conecte-se conosco


MATO GROSSO

“Agora eu consigo respirar e planejar melhor as minhas ações”, diz microempreendedora beneficiada por crédito da Desenvolve-MT

Publicado


Empresária há dez anos no ramo de entretenimento, em Cuiabá, Roberta Araújo F. Auad, 29 anos, disponibilizava aos clientes serviços gráficos customizados de ingressos, pulseiras, comandas para shows, festas e bares. Sem faturar praticamente nada desde meados de março de 2020, ela viu a necessidade de se reinventar para seguir em frente com o seu negócio.

Em meio às dificuldades, o crédito emergencial concedido pelo Governo de Mato Grosso para quem é Microempreendedor Individual (MEI) foi fundamental para manter a empresa no mercado.“Se a gente não tivesse conseguido o empréstimo, talvez hoje eu não estaria com as portas abertas. Estamos tentando seguir em frente. O dinheiro veio para segurar o custo fixo, até o setor de eventos se recuperar’’, conta Roberta.

No momento, a empresa que chegou a contar com sete funcionários antes da pandemia, agora possui apenas os proprietários tocando o negócio. A expectativa é de que o cenário mude e o estabelecimento possa voltar a atender os clientes em breve.

Brechó Chique- Lidiane Motta -  Sinop. “ A Pandemia trouxe força para o meu negócio’’.

(Brechó Chique – Lidiane Motta – Sinop. “A Pandemia trouxe força para o meu negócio’’.)

Proprietária do Desapegando com Classe, brechó de peças premium, localizada em Sinop, no bairro Jardim Maringá, a microempreendedora Lidiane Motta também teve que agir e mudar os planos do seu empreendimento.

“Quando eu pensei que ia ganhar dinheiro para crescer, eu tive que sobreviver. As vendas caíram e eu tive que moldar para não fechar as portas’’, afirma a empresária.

Os desafios trouxeram força e foco para o negócio de Lidiane, que mudou a loja de local, investiu em ferramentas digitais que possibilitaram estreitar o relacionamento com clientes, e com isso conseguiu manter as vendas pelas redes sociais mesmo com a pandemia.

Leia mais:  Indea prorroga prazo para comunicação da vacinação contra a febre aftosa

A empresária conta, ainda, que a proposta do Governo de Mato Grosso em liberar o crédito emergencial para os empreendedores foi a tranquilidade que ela estava procurando naquele momento para organizar ainda mais o seu negócio.

“A linha de crédito de capital de giro da Desenvolve MT me trouxe paz em um momento difícil. Eu não ia conseguir me organizar e focar no meu negócio, pensando no aluguel que tinha que pagar no mês. Com o crédito eu consigo respirar e planejar melhor as minhas ações”, explica. 

O brechó de roupas é um mercado que vem se destacando há alguns anos no Brasil. A crise econômica, e o apelo sustentável vêm impulsionando os consumidores adquirirem roupas e acessórios neste formato.

O Desapegando com Classe trabalha com roupas de grife com um preço acessível. As lojas de Sinop procuram a empresária na troca de coleção, para não ficarem com as mercadorias paradas. “É um bom negócio para todos, com esse formato eu consigo fomentar o comércio’’.

Wellington Ricelli, sócio proprietário da hamburgueria temática Poltrona Nerd, em Cuiabá, no bairro Jardim das Américas, também é um dos microempreendedores beneficiados.

A empresa completa três anos em agosto deste ano, e há um ano e meio teve que fechar as portas ao público e abrir espaço para o serviço de delivery.

O empresário conta que devido à forte presença da hamburgueria no meio digital, eles conseguiram ter uma atuação de vendas positiva desde o começo da pandemia.

“Recorremos ao recurso da Desenvolve MT para nos ajudar na retomada da economia. O crédito vem para nos dar folego e estruturar a empresa para abrir as portas novamente e atender ao público”, comenta Wellington.

Leia mais:  Governo prorroga prazo para recadastramento de aposentados e pensionistas

Os empresários reabriram as portas ao público na última sexta-feira (04.06), cumprindo protocolos de biossegurança.

Ele conta ainda que a pandemia trouxe uma maior aproximação entre ele e o sócio, na tentativa de fazer o negócio dar certo. “Fomos para a cozinha, aprendemos a fazer os lanches e com isso conhecemos melhor as necessidades da empresa’’.

Novos hábitos

Para o consultor do Sebrae Mato Grosso, Fábio Apolinário, a pandemia forçou as empresas a adotarem novos hábitos e novos modelos de negócios, e a gestão deve ser repensada daqui para a frente.

“O empresário tem uma nova realidade que ele precisa encarar. O delivery e a presença digital não têm mais volta. O consumidor já se acostumou com esse ambiente com a nova forma de negócio e de comprar”, explica o consultor. 

Ele diz ainda, que o empresário precisa fazer a gestão do seu negócio e aproveitar que o consumidor acabou sendo obrigado a experimentar e sempre tentar gerar novidades. Reduzir estoque, fazer liquidação, reduzir custo, postergar endividamento e acima de tudo pensar em reserva de caixa para enfrentar as situações inesperadas.

Crédito Emergencial

O crédito emergencial foi anunciado pelo Governo para dar o apoio às micro e pequenas empresas de Mato Grosso durante a pandemia.

Duas linhas de crédito foram disponibilizadas para o Microempreendedor Individual (MEI), no valor de até R$ 10 mil, com juros zero para pagamento das parcelas em dia.

Para o micro e pequeno empresário do ramo de bares, restaurantes e eventos, o valor de empréstimo de até R$ 50 mil, com seis meses de carência para começar a pagar e bônus de adimplência.

De abril a 29 de maio de 2021, a Desenvolve MT já analisou mais de 7 mil empresas que solicitaram o crédito via portal. Aos empreendedores do estado já foram liberados até o momento R$ 3,5 milhões, e R$ 9.924.350,00 estão em processo de liberação.

Leia mais:  Documentário sobre Santo Antônio de Leverger será exibido em TV aberta neste sábado (12)

Para saber mais informações sobre as linhas de crédito e demais dúvidas, acesse o site ou ligue para a central de atendimento (65) 3613-7900.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Projeto Olimpus MT: Começamos a colher frutos dos investimentos no Esporte

Publicado


Os últimos dias foram de colheita. Ficou comprovado que quando o poder público investe no esporte a resposta é rápida e os resultados aparecem. Arielly Kailayne, Francielly da Silva Marcondes, Lissandra Maysa Campos, Jânio Marcos Gonçalves Varjão e Peterson Santos Ribeiro são atletas mato-grossenses, que irão participar da seleção brasileira de atletismo Sub-20. Todos, bolsistas do nosso Projeto Olimpus, do Governo de Mato Grosso.

Eles representarão não só o nosso Estado, mas o Brasil, na competição que acontece em julho, na cidade de Lima, no Peru.

Lançamos o projeto Olimpus no ano passado e pagamos mensalmente bolsas para atletas em várias categorias. O incentivo financeiro veio em um momento crucial, em ano marcado pela pandemia. Os valores certamente serviram também para que os atletas continuassem sua preparação nas suas respectivas modalidades esportivas de forma efetiva, conseguindo focar nos treinos e garantindo a permanência ativa dos atletas mato-grossenses nas competições.

Não são só esses os resultados positivos. Outra colheita que nos enche de orgulho está acontecendo nesse momento. Dos 24 atletas do Estado que estão participando do Troféu Brasil de Atletismo, 16 são bolsistas do projeto Olimpus. Essa é mais uma prova que a ação do governador Mauro Mendes em destinar recursos públicos para investirmos nas categorias de base e nos atletas profissionais foi acertada.

Nossos 16 bolsistas participam em São Paulo da competição em busca de índices olímpicos para os Jogos de Tóquio-2021. Estamos na torcida para que eles consigam conquistar mais essa façanha, o que nos permitirá ampliar o número de representantes mato-grossenses nas Olimpíadas.

Mas confesso que somente o fato de eles estarem competindo em condições de igualdade e ver o símbolo do projeto em nível nacional já é uma grande realização. E sabe por quê? É simples, esses feitos serão um exemplo para os demais atletas do projeto, para empresários que queiram investir no esporte e para toda a sociedade.

Leia mais:  Sema completa entrega de barcos e motores para 40 municípios descentralizados

Estamos trabalhando muito, pois sabemos que essas conquistas precisam ser não só divulgadas e difundidas, mas se transformarem em uma realidade comum, em que todos tenham acesso a atividade esportiva, em que os recursos cheguem a mais atletas e de todas as regiões do Estado.

O nosso trabalho de investir nesses garotos e garotas é porque acreditamos que o esporte é capaz de transformar a sociedade e as pessoas. Hoje são 157 atletas contemplados com as bolsas que vão de R$ 250 a R$ 1.600, dependendo da categoria. E, em breve, iremos ampliar o programa, pois sabemos que não é somente o atleta o responsável pelas conquistas. Há que se valorizar também os técnicos, que atuam de forma fundamental nesse processo.

Acredito que avançamos muito ao garantir esse investimento que rigorosamente cai na conta desse jovens todos os meses. Mas também sabemos que temos um longo caminho a percorrer até que o acesso aos recursos seja isonômico.

Fica aqui, mais uma vez, meu agradecimento ao governador Mauro Mendes que, ao incentivar as ações como o Projeto Olimpus, demonstra que entende o potencial de transformação social que o esporte representa na vida do mato-grossense. Onde tem esporte, a segurança pública é menos impactada, a saúde é menos utilizada. O esporte realmente transforma vidas.

Muita coisa boa ainda está por vir e vamos continuar o nosso trabalho para transformar Mato Grosso em um celeiro de atletas de alta performance. O que queremos e estamos construído é para propiciar que qualquer garoto ou garota possa sonhar e ter as condições para buscar essa realização. A Secel e o Governo de Mato Grosso acreditam e vão trabalhar cada vez mais em prol de ações efetivas para cada um desses atletas.

Leia mais:  Última etapa das obras de reforma na Arena Pantanal foram paralisadas para realização da Copa América

Beto Dois a Um – Secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Santo Antônio comemora 121 anos com nova unidade do Corpo de Bombeiros

Publicado


Santo Antônio do Leverger, na Baixada Cuiabana, com 17 mil habitantes, 34 quilômetros distante de Cuiabá, comemora 121 anos como distrito sede neste domingo, 13 de junho, com parcerias do Governo do Estado em infraestrutura preventiva, turística e urbana; em educação, assistência social e agricultura familiar.

As parcerias vão desde a inauguração de uma nova unidade do Corpo de Bombeiros a atendimento à população carente, com ajuda financeira neste período de pandemia, passando projetos turísticos, iluminação pública, reforma de escola e reabertura de escritório da Empaer na Agrovila de Palmeiras, no município.   

Prevenção

Foi inaugurada, há dois dias, no município, a primeira unidade do 2° Pelotão Independente do Corpo de Bombeiros Militar. O novo quartel foi estruturado para auxiliar no combate aos incêndios florestais, além de possibilitar atendimentos de ocorrências em Barão de Melgaço e nos distritos de São Pedro de Joselândia e Mimoso.

O prédio da unidade funciona no aeroporto da cidade e conta com efetivo de 15 policiais, viatura Auto Rápido (modelo caminhonete) e equipamentos de busca, salvamento e incêndio, com atendimento 24 horas por dia. Foram investidos R$ 2,6 milhões em efetivo, veículos, mobiliário, radiocomunicação, materiais e equipamentos operacionais.

Prédio da nova unidade do Corpo de Bombeiros em Santo Antônio do Leverger  Christiano Santoro

Turismo

Por meio das secretarias de Desenvolvimento Econômico (Sedec) e Sinfra, foi apresentado à prefeita Francieli Magalhães o projeto da orla turística para o município, cujas obras fazem parte do programa Mais MT.

O projeto, prevendo dois quiosques, playground para crianças em concreto polido, rampa mecanizada e escadas contemplativas e acessibilidade, aguarda licenciamento ambiental e autorização de órgãos como Marinha e Secretaria de Patrimônio da União (SPU). 

Leia mais:  Indea prorroga prazo para comunicação da vacinação contra a febre aftosa

O município também será beneficiado com o programa Mato Grosso Iluminado, com investimentos de R$ 150 milhões para implantação de iluminação com lâmpadas de LED em todo o Estado. 

Educação

A  Escola Estadual Oswaldita Eliza Teixeira Couto, no centro da cidade, que atende  440 alunos do primeiro ao sexto ano do Ensino Fundamental, nos períodos matutino e vespertino, passou por reparos na parte elétrica, hidráulica e no forro.

Recebeu pintura nova e fachada revitalizada. Os recursos são da Seduc-MT e de emenda parlamentar.

Agricultura famliar

Escola Estadual Oswaldita Elisa Teixeira Couto – Foto Seduc

Foi reaberto o escritório da Empaer, na Agrovila das Palmeiras, em parceria com a prefeitura. Serão beneficiadas cerca de 300 famílias de pequenos produtores rurais da comunidade e do entorno, que voltarão a contar com atendimento técnico em suas propriedades, evitando deslocamento. A meta é a implantação de novos projetos.

Assistência Social

Por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setasc), além da recente entrega de 860 cartões do Ser Família Emergencial, foram doados a famílias carentes santo-antonienses 1.650 cestas básicas entre 2020 e 2021, pelo programa Vem Ser Mais Solidário, e 1.232 cobertores, pelo Aconchego.

Em parceria com o Tribunal de Justiça de Mato Grosso e Defensoria Pública, entre 2019 e 2020, em 52 comunidades de Santo Antônio do Leverger foram feitos 6.183 atendimentos pelo Projeto Ribeirinho Cidadão, em forma de  serviços essenciais de assistência, cidadania e de justiça. Reabertura do escritório da Empaer na Agrovila de Palmneiras, em Santo Antônio do Leverger – Preitura

Saúde e repasses

A Secretaria de Estado de Saúde repassou ao município 1.425 testes rápidos para detecção do coronavírus e medicamentos para combatê-lo, num total de 60.859 comprimidos, entre azitromicina (7.483), ivermectina (5.986) e dipirona (47.390), também distribuído em gotas, com 1.164 frascos.              

Leia mais:  Sábado (12): Mato Grosso registra 427.572 casos e 11.390 óbitos por Covid-19

Entre 2020 e 2021, o Governo do Estado repassou R$ 20,879 milhões aos cofres municipais em ICMS, IPVA e Fethab; R$ 1,9 milhão em assistência social e transporte escolar entre 2019 e 2020; e R$ 1,27 milhão em fundos de saúde entre 2019, 2020 e 2021.

Economia

Segundo o IBGE, em 2018, agropecuária, com R$ 230,746 milhões, e administração pública (R$ 101,333 milhões) responderam por 67% do Produto Interno Bruto (PIB) municipal, de R$ 495,173 milhões. Serviços (R$ 94,107 milhões), indústria (R$ 36,692 milhões) e impostos (R$ 32,294 milhões) fecham a soma. O PIB per capita é de R$ 30.132,88.

No mesmo ano, 256 empresas ou outras organizações ativas pagaram R$ 56,829 milhões a 2.254 pessoas ocupadas (13,7% da população), das quais 1.942 assalariados. Média de 2,2 salários mínimos mensais.   

Pelos dados de 2019, Santo Antônio do Leverger possui o 11º maior rebanho bovino mato-grossense, com 524,8 mil cabeças, das quais 1.049 vacas ordenhadas, 1,03 milhão de litros de leite; o maior rebanho estadual de ovinos, com 21,69 mil cabeças; quinto de bubalinos, com 917 cabeças; e oitavo de equinos com 8,7 mil cabeças.

Detém ainda um rebanho galináceo com 414,2 mil cabeças, das quais 10 mil galinhas, com 200 mil dúzias de ovos, além 12,04 mil suínos (902 matrizes) e 3,58 mil caprinos e 297 toneladas de peixes em cativeiro.

Na agricultura, o IBGE registra a produção de algodão (25,15 mil toneladas), banana, limão, mamão, maracujá, cana de açúcar, mandioca, melancia, milho e soja. Já, no extrativismo, colheu 16 toneladas de pequi e possui 10 mil hectares de eucalipto plantados.     

História

Distrito criado com o nome Santo Antônio do Rio Abaixo, por lei provincial em agosto de 1835. Com o mesmo nome, foi elevada à vila em julho de 1890, desmembrada de Cuiabá; e distrito sede instalado em 13 de junho de 1900. Elevada a cidade em setembro  de 1929.

Leia mais:  Aulas para Enem e concurso de redação começam nesta segunda-feira (14) na TV Assembleia

Em outubro de 1938, o nome foi alterado para Santo Antônio; em dezembro de 1942, para Leverger; e, em setembro de 1948, para Santo Antônio do Leverger, sobrenome de Augusto João Manoel Leverger, o Barão de Melgaço.

Um de seus distritos é Mimoso, onde nasceu Marechal Cândido Rondon, com três indicações ao Prêmio Nobel da Paz, uma delas de Albert Einstein, um dos principais cientistas do século passado.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana