conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Renan Calheiros se declara parcial em temas que envolvam Alagoas na CPI da Covid

Publicado


source
Renan Calheiros é um dos favoritos para ser relator da CPI da Covid
Waldemir Barreto/Agência Senado

Renan Calheiros é um dos favoritos para ser relator da CPI da Covid

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) se declarou parcial para tratar de qualquer assunto relacionado ao estado de Alagoas na CPI da Covid . O parlamentar é pai de Renan Filho, que é o atual governador do estado, é e um dos cotados para ser o relator da comissão.

Em uma publicação no Twitter, Calheiros disse que não vai votar ou relatar nesses casos por questão de “foro íntimo”.

“Desde já me declaro parcial para tratar qualquer tema na CPI que envolva Alagoas. Não relatarei ou votarei. Não há sequer indícios quanto ao estado, mas a minha suspeição antecipada é decisão de foro íntimo”, escreveu o parlamentar.

Aberta após uma decisão monocrática do ministro Luís Roberto Barroso confirmada pelo plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), a CPI da Covid está sendo vista como uma ferramenta com potencial para dinamitar o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Isso porque a comissão vai investigar ações do governo federal, mas também eventuais omissões do governo federal no combate à pandemia. Um dos principais investigados deve ser o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde.

Comentários Facebook
Leia mais:  PF pede ao STF que abra inquérito contra Toffoli, acusado de vender decisões
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Pazuello terá habeas corpus produzido pela AGU para poder manter silêncio na CPI

Publicado


source
AGU prepara habeas corpus para Pazuello, como aval de Bolsonaro
O Antagonista

AGU prepara habeas corpus para Pazuello, como aval de Bolsonaro

Com o aval do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a Advocacia-Geral da União (AGU) está preparando um habeas corpus que será apresentado ao Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello tenha o direito de ficar calado durante seu depoimento na CPI da Covid, respondendo apenas as perguntas que quiser. A presença de Pazuello no Senado está marcada para o dia 19.

Um ex-ministro da Saúde ser assessorado pela AGU é um fato inédito. O Planalto avalia que proteger Pazuello na CPI seria proteger também Jair Bolsonaro. Segundo apuração da CNN Brasil, o Planalto avalia que a CPI já condenou o governo e, principalmente, a gestão Pazuello.

Apesar de o general ter sido convocado como testemunha, o que lhe obriga a falar, há jurisprudência no STF para que tenha o direito do silêncio. Em 2019, o ex-ministro Celso de Mello autorizou que uma ex-funcionária da Câmara de Comércio Exterior ficasse em silêncio durante depoimento na CPI do BNDES. O presidente da Vale, Fábio Schvartsman, também conseguiu o mesmo direito na época. 

Comentários Facebook
Leia mais:  Pazuello terá habeas corpus produzido pela AGU para poder manter silêncio na CPI
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

Pazuello terá habeas corpus produzido pela AGU para poder manter silêncio na CPI

Publicado


source
AGU prepara habeas corpus para Pazuello, como aval de Bolsonaro
O Antagonista

AGU prepara habeas corpus para Pazuello, como aval de Bolsonaro

Com o aval do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a Advocacia-Geral da União (AGU) está preparando um habeas corpus que será apresentado ao Supremo Tribunal Federal (STF) para garantir o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello tenha o direito de ficar calado durante seu depoimento na CPI da Covid, respondendo apenas as perguntas que quiser. A presença de Pazuello no Senado está marcada para o dia 19.

O fato de um ex-ministro da Saúde ser assessorado pela AGU é um fato inédito. O Planalto avalia que proteger Pazuello na CPI seria proteger também Jair Bolsonaro. Segundo apuração da CNN Brasil, o Planalto avalia que a CPI já condenou o governo e, principalmente, a gestão Pazuello.

Apesar de o general ter sido convocado como testemunha, o que lhe obriga a falar, há jurisprudência no STF para que tenha o direito do silêncio. Em 2019, o ex-ministro Celso de Mello autorizou que uma ex-funcionária da Câmara de Comércio Exterior ficasse em silêncio durante depoimento na CPI do BNDES. O presidente da Vale, Fábio Schvartsman, também conseguiu o mesmo direito na época. 

Comentários Facebook
Leia mais:  Pazuello terá habeas corpus produzido pela AGU para poder manter silêncio na CPI
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana