faixa presidencial caso a proposta para o voto impresso não fosse aprovada . O mandatário também acusou o presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso de interferir no Legislativo .

Leia mais:  Mourão recusa comentar declaração de Bolsonaro de que precisa que aturá-lo

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Bolsonaro rebate fala de Lula: “Se ele está criticando, estou no caminho certo”

Publicado


source
Ex-presidente Lula (PT) e Jair Bolsonaro (sem partido)
Ricardo Stuckert e Palácio do Planalto

Ex-presidente Lula (PT) e Jair Bolsonaro (sem partido)

Nesta terça-feira (27), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) rebateu as críticas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e disse que a reprovação de Lula não o intimida, mas serve para ele saber que está “no caminho certo”. As informações são do jornalista Magno Martins.

Nas redes sociais, o ex-chefe do Executivo disse que Bolsonaro está se fazendo “refém” do Centrão, em referência à nomeação do senador Ciro Nogueira (PP-PI) para ministrar a Casa Civil.



“Se ele está criticando, estou no caminho certo. Estímulo que ele dá para mim. Mas antes dele, temos que falar do nosso governo, estamos com a verdade, usamos uma passagem bíblica na nossa campanha: conhecereis a verdade e a verdade vos libertara”, rebateu o mandatário.

Ao ser questionado pelo jornalista sobre a popularidade de Lula no Nordeste, Bolsonaro disse que o petista “não fez nada” que justifique a população da região ser mais “inclinada” a votar nele.

Na ocasião, o presidente perdeu a paciência com as pessoas que estavam na mesma sala que ele e acompanhavam a entrevista, que era transmitida ao vivo. Nas imagens, não é possível ver a quem Bolsonaro se dirige, mas ele diz que “ninguém é obrigado a acompanhar a live” dele.

Leia mais:  "Governo já apodreceu", diz Renan após indicação de Ciro Nogueira à Casa Civil

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

Flávio Bolsonaro terá vaga na CPI da Covid após Ciro Nogueira assumir Casa Civil

Publicado


source
Flávio Bolsonaro
Divulgação/Agência Senado/Pedro França

Flávio Bolsonaro

Com a ida de Ciro Nogueira (Progressistas-PI) para a chefia da Casa Civil do governo Bolsonaro , o senador Flávio Bolsonaro assumirá uma vaga de suplente na CPI da Covid. Já Luís Carlos Heinze (PP-RS), conhecido por ser defensor assíduo de medicamentos ineficazes para Covid-19, deixará a suplência e se tornará titular da Comissão. A alteração já foi oficializada pela cúpula da CPI.

Flávio Bolsonaro já participava da CPI de forma esporádica. Com a mudança, deve ter presença mais frequente nas oitivas da comissão e atuará como mais uma arma dos governistas na defesa do governo federal.

O senador protagonizou diversas discussões com o relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL), e chegou a  acionar o Conselho de Ética do Senado contra o relator por sua atuação na CPI.

Comentários Facebook
Leia mais:  Gilmar Mendes encaminha para PGR quatro ações contra Braga Netto no STF
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana