conecte-se conosco


POLICIAL

Investigações e prisões de autores de roubos a lojas de eletrodomésticos contribuiu na redução desse tipo de crime na Capital

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT 

O primeiro semestre deste ano registrou decréscimo nos índices de crimes patrimoniais na Capital, em especial o roubo e furto a comércios, cujas ocorrências somaram 885 registros contra 2.418, no mesmo período do ano passado, ou seja, uma redução de 36,60%, seguindo a mesma tendência apresentada nas ocorrências de roubos e furtos no estado. A redução apresentada em Cuiabá tem como um dos reflexos o trabalho investigativo da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) e um dos focos foi a identificação e prisão de autores de roubos a lojas de eletrodomésticos.

Uma das operações realizadas pela Derf de Cuiabá, em fevereiro deste ano, levou à prisão os responsáveis por sete roubos praticados contra lojas da rede Martinello. Durante a Operação Distrust foram cumpridas 59 ordens judiciais de prisões e de buscas e apreensões contra integrantes da associação criminosa. A investigação da unidade especializada identificou que os integrantes da associação criminosa praticaram 20 roubos às lojas da rede.

A Derf apontou que o grupo criminoso, liderado por reclusos do Sistema Penitenciário estadual, causou um prejuízo estimado em mais de R$ 1 milhão de reais aos estabelecimentos comerciais com o roubo de 1.200 aparelhos celulares. No decorrer das investigações realizadas no ano passado, a Derf Cuiabá prendeu outros 22 integrantes ligados à associação criminosa.

De acordo com o delegado titular da Derf de Cuiabá, Guilherme de Carvalho Bertoli, os aparelhos roubados foram colocados novamente à revenda para angariar recursos para a organização. “A quadrilha agia com funções bem definidas na articulação, gerência, execução dos roubos e posteriormente, revenda dos produtos a terceiros com a finalidade de arrecadar recursos destinados às ações criminosas”, pontuou.

Leia mais:  Polícia Civil incinera entorpecentes apreendidos em Paranaíta

Em outra investigação da delegacia especializada, os policiais chegaram aos criminosos que roubaram uma unidade da rede Magazine Luiza. A investigação  chegou a nove pessoas, quatro delas envolvidas diretamente no roubo e outras cinco presas por tráfico e associação para o tráfico de drogas.

O crime ocorreu na loja localizada no bairro Grande Terceiro. Na ocasião, a família do gerente da loja foi abordada por três criminosos armados que anunciaram o roubo, na porta da residência, no CPA IV.

Utilizando uma estratégia cruel com as vítimas, um dos criminosos ficou na casa com a mulher e um dos filhos, enquanto os outros dois levaram o gerente e o filho mais velho dele até a loja, sob ameaça de armas de fogo. Da loja os assaltantes levaram diversos produtos eletroeletrônicos, como celulares, tablets, televisores, cujos valores foram estimados em aproximadamente R$ 170 mil.

O diretor Metropolitano da Polícia Civil, delegado Rodrigo Bastos, destaca que a dedicação da unidade policial no esclarecimento dos roubos e a consequente identificação e prisão dos responsáveis colaborou para que os índices criminais obtivessem a redução apresentado, trazendo bons resultados à sociedade.

Produtividade

No primeiro semestre deste ano, a Delegacia de Roubos e Furtos de Cuiabá instaurou 289 inquéritos para apurar crimes de furto e roubo na Capital, sendo 175 deles por flagrantes e 205 deles tiveram a autoria definida.

Entre as operações realizadas no semestre destacam-se ainda a Omertá, que levou à prisão oito pessoas envolvidas no latrocínio do servidor aposentado Nicomedes Francisco Pinto Lopes, 69 anos. A operação teve como alvos seis homens e duas mulheres identificadas nas investigações. O aposentado desapareceu no dia 21 de março deste ano, da casa onde morava em Chapada dos Guimarães, e seu corpo foi localizado quatro dias depois às margens da rodovia Helder Cândia, em Cuiabá, com marcas de disparos de arma de fogo na cabeça.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre mandados de apreensão de dois adolescentes que respondem por homicídio e roubo

Outra investigação realizada no primeiro semestre pela Derf chegou ao paradeiro de um dos responsáveis pelo latrocínio do empresário Carlos Lock, 62 anos, ocorrido em setembro de 2019. o terceiro envolvido no crime foi preso na região do Porto, em Portugal, e extraditado ao Brasil no mês de junho. O homem de 32 anos foi localizado após um trabalho minucioso realizado pela Diretoria de Inteligência e Derf que, depois de reunir informações sobre o paradeiro do investigado, solicitou à Polícia Federal a inclusão do nome do foragido nos sistemas da Interpol, instrumento que permitiu à polícia portuguesa a detenção, após mandado de prisão internacional emitido pelas autoridades brasileiras.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLICIAL

Polícia Civil incinera entorpecentes apreendidos em Paranaíta

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT 

A Polícia Civil em Paranaíta (851 km ao norte de Cuiabá) incinerou nesta quinta-feira, 29 de julho, 3,300 quilos de entorpecentes apreendidos no município.

De acordo com o delegado Antenor Pimentel Marcondes, a droga foi encaminhada para incineração após autorização do juiz da Comarca de Paranaíta, Tibério de Lucena Batista.

Conforme exigência legal, o ato contou com a presença de representantes do Ministério Público, promotora Daniele Baumgarten; da Vigilância Sanitária, Antônio da Silva e da Politec, Alan Vinicius de Figueiredo Lugli. Também acompanharam o ato delegada regional de Alta Floresta, Ana Paula Reveles de Carvalho e a escrivã, Iraci Zeczkoski.

“A dependência química degrada vidas, desestrutura famílias, fomenta crimes e financia organizações criminosas. Por isso, o ato simboliza também o combate às drogas”, pontuou o delegado Antenor.

A incineração foi realizada em uma indústria cerâmica de Paranaíta, com apoio do empresário Valmir Mumbach.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Polícia Civil cumpre prisão de foragido por roubo em Rondonópolis
Continue lendo

POLICIAL

Polícia Civil conclui inquérito e prende autor de tentativa de latrocínio em Rondonópolis

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil, através da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá) concluiu o inquérito policial que apurou o crime de tentativa de latrocínio ocorrido em setembro de 2020 no município.

Com base nas investigações, suspeito de 21 anos identificado como autor do crime teve o mandado de prisão preventiva cumprido, na quarta-feira (28.07), pelos policiais da Derf. O suspeito possui várias passagens por crimes patrimoniais na Comarca de Rondonópolis.

O crime ocorreu no dia 03 de setembro de 2020, em frente ao seu estabelecimento comercial do ramo de equipamentos de piscina da vítima. Na ocasião, o suspeito em posse de uma arma de fogo anunciou o assalto e subtraiu uma corrente de ouro avaliada em R$ 5 mil da vítima.

Após a subtração do bem, o autor efetuou um disparo de arma de fogo na perna da vítima, provocando uma lesão corporal de natureza grave e em seguida empreendeu fuga.

Durante a investigação com a análise de imagens, prova pericial e prova testemunhal, a equipe da DERF reuniu elementos que permitiram a identificação do principal do suspeito, o qual foi reconhecido pela vítima e testemunhas como o autor da tentativa de latrocínio.

Com base nas investigações, foi representado pelo mandado de prisão preventiva do suspeito que foi deferido pela Justiça e cumprido pelos policiais da Derf, na quarta-feira (28). Ele foi conduzido à Delegacia para as providências de praxes, sendo posteriormente encaminhado para a Cadeia Pública de Rondonópolis.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Polícia Civil cumpre mandados de apreensão de dois adolescentes que respondem por homicídio e roubo
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana