conecte-se conosco


MATO GROSSO

Governo de Mato Grosso entrega cestas básicas para comunidades quilombolas

Publicado


A Comunidade Quilombola Mata Cavalo, localizada no município de Livramento, recebeu na tarde de segunda-feira (20.04) 946 cestas básicas do Governo Federal. A ação foi possível devido a articulação da primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, que negociou de perto a logística de distribuição das cestas.

“Em um momento tão difícil como esse que estamos passando, é muito importante unirmos forças. Por isso fiz questão de participar de perto desse projeto e garantir que as famílias quilombolas do nosso estado conseguissem esse atendimento”, afirmou Virginia.

A ação foi realizada pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos em atuação conjunta com a Fundação Cultural Palmares e a CONAB, além de ter o importante apoio da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania, representada durante a entrega pela secretária adjunta de Programas e Projetos Especiais e Atenção à Família, Salete Morocoski, e pelo secretário adjunto de Direitos Humanos, Kennedy Dias.

“A gente já conseguiu distribuir em todos os quilombos de Chapada dos Guimarães, em Barra do Bugres, Porto Estrela, aqui no Mata Cavalo que são mais de 12 comunidades, e até o final da semana estaremos em Cáceres distribuindo as cestas básicas para a os quilombos da região Oeste”, destacou o secretário.

Membro da Associação da Comunidade Mutuca, a quilombola Laura Ferreira, representou o Mata Cavalo durante as entregas, e agradeceu os esforços das equipes envolvidas nessa ação, “a gente quer agradecer imensamente o Governo do Estado através do governador Mauro Mendes e da primeira-dama Virginia Mendes, e o secretário de Direitos Humanos Kennedy que não mediu esforços e tem acompanhado as entregas em cada comunidade, além de conhecer de perto a realidade dos povos quilombolas aqui dentro do estado”.

Leia mais:  SES alerta municípios para aumento de casos de tuberculose em crianças de 0 a 9 anos

As cestas básicas entregues atendem às demandas das populações quilombolas, em situação de vulnerabilidade e insegurança alimentar, agravada pela pandemia do coronavírus. Ao todo serão distribuídos 96.800 quilos de alimentos, que atenderão 4.400 famílias de 51 comunidades quilombolas certificadas pela Fundação Cultural Palmares, distribuídas em 9 municípios do estado do Mato Grosso.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

SES alerta municípios para aumento de casos de tuberculose em crianças de 0 a 9 anos

Publicado


A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT), por meio da Vigilância Epidemiológica Estadual, emitiu alerta a 60 municípios para o aumento de casos de tuberculose em crianças de 0 a 9 anos. A tuberculose é uma doença de notificação compulsória ao Estado, que é diagnosticada e tratada inicialmente pela Atenção Primária dos municípios.

O alerta aponta que foram notificados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) um número elevado de 331 crianças com tuberculose, no período de 2015 a 2020, nos municípios de Água Boa, Alta Floresta, Alto Araguaia, Alto Paraguai, Alto Boa Vista, Araputanga, Apiacás, Arenápolis, Barão de Melgaço, Barra do Bugres, Barra do Garças, Bom Jesus do Araguaia, Brasnorte, Cáceres, Campinápolis, Campo Novo do Parecis, Canarana, Castanheira, Cocalinho, Colíder, Comodoro, Confresa, Cuiabá, Diamantino, Feliz Natal, Guarantã do Norte, Jaciara, Jangada, Jauru, Juara, Juína, Juscimeira, Lucas do Rio Verde, Marcelândia, Matupá, Nova Canaã do Norte,  Nova Nazaré, Novo Horizonte do Norte, Novo Mundo, Peixoto de Azevedo, Pedra Preta, Pontes e Lacerda, Porto Espiridião, Primavera do Leste, Porto Estrela, Querência, Rio Cascalheira, Rondonópolis, Rosário Oeste, Santo Antônio do Leste, Santo Antônio do Leverger, São José do Rio Claro, São Félix do Araguaia, São José do Xingu, São José dos Quatro Marcos, Santa Terezinha, Sapezal, Sinop, Sorriso,  Tangará da Serra e Várzea Grande.

Conforme o alerta, as causas prováveis para o aumento de casos em crianças podem ser a descontinuidade das ações de rotina como busca ativa de casos; identificação precoce e exame de Sintomático Respiratório (SR); não realização de Tratamento Diretamente Observado (TDO); falta de priorização das ações de controle da tuberculose e baixa realização de exames de contatos para os casos já notificados. 

Leia mais:  Motoristas de aplicativo podem comprovar cadastro com "print", mas devem ter veículo registrado em seu nome

“Alertamos os profissionais de saúde para redobrarem a atenção no diagnóstico e tratamento da tuberculose, pois esse aumento de casos entre crianças pode representar o descontrole da doença, já que onde se identifica criança doente significa que ela foi infectada por um adulto doente sem tratamento”, destaca a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da SES-MT, Márcia Aurélia Esser Veloso.

Entre as orientações da SES, para que os municípios enfrentem essa situação, está: monitorar no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) os contatos de casos confirmados e se os mesmos já foram avaliados; mapear as unidades de saúde que registraram os casos entre crianças para desenvolver atividades de busca ativa, além de criar estratégia para mitigar o número de casos e realizar tratamento diretamente observado para todos os casos confirmados de tuberculose. 

Sobre a doença

A tuberculose é infecciosa e transmissível entre seres humanos através da tosse ou espirro de pessoas com tuberculose ativa, que lançam partículas em formas de aerossóis que contém bacilos. É uma doença que pode ser prevenida e curada, mas ainda prevalece em condições de pobreza e contribui para perpetuação da desigualdade social. 

Entre os principais sintomas estão: dores no peito, tosse com mais de 3 semanas, falta de ar, perda de peso e cansaço excessivo, febre baixa (principalmente durante a noite), sudorese noturna e perda de apetite.

Os medicamentos utilizados para o tratamento da doença são fornecidos aos 16 Escritórios Regionais de Saúde (ERS), ligados à SES, que realizam a distribuição aos municípios de abrangência territorial.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Trabalho ostensivo prende dois homens com armas de fogo e identifica desmatamento ilegal

Publicado


Dois homens de 31 e 40 anos foram presos nesta sexta-feira (07.05), por porte ilegal de arma de fogo na zona rural da cidade de Novo Mundo (a 785 km de Cuiabá). Na ação, foram apreendidos uma espingarda calibre 36, um revólver calibre 38 e sete munições de ambos os calibres.

A região vem sendo monitorada pela equipe do 15º Comando Regional devido a denúncias de intimidação por parte de grileiros que vem ameaçando moradores da localidade.

Em diligências constantes foram identificados desmate ilegal e construções de barracos e um trator sem numeração. Durante os trabalhos, três homens armados foram vistos. Um deles fugiu, abandonando uma espingarda. Ele não foi localizado.

Com a dupla que ficou foi apreendido o revólver. Um deles alegou que estava construindo uma estrada para ter acesso ao seu lote, onde vai construir uma casa.

Foram anexadas no boletim de ocorrência as imagens do desmatamento ilegal na área para as devidas providências.

Serviço

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, pelo 190 ou, sem precisar se identificar, por meio do disque-denúncia 08000.65.3939. Nesse número, sem custo de ligação, qualquer cidadão pode informar situações suspeitas ou crimes. Exemplos: a presença de foragidos da Justiça com mandado de prisão em aberto e ponto de venda de droga.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  SES alerta municípios para aumento de casos de tuberculose em crianças de 0 a 9 anos
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana