conecte-se conosco


POLICIAL

Polícia Civil de MT desarticula grupo criminoso que comprava veículos com cheques falsos

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Quatro estelionatários que aplicavam golpes de compras de veículos com cheques falsos com vítimas em todo o país foram presos em flagrante em uma operação interestadual deflagrada pela Polícia Civil de Mato Grosso com apoio das Polícias Civis do Pará e de Mato Grosso do Sul.

A operação Defraudo, deflagrada pela Delegacia de Confresa finalizou nesta segunda-feira (03) com duas pessoas presas em Mato Grosso, no sábado (01), e mais duas pessoas presas nesta segunda-feira (03) no estado do Pará, além de dois veículos recuperados. 

As investigações que resultaram na desarticulação do grupo criminoso tiveram início no mês de fevereiro, após os suspeitos passarem pela cidade de Confresa, onde aplicaram o golpe contra uma idosa de 66 anos, cujo prejuízo foi de R$ 28 mil.

Assim que foi comunicada dos fatos, a Polícia Civil, através da Delegacia Municipal de Confresa iniciou as investigações que levaram a identificação de quatro integrantes do grupo criminoso. As prisões dos suspeitos ocorreram nas cidades de Três Lagoas (MS) e Canaã dos Carajás (PA).

As investigações da Delegacia de Confresa apontam que os envolvidos praticaram golpes nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, São Paulo e Tocantins, nas cidades de Confresa (MT), Ipiranga do Norte (MT), Guarantã do Norte (MT), Agua Boa (MT), Colider (MT), Uruana (GO), Mineiros (GO), Três Lagoas (MS), Dracena (SP), Palmas (TO).

Segundo o delegado, Matheus Soares Augusto, a estimativa é que somente em 2021 a associação criminosa tenha causado prejuízos na ordem de R$ 300 mil às vítimas. O delegado acredita que no decorrer das investigações outras vítimas serão identificadas.

Leia mais:  Adolescente é apreendido com 94 pedras de pasta base de cocaína em Rondonópolis

“Durante os trabalhos, ficou demonstrado que os criminosos eram especializados em crimes desta natureza. Com base na cidade de Rolim de Moura (RO), eles viajavam o Brasil aplicando golpes e retornavam ao seu estado eventualmente para descansarem e gastar o dinheiro obtido ilicitamente”, disse o delegado.

Os investigados serão indiciados por crimes de Estelionato Qualificado, Uso de Documento Falso, Falsidade Ideológica, Associação Criminosa e Lavagem de Dinheiro.

Atuação do grupo criminoso

Os criminosos se apresentavam com documentação falsa, buscando vítimas idosas ou que percebessem alguma vulnerabilidade. Os supeitos demonstravam interesse na compra do veículo e ao se dirigir à agência bancária para realizar o pagamento, utilizavam cheques falsos.

As vítimas acreditando ter recebido a quantia negociada transferiam o veículo aos estelionatários, que a partir então anunciavam nas redes sociais e em sites de venda, com preços abaixo de mercado para que fosse vendido o mais rápido possível.

Ao encontrarem algum interessado vendiam o veículo e recebiam do dinheiro em suas contas bancárias. A vítima que recebeu o cheque falso só percebia o golpe alguns dias depois quando os veículos já haviam sido vendidos para terceiros.

Desafios da investigação

O delegado de Confresa, Matheus Augusto, a investigação contra estelionatários deste calibre é sempre um desafio muito grande, pois eles utilizam de documentos falsos, contas bancárias de laranjas, celulares cadastrados em nomes de terceiros.

“A garra e o comprometimento dos investigadores prevaleceu e os resultados vieram. O dia de hoje é muito importante para Polícia Civil pois demonstra que não existe crime perfeito e que mesmo diante dos desafios esses profissionais conseguem fazer um excelente trabalho”, disse.

O delegado estendeu o agradecimento ao Núcleo de Inteligência de Confresa e às Polícias Civis do Pará e de Mato Grosso do Sul.

Leia mais:  Homem que colocou fogo em casa de ex-companheira é preso em São José dos Quatro Marcos

A Delegacia Municipal estende seus agradecimentos ao Núcleo de Inteligência de Confresa/MT e às Polícias Civis do Pará e Mato Grosso do Sul.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLICIAL

Polícia Civil prende mais um integrante de grupo que utiliza drones para enviar drogas para dentro de presídios

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Mais um homem suspeito de integrar uma organização criminosa envolvida com o tráfico de drogas e entrega de entorpecentes e objetos ilícitos dentro de presídios foi preso em flagrante pela Polícia Civil, na quarta-feira (05.05), em ação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá).

As diligências iniciaram após a equipe da Derf receber informações que durante a madrugada policiais penais apreenderam carregadores de celulares, bateria de drone e outros objetos. O material estava com um grupo criminoso que lançaria os objetos para dentro do presídio, porém um dos suspeitos teria conseguido fugir durante a abordagem policial.

Com informações sobre a possível identidade, os investigadores da Derf realizaram diligências conseguindo localizar o suspeito, que confessou ter participado da ação criminosa. Em buscas na residência, foi apreendida uma porção de maconha que estava enterrada e hélices de drone Phantom 4.

Questionado, ele confessou que guardava as partes de drone a mando da organização criminosa e na noite anterior tinha recebido uma ligação para participar da ação em que os objetos seriam enviados para dentro do presídio.

O suspeito que possui diversas passagens criminais e já era investigado pela equipe da Derf pela atuação com o tráfico de drogas na região do Jardim das Flores foi encaminhado à delegacia, onde após ser interrogado foi autuado em flagrante.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Polícia Civil prende homem que convivia maritalmente com menor após induzi-la a fugir da casa de avó
Continue lendo

POLICIAL

Homem que colocou fogo em casa de ex-companheira é preso em São José dos Quatro Marcos

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Um homem que colocou fogo na casa da ex-companheira em São José dos Quatro Marcos (315 km a oeste de Cuiabá) teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Civil, na quarta-feira (05.05). O suspeito de 22 anos tinha passagens anteriores por violência doméstica cometidas contra a ex-companheira de 41 anos quando cometeu o crime.

A prisão preventiva foi decretada pela Justiça após representação da Polícia Civil pelos crimes de ameaça majorada, descumprimento de medida protetiva e incêndio em casa habitada.

O crime ocorreu no dia 20 de setembro de 2020, quando as Forças de Segurança foram acionadas para atender a ocorrência de uma residência no bairro Bandeirantes II que estava pegando fogo. No local, era possível ver as chamas consumindo parte do telhado e do interior da casa.

Segundo as informações, horas antes a Polícia Militar havia sido chamada no local para atender uma ocorrência de descumprimento de medida protetiva, em que o suspeito tinha invadido a residência e ameaçado a vítima de morte.

Cerca de uma hora e meia depois, vizinhos perceberam que a casa da vítima estava pegando fogo e também relataram que ouviram o barulho da motocicleta do suspeito saindo da residência. No momento do incêndio, a vítima estava na casa de uma prima. 

Em análise do local de crime, foi constatado que uma das portas foi arrombada e também encontrado uma faca que não pertencia a moradora. Na ocasião, os policiais realizaram diligências porém o suspeito não foi localizado.

Diante dos fatos, o delegado de São José dos Quatro Marcos, Edison Ricardo Pick, representou pela prisão preventiva do suspeito que foi deferida pela Justiça e cumprida nesta quarta-feira (05), pelas investigadoras da delegacia.

Leia mais:  Homicídio de adolescente em centro espírita em Rondonópolis teve motivação homofóbica

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana