conecte-se conosco


POLICIAL

Polícia Civil de MT desarticula grupo criminoso que comprava veículos com cheques falsos em vários estados do país

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

Quatro estelionatários que aplicavam golpes de compras de veículos com cheques falsos com vítimas em todo o país foram presos em flagrante em uma operação interestadual deflagrada pela Polícia Civil de Mato Grosso com apoio das Polícias Civis do Pará e de Mato Grosso do Sul.

A operação Defraudo, deflagrada pela Delegacia de Confresa finalizou nesta segunda-feira (03) com duas pessoas presas em Mato Grosso, no sábado (01), e mais duas pessoas presas nesta segunda-feira (03) no estado do Pará, além de dois veículos recuperados. 

As investigações que resultaram na desarticulação do grupo criminoso tiveram início no mês de fevereiro, após os suspeitos passarem pela cidade de Confresa, onde aplicaram o golpe contra uma idosa de 66 anos, cujo prejuízo foi de R$ 28 mil.

Assim que foi comunicada dos fatos, a Polícia Civil, através da Delegacia Municipal de Confresa iniciou as investigações que levaram a identificação de quatro integrantes do grupo criminoso. As prisões dos suspeitos ocorreram nas cidades de Três Lagoas (MS) e Canaã dos Carajás (PA).

As investigações da Delegacia de Confresa apontam que os envolvidos praticaram golpes nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, São Paulo e Tocantins, nas cidades de Confresa (MT), Ipiranga do Norte (MT), Guarantã do Norte (MT), Agua Boa (MT), Colider (MT), Uruana (GO), Mineiros (GO), Três Lagoas (MS), Dracena (SP), Palmas (TO).

Segundo o delegado, Matheus Soares Augusto, a estimativa é que somente em 2021 a associação criminosa tenha causado prejuízos na ordem de R$ 300 mil às vítimas. O delegado acredita que no decorrer das investigações outras vítimas serão identificadas.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre mandado de prisão contra foragido da Justiça de Rondonópolis

“Durante os trabalhos, ficou demonstrado que os criminosos eram especializados em crimes desta natureza. Com base na cidade de Rolim de Moura (RO), eles viajavam o Brasil aplicando golpes e retornavam ao seu estado eventualmente para descansarem e gastar o dinheiro obtido ilicitamente”, disse o delegado.

Os investigados serão indiciados por crimes de Estelionato Qualificado, Uso de Documento Falso, Falsidade Ideológica, Associação Criminosa e Lavagem de Dinheiro.

Atuação do grupo criminoso

Os criminosos se apresentavam com documentação falsa, buscando vítimas idosas ou que percebessem alguma vulnerabilidade. Os supeitos demonstravam interesse na compra do veículo e ao se dirigir à agência bancária para realizar o pagamento, utilizavam cheques falsos.

As vítimas acreditando ter recebido a quantia negociada transferiam o veículo aos estelionatários, que a partir então anunciavam nas redes sociais e em sites de venda, com preços abaixo de mercado para que fosse vendido o mais rápido possível.

Ao encontrarem algum interessado vendiam o veículo e recebiam do dinheiro em suas contas bancárias. A vítima que recebeu o cheque falso só percebia o golpe alguns dias depois quando os veículos já haviam sido vendidos para terceiros.

Desafios da investigação

O delegado de Confresa, Matheus Augusto, a investigação contra estelionatários deste calibre é sempre um desafio muito grande, pois eles utilizam de documentos falsos, contas bancárias de laranjas, celulares cadastrados em nomes de terceiros.

“A garra e o comprometimento dos investigadores prevaleceu e os resultados vieram. O dia de hoje é muito importante para Polícia Civil pois demonstra que não existe crime perfeito e que mesmo diante dos desafios esses profissionais conseguem fazer um excelente trabalho”, disse.

O delegado estendeu o agradecimento ao Núcleo de Inteligência de Confresa e às Polícias Civis do Pará e de Mato Grosso do Sul.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre mandado de prisão contra mulher foragida da Justiça de Rondonópolis

A Delegacia Municipal estende seus agradecimentos ao Núcleo de Inteligência de Confresa/MT e às Polícias Civis do Pará e Mato Grosso do Sul.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLICIAL

Polícia Civil entrega armamentos para unidade especializada e anuncia nova sede para GCCO

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT

A atuação da Polícia Civil de Mato Grosso no combate ao crime organizado foi fortalecida com a entrega, nesta terça-feira (11.05), de fuzis doados pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, do Ministério da Justiça, à Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO). 

A entrega do armamento, modelo carabina 556, com três carregadores com capacidade para 30 munições e mais 200 munições calibre 556 foi realizada pela Diretoria da Polícia Civil e pela Gerência de Armas, Explosivos e Munições (Gaem). 

No evento, o delegado-geral adjunto, Gianmarco Paccola Capoani, e o diretor de Atividades Especiais, Fernando Vasco Pigozzi Spinelli, aproveitaram para conversar com os policiais da GCCO sobre a gestão da unidade, as ações desenvolvidas pela equipe nas últimas semanas e a previsão da nova sede. 

O delegado-geral adjunto falou das dificuldades enfrentadas pela Polícia Civil, principalmente durante o período de pandemia, quando ficou ainda mais evidente a dedicação e esforços dos policiais no combate ao crime organizado.

Gianmarco destacou que, mesmo diante do decreto de calamidade financeira, a Polícia Civil continuou buscando recursos e conseguiu alcançar inúmeras conquistas nas áreas de tecnologia e de  infraestrutura e que foco agora também é a melhoria das condições de trabalho para o servidor. 

“Passamos por este período em que a aquisição de bens foi proibida, então buscamos recuperar os recursos, o que a princípio parece simples, mas é fruto de um esforço exaustivo da equipe da Diretoria de Execução Estratégica que manteve contato com o Ministério da Justiça para conseguir trazer esse armamento para a Polícia Civil de Mato grosso, fortalecendo ainda mais o trabalho da instituição”, disse.

O diretor de Atividades Especiais frisou que as armas atendem um deficit da unidade e que o objetivo é que em breve venham novas armas, veículos, além de pedir o reforço do efetivo.

Leia mais:  Depois de diversas tentativas de se esconder, foragido de MT por homicídio bárbaro é localizado no litoral catarinense

“Estamos trabalhando para tentar melhorar cada dia mais as condições de trabalho da equipe. Sabemos que os trabalhos desenvolvidos pela GCCO são extremamente complexos, envolvendo investigação em todo o estado e que o reforço tanto de aparelhamento quando de efetivo é fundamental para o bom desempenho dos trabalhos”, ressaltou o delegado Fernando Spinelli. 

A diretora de Execução Estratégica, Daniela Silveira Maidel, pontuou que mesmo atuando em várias frentes, a DEE procurou buscar alternativas para a crise pela qual o Estado passou, ressaltando que atualmente a situação é outra. Daniela falou sobre a nova sede da GCCO, que será instalada no antigo prédio da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), no Centro Político, e da aquisição de novos armentos por meio de emenda parlamentar que atenderá unidades do interior do e também unidades especializadas como a gerência. 

“Agora, um dos nossos focos com a GCCO é trabalhar a questão estrutural, com a entrega da nova sede. Estamos com todo mobiliário comprado para atender a unidade, que será uma das melhores unidades da região metropolitana”, destacou.

O delegado titular da GCCO, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, agradeceu a entrega das armas e destacou que a gerência tem valorosos policiais e o reconhecimento do trabalho desenvolvido pela unidade é um grande motivador.

“Todo esse reforço estrutural é fundamental para equipe da GCCO, uma vez que unidade presta apoio e orientação para as unidades do interior do estado. Sabemos da luta da diretoria para atender tudo o que é necessário, que são muitas coisas, armamento, viaturas, capacitação, para manter essa equipe forte que estamos construindo. Lembrando que ninguém trabalha sozinho e por isso esse apoio é essencial para o desenvolvimento dos trabalhos”, destacou o delegado.

Fonte: PJC MT
Leia mais:  Polícia Civil cumpre mandado de prisão contra foragido da Justiça de Rondonópolis

Comentários Facebook
Continue lendo

POLICIAL

Depois de diversas tentativas de se esconder, foragido de MT por homicídio bárbaro é localizado no litoral catarinense

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT 

A trajetória de fugas de um foragido da Justiça, que cometeu um bárbaro homicídio no interior de Mato Grosso, chegou ao fim com a captura do criminoso nesta segunda-feira (10), na cidade de Balneário Camboriú, no litoral catarinense. A prisão ocorreu depois de informações repassadas pela Gerência de Polinter e Capturas de Mato Grosso à Polícia Civil de Santa Catarina, que levaram à prisão do homem de 30 anos. 

A Polinter recebeu no início deste ano uma solicitação de apoio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cáceres para localizar o atual paradeiro do fugitivo, que foi identificado como autor de brutal homicídio ocorrido o em 11 de fevereiro de 2011, que vitimou Benedita de Paula Nunes, de 27 anos. A vítima foi cruelmente espancada e torturada até a morte e encontrada em sua residência totalmente despida e com várias lesões no corpo. O crime chocou moradores da cidade diante da gravidade e da forma cruel como a vítima foi morta.

Com o avanço das investigações realizadas pela DEDM de Cáceres e com a autoria do crime definida, após representação criminal da autoridade policial, o Poder Judiciário decretou em outubro de 2019 a prisão preventiva do investigado. Desde então, o autor do crime passou a ser considerado foragido da justiça.

Por diversas vezes, a Polícia Civil tentou capturá-lo, mas sem sucesso, pois ele se refugiava na Bolívia, de onde  retornou poucas vezes ao Brasil.

Em fevereiro deste ano, a Polinter chegou a enviar uma equipe a Cáceres, mas as buscas pelo foragido não tiveram êxito. Uma última tentativa foi realizada para localizá-lo em Goiânia, contudo, com os dados obtidos no decorrer das investigações, a equipe da Polinter conseguiu apurar o possível paradeiro do foragido, cujas informações levavam à região Sul do Brasil.

Leia mais:  Suspeito é preso com arma de fogo e material de jogo do bicho em operação em Rosário Oeste

Em um trabalho em conjunto com a equipe do delegado Vicente Soares, da Divisão de Investigação Criminal de Balneário Camboriú, os policiais civis do município catarinense checaram prováveis locais onde ele poderia esta e com apoio da Polícia Militar local conseguiram realizar a prisão nesta segunda-feira.

As buscas pelo foragido contaram também com o auxílio da Delegacia Regional de Cáceres.

O mandado de prisão preventiva foi expedido pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres, para onde o foragido deverá ser recambiado.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana