conecte-se conosco


CUIABÁ

Após alta de novos casos, Cuiabá zera fila de espera por UTI Covid

Publicado


Luiz Alves/Secom

Clique para ampliar

Pela primeira vez neste ano, após nova alta nos casos de infecções e mortes por Covid-19, Cuiabá zerou fila de espera por leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) covid em Mato Grosso. Até a manhã desta quinta-feira (22), já não havia nenhum morador de Cuiabá nela, e contava apenas com 13 pacientes, no entanto no início da noite já não havia mais nenhum morador aguardando por leito, de acordo com a Central de Regulação de Urgência e Emergência.

 “É com uma alegria que não cabe no peito, que recebo esta notícia. Estamos vivendo em tempos difíceis, mas eu acredito e tenho fé que ainda vamos melhor mais, e conseguir desocupar ainda mais os leitos de enfermarias e UTIs da Capital. A vacinação está fluindo bem, e com a ampliação de novos polos de imunização, a tendência é só diminuir os casos de Covid, não só na nossa Capital, mas no Estado inteiro”, comemorou o prefeito Emanuel Pinheiro. Para poder atender as vítimas da pandemia, Cuiabá atuou com 155 leitos exclusivos de UTI para Covid19.

Desde o início do mês de marços, onde surgiu uma nova onda de pessoas que contraíram o vírus, que as filas de UTIs Covid não paravam de crescer, todos os dias eram mais 100 pessoas de todo o Estado, que aguardavam por um leito. Quase todos os dias havia mais de 180 na fila, mas o pico ocorreu mesmo quando 214 pessoas estavam na lista de espera.

Esse número só começou a cair há cerca de uma semana. Na segunda-feira (12), por exemplo, foi a primeira vez que a Capital registrou um número abaixo de 100 na lista de espera. Havia 83 pessoas. Na terça (13), 83, na quarta (14), 80, na Quinta (15), 68, na sexta (16), 39, e assim sucessivamente. Nesta semana o número caiu mais ainda e até ontem (21), havia apenas 24 pessoas na listra de espera por UTIs.

Leia mais:  Stopa destaca viaduto Murilo Domingos como a maior obra executada na Av. Beira Rio desde sua fundação

Ao analisar outros pontos, é possível verificar que Cuiabá apresenta melhora em outros aspectos relativos à covid-19. Por exemplo, no final de março deste ano, quando houve o pico de mortes, o Hospital Referência à Covid-19 (antigo Pronto Socorro) chegou a ficar com 98% de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Adulto. Nesta quinta-feira (22), a ocupação é de 75%.

Também é possível observar que as internações e mortes por covid-19 de pessoas acima de 80 anos de idade reduziu na capital. Os cuiabanos dessa faixa etária são os únicos do grupo de idosos que já receberam as duas doses da vacina contra a covid-19 há mais de um mês, ou seja, já passaram pelo período de produção de anticorpos. Nesta quinta (22), somente uma idosa acima de 80 encontra-se internada no Hospital Referência à Covid-19 e dois idosos de Cuiabá nessa faixa etária no Hospital São Benedito.

Comentários Facebook
publicidade

CUIABÁ

Grupo de 50 a 54 anos com comorbidades começa a ser vacinado a partir desta quarta-feira (12)

Publicado


Davi Valle

Clique para ampliar

Pessoas de 50 a 54 anos com comorbidades que já estão cadastradas no site começarão a ser vacinadas a partir desta quarta-feira (12), em Cuiabá. A Secretaria Municipal de Saúde – SMS decidiu antecipar este grupo prioritário devido ao baixo número de cadastramentos do grupo de 55 a 59 anos com comorbidades no sistema.

De acordo com o diretor de TI da SMS, Gilmar Cardoso a quantidade de pessoas de 55 a 59 anos que se cadastraram no site está muito abaixo do esperado e, caso não diminua a faixa etária para comorbidades, muitas vagas para vacinação ficarão ociosas. “Temos cinco pontos de vacinação em Cuiabá, e uma capacidade para vacinar entre 4 e 5 mil pessoas por dia, mas a procura está baixa. Por isso vamos abrir a agenda para acelerarmos a imunização”, disse Cardoso.

Outro motivo desta antecipação é a vacina da Pfizer, que tem características peculiares e precisa ser aplicada de maneira mais célere. “As doses estão guardadas a -20 graus e ela pode ficar até 14 dias nessa temperatura. Após sair deste freezer ela pode ficar guardada entre 2 e 8 graus durante cinco dias. Estamos buscando diariamente apenas as doses para aplicação para cada dia, para evitar desperdício de vacinas. Precisamos usar cada remessa da Pfizer em até 14 dias, por isso foi preciso ampliar o grupo prioritário neste momento”, explicou a coordenadora da campanha de vacinação, Valéria de Oliveira.

ATENÇÃO: As pessoas que se cadastraram no site e que fazem parte dos grupos contemplados (50 a 59 com comorbidades, gestantes e puérperas a partir de 18 anos, Síndrome de Down a partir de 18 anos e pessoas com deficiências permanentes a partir de 50 anos) devem entrar no site da vacinação no período noturno e consultar o cadastro para verificar se a agenda está disponível. No dia da vacinação a pessoa deve levar o QR Code do agendamento impresso, juntamente com o laudo impresso OU a declaração de comorbidades assinada e carimbada pelo médico, pois estes documentos serão retidos no registro. Também é necessário levar um documento com foto e o comprovante de endereço de Cuiabá.

Leia mais:  Projeto incentiva a participação de estudantes da rede pública municipal de ensino nas atividades pedagógicas remotas

Comentários Facebook
Continue lendo

CUIABÁ

Cadastros de segunda dose da Coronavac serão reagendados para evitar fraudes

Publicado


Reprodução

Clique para ampliar

Devido à grande procura pela segunda dose da vacina Coronavac em Cuiabá por pessoas de todo o estado de Mato Grosso, a Secretaria Municipal de Saúde precisou reorganizar as datas da imunização dos grupos que vão receber a vacina do laboratório Butantan. Sendo assim, as pessoas que vão tomar a segunda dose de Coronavac deverão obrigatoriamente levar o QR Code da segunda dose que vai aparecer no cadastro no site da vacinação.

“Esta reorganização foi necessária pois estamos recebendo um número muito grande de pessoas de outras cidades tentando receber a segunda dose da Coronavac em Cuiabá, inclusive tentando fraudar o cadastro no site para burlar o sistema. Se dependesse da nossa vontade, vacinaríamos todo mundo, mas infelizmente as doses que recebemos é para imunizar as pessoas que tomaram a primeira dose na capital, por isso estamos fazendo uma varredura em todos os cadastros e possivelmente a data da aplicação da segunda dose da vacina possa sofrer alteração”, disse a secretária municipal de Saúde, Ozenira Félix.

Outro motivo para as mudanças no calendário de vacinação é a logística de aplicação das vacinas da Pfizer. Com a chegada de mais uma remessa deste imunizante, que tem um prazo pequeno para ser aplicado, a prioridade neste momento é dar vazão a estas doses, para que não se corra o risco de perdas. “Esta é uma vacina bastante melindrosa, que requer um cuidado maior e mais tempo no preparo para a aplicação. E o grupo de comorbidades, para qual ela foi destinada, também demanda um tempo maior na conferência da documentação. Por isso decidimos priorizar a aplicação da Pfizer neste momento”, explicou Valéria de Oliveira, coordenadora da campanha de vacinação.

Leia mais:  Cadastros de segunda dose da Coronavac serão reagendados para evitar fraudes

ATENÇÃO: As pessoas que estão com a segunda dose da Coronavac marcadas no cartão de vacinação, não devem mais seguir pela data que está indicada lá. Elas precisam olhar o seu cadastro no site da vacinação e imprimir o QR Code da segunda dose. A data e horário corretos são os que estiverem no QR Code. Ele deverá ser impresso e entregue no local de vacinação. O agendamento estará disponível à noite no site. Caso a agenda da segunda dose ainda não tenha aparecido, ela será disponibilizada nos dias subsequentes.

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana