conecte-se conosco


MATO GROSSO

Governo lamenta morte do ex-governador Edison Freitas

Publicado


O Governo de Mato Grosso se solidariza à família e lamenta a morte do ex-governador Edison Freitas, aos 91 anos. Ele faleceu no início da tarde desta terça-feira (13.07), após permanecer duas semanas internado no Hospital São Mateus, em Cuiabá.

Edison Freitas foi governador do Estado em 1990. Ele era vice-governador na gestão de Carlos Bezerra e assumiu o cargo quando o então governador renunciou para disputar o cargo de senador da República. 

“Edison Freitas foi uma figura história do MDB e toda a política de Mato Grosso está em luto. Eu e minha esposa desejamos que Deus o receba de braços abertos e console a família, nesse momento difícil”, lamentou o governador Mauro Mendes.

Edison era médico e, além de ex-governador, também foi prefeito do município de Jales, em São Paulo. Ele deixa esposa, três filhos e netos.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Segunda-feira (26): Mato Grosso registra 483.466 casos e 12.669 óbitos por Covid-19
publicidade

MATO GROSSO

Desenvolve MT retoma oferta de crédito para investimentos e capital de giro associado

Publicado


O Governo do Estado, por meio da Agência de Fomento de Mato Grosso (Desenvolve MT), retomou a oferta de crédito para projetos de investimentos, como obras de construção e reformas, compra de máquinas e equipamentos e capital de giro associado.

Há um ano e meio, o foco da agência estava voltado a fornecer capital de giro para ajudar os empreendedores a manter os negócios ativos, pagar contas com fornecedores e salários. Já foi liberado, até o momento, R$ 22,3 milhões aos empresários de Mato Grosso, entre crédito emergencial e crédito para o turismo, recursos do Governo Federal.

O foco, agora, é fornecer crédito para investimento, ligado a projetos de médio e longo prazo, que movem as cadeias produtivas e induzem a geração de empregos e renda.

Para o presidente da Desenvolve MT, o Governo é indutor de investimentos e está preparando o ambiente para a retomada da economia. “Com o programa Mais MT, a agência como agente financeiro do Estado vem contribuir por meio dos eixos de desenvolvimento; emprego, renda e turismo, facilitando o acesso ao crédito aos pequenos empreendedores fortalecendo as cadeias produtivas do Estado”, diz Jair Marques.

Novas Linhas de Crédito

Empresarial

Dentro da categoria empresarial inicialmente serão duas modalidades ofertadas para investimentos.

Investimento e Capital de Giro Associado

A linha de crédito voltada a pessoa jurídica (Microempreendedor Individual – MEI, micro e pequena empresa). Destinado a financiar máquinas e equipamentos e de bens vinculados que envolvam implantação, ampliação e modernização com capital de giro associado.

Com valor de até R$300 mil, com prazo de carência de até 12 meses para começar a pagar. Para financiamento com valor de R$50 mil, terão prazo máximo de 36 meses com até seis meses de carência. A taxa de juros será de 1,08% ao mês para pagamento em dia.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre 31 ordens judiciais contra grupo investigado por sonegação e ameaças em posto fiscal de MT

Investimento Máquinas e Equipamentos

Com o crédito no valor de até R$50 ao microempreendedor individual, micro e pequenas empresas podem financiar máquinas e equipamentos novos que permita identificar a marca o modelo e o número de série.

Destinado à pessoa jurídica (Microempreendedor Individual – MEI, micro e pequena empresa), carência de seis meses para começar a pagar, com prazo total de financiamento de até 36 meses, taxa de juros de 0,72% ao mês, para pagamento em dia.

Emergencial

Ainda no esforço de dar suporte à manutenção e minimizar os impactos financeiros causados pela pandemia do coronavírus, a instituição segue ofertando a linha de crédito emergencial. Dentro da categoria, a novidade é a linha de crédito destinado a pequenas escolas particulares de Mato Grosso.

O crédito é destinado a micro e pequena empresa com 24 meses de atividades. Com o crédito no valor de até R$30 mil, com prazo de carência de até seis meses para começar a pagar, com taxa de juros de 6% ao ano.

Fundo Geral do Turismo – FUNGETUR

Para o trade de turismo de Mato Grosso, a linha de crédito com recursos do Ministério do Turismo possui quatro modalidades. 

Destinado a financiar infraestrutura física, máquinas, equipamentos e capital de giro. O valor de financiamento de R$100 mil até R$1 milhão. Com taxa de juros de 5% + Selic ao ano, com carência de 3 meses e 24 meses, conforme a linha de crédito.

A solicitação do crédito continua via plataforma digital. O cliente pode acessar o site da Desenvolve MT www.desenvolve.mt.gov.br e, no topo da página clicar na linha de crédito no banner e fazer a solicitação.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Centro Público de Economia Solidária passa por reforma

Publicado


As instalações do Centro Público de Economia Solidária, localizado na região central de Cuiabá, estão sendo reformadas. As obras de reestruturação do espaço, que abriga empreendimentos ligados a economia solidária, durarão 60 dias ao custo de R$ 320 mil. Esses recursos provenientes do Governo Federal, por meio do Ministério da Cidadania, são utilizados para tornar o imóvel um espaço físico multifuncional. Segundo a assistente social e analista de desenvolvimento econômico e social da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), Cenira Benedita Evangelista, além da reforma do espaço físico, a obra contempla a acessibilidade como a construção de rampa, guarda-corpo, parapeito e banheiro adaptado.

O prédio, que há 10 anos já vem sendo utilizado para acolher pequenos empreendimentos com viés econômico-solidário, como artesanato e itens recicláveis. Atualmente ele está sob responsabilidade da Seaf, que tem o prédio federal cedido gratuitamente pelo Ministério de Economia por um período de 20 anos.

Cenira Evangelista explica que após a reforma, o Conselho Estadual de Economia Solidária, que reúne 21 instituições representativas do Poder Público Estadual, entidades e empreendimentos ligados ao segmento, irá se reunir para definir qual modelo de gestão e utilização será o mais adequado ao Centro Público de Economia Solidária.

“No espaço público serão comercializados os mais variados tipos de artesanatos, roupas, bordados, crochês, bolsas, chapéus, tapetes, almofadas, bonecas, pinturas em pano de prato, bijuterias, penduricalhos, adornos, artes em madeira, artigos com material reciclável, arranjos florais, quadros e produtos alimentícios, como doces em compotas”, comenta a servidora de carreira da Seaf.

Ela acrescenta ainda que o Centro Público de Economia Solidária, necessariamente, acolhe empreendimentos chefiados por mulheres, povos indígenas e de comunidades tradicionais (CPTs).  

Leia mais:  Desenvolve MT retoma oferta de crédito para investimentos e capital de giro associado
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana