conecte-se conosco


POLICIAL

Seciteci visita Centro Tecnológico da PJC, referência em inteligência artificial

Publicado


A equipe da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) visitou o Centro Tecnológico da Polícia Judiciária Civil (PJC), considerado inovador e eficiente no processo de gestão e administração. A ideia é buscar orientações e inspirações para implantar novos sistemas na pasta. 

O secretário da Seciteci, Nilton Borgato, ressaltou que a equipe busca referências e iniciativas inovadoras voltadas a processos de documentação, tanto para o devido arquivamento quanto para digitalização, para que sejam implantados na secretaria.

“Com certeza, vamos utilizar o que aprendemos aqui para implantar na secretaria novos sistemas, além de solucionar problemas que temos como no patrimônio, educação, enfim, conseguirmos fazer processos devidamente seguros e eficazes. O caminho para um serviço eficiente é a inovação”, disse.

Na ocasião, a equipe foi recebida pelo delegado-geral da PJC, Mário Resende, que apresentou os avanços da PJC nos sistemas de investigação, processos, administração e gestão.

“A presença da equipe da Seciteci realmente é oportuna para que possamos apresentar os produtos desenvolvidos aqui, e ainda dar andamento a possíveis parcerias para prosseguimento nas nossas ações. Além disso, pretendemos trabalhar em conjunto com a Seciteci em ações da pasta”, falou o delegado.

Também participaram da reunião as superintendentes da Seciteci, Marilza Pelegrini e Lecticia Figueiredo, a coordenadora de Educação Profissional e Tecnológica da Seciteci, Ana Flávia Derze, a diretora de execução estratégica da PJC, Daniela Silveira Maidel, o diretor de inteligência da PJC, Juliano Silva de Carvalho, o coordenador de Tecnologia de Informação da PJC, Fábio Goés, e o gerente de Desenvolvimento da PJC, Ricardo Barcelar.

O sistema da PJC

A Polícia Civil de Mato Grosso desenvolveu e implantou em 100% das delegacias o Inquérito Policial Eletrônico, que tramita totalmente integrado ao Processo Judicial eletrônico (PJe). Todos os procedimentos policiais e as peças que compõem um inquérito deixaram de de ser encaminhadas à Justiça de forma física e passaram a tramitar eletronicamente, representando celeridade nas investigações e respostas entre as instituições, além da economia em tempo e papel. Os números de procedimentos tramitados por todas as delegacias da Polícia Civil são atualizados instantaneamente, e permitem o acompanhamento por unidade dentro do Sistema GEIA.

Leia mais:  Polícia Civil desarticula organização criminosa que utilizava transportadoras para enviar drogas de Barra do Garças para Confresa

O GEIA é um conjunto de módulos operacionais e de gestão desenvolvido totalmente pela equipe de policiais civis que atuam na Coordenadoria de Tecnologia da Informação da instituição, e foi criado há dez anos e desenvolvido 100% na instituição.

Já o inquérito eletrônico começou a ser desenvolvido há dois anos, por profissionais da instituição, na antiga Fábrica de Softwares da Polícia Civil, depois transformada em Centro Tecnológico, para atender as necessidades e especificidades investigativas e dentro de uma plataforma que pudesse ser integrada ao sistema do Poder Judiciário, antecipando uma necessidade futura da Justiça em não ter mais processos tramitando em meio físico.

Além do inquérito eletrônico, outras inovações tecnológicas criadas pela Polícia Civil permitiram ampliar o escopo de atendimento à sociedade, garantir mais segurança aos procedimentos policiais e informatizar atividades administrativas.

Foram criadas pelo Centro Tecnológico a assinatura digital para todos os delegados, as informações que circulam pelo sistema GEIA tem armazenamento seguro e foram automatizadas funções das áreas administrativas.

Outras ferramentas em processo de instalação vão permitir a coleta biométrica associada ao reconhecimento facial, possibilitando mais segurança nas informações dos procedimentos investigativos. Estão em desenvolvimento a medida protetiva online, Delegacia do Consumidor virtual, aplicativos Salve Maria e Salve Polícia e totens de atendimento para garantir prestação de serviços ainda mais qualificada.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLICIAL

Depois de diversas tentativas de se esconder, foragido de MT por homicídio bárbaro é localizado no litoral catarinense

Publicado


Assessoria/Polícia Civil-MT 

A trajetória de fugas de um foragido da Justiça, que cometeu um bárbaro homicídio no interior de Mato Grosso, chegou ao fim com a captura do criminoso nesta segunda-feira (10), na cidade de Balneário Camboriú, no litoral catarinense. A prisão ocorreu depois de informações repassadas pela Gerência de Polinter e Capturas de Mato Grosso à Polícia Civil de Santa Catarina, que levaram à prisão do homem de 30 anos. 

A Polinter recebeu no início deste ano uma solicitação de apoio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cáceres para localizar o atual paradeiro do fugitivo, que foi identificado como autor de brutal homicídio ocorrido o em 11 de fevereiro de 2011, que vitimou Benedita de Paula Nunes, de 27 anos. A vítima foi cruelmente espancada e torturada até a morte e encontrada em sua residência totalmente despida e com várias lesões no corpo. O crime chocou moradores da cidade diante da gravidade e da forma cruel como a vítima foi morta.

Com o avanço das investigações realizadas pela DEDM de Cáceres e com a autoria do crime definida, após representação criminal da autoridade policial, o Poder Judiciário decretou em outubro de 2019 a prisão preventiva do investigado. Desde então, o autor do crime passou a ser considerado foragido da justiça.

Por diversas vezes, a Polícia Civil tentou capturá-lo, mas sem sucesso, pois ele se refugiava na Bolívia, de onde  retornou poucas vezes ao Brasil.

Em fevereiro deste ano, a Polinter chegou a enviar uma equipe a Cáceres, mas as buscas pelo foragido não tiveram êxito. Uma última tentativa foi realizada para localizá-lo em Goiânia, contudo, com os dados obtidos no decorrer das investigações, a equipe da Polinter conseguiu apurar o possível paradeiro do foragido, cujas informações levavam à região Sul do Brasil.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre mandado de prisão contra mulher foragida da Justiça de Rondonópolis

Em um trabalho em conjunto com a equipe do delegado Vicente Soares, da Divisão de Investigação Criminal de Balneário Camboriú, os policiais civis do município catarinense checaram prováveis locais onde ele poderia esta e com apoio da Polícia Militar local conseguiram realizar a prisão nesta segunda-feira.

As buscas pelo foragido contaram também com o auxílio da Delegacia Regional de Cáceres.

O mandado de prisão preventiva foi expedido pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Cáceres, para onde o foragido deverá ser recambiado.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

POLICIAL

Fiscalização conjunta combate pesca predatória na Baixada Cuiabana

Publicado


Assessoria | Polícia Civil-MT

Para intensificar a prevenção a ilícitos ambientais, a Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), em conjunto com a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), vem realizando várias fiscalizações em diferentes regiões do estado.

Desde a primeira semana de maio, as equipes da Dema e Sema deflagrou as ações de fiscalização na baixada cuiabana, na região de Barão de Melgaço (113 km ao sul da Capital) visando coibir a pesca predatória.

Durante os oito dias de operação foram realizadas abordagens a aproximadamente 100 pessoas. Também foram vistoriadas 12 embarcações e apreendidas três redes de malhas, quatro remos e três canoas de madeiras.

Ao todo, os policiais civis e fiscais confiscaram 48 quilos de pescados irregulares, que depois de periciados, foram doados a instituições filantrópicas por se tratar de produto perecível.

Conforme a delegada titular da Dema, Liliane Murata Costa, os policiais civis continuarão em parceria com outros órgãos, atuando de forma contínua e permanente em defesa da natureza.

“O principal objetivo dessas operações integradas é reprimir as práticas criminosas e condutas que ultrapassam os limites estabelecidos por lei, causando prejuízos e dano ao meio ambiente, que é um bem fundamental à existência humana”, destacou a delegada.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Mulher que traficava drogas na frente dos filhos é presa em flagrante pela Polícia Civil, em Rondonópolis
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana