conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

STF libera acesso a mensagens vazadas para TCU investigar Sergio Moro

Publicado


source
Ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro
Marcos Corrêa/PR

Ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro

O ministro Ricardo Lewandowski , do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou ao Tribunal de Contas da União (TCU) o acesso às mensagens de conversas vazadas entre o ex-ministro da Justiça Sergio Moro e procuradores da Operação Lava Jato . A permissão foi dada para o TCU investigar um possível conflito de interesses de Moro após a contratação dele pela Alvarez & Marsal, administradora judicial das empresas do grupo Odebrecht .

O ministro do TCU Bruno Dantas, relator do processo sobre Moro, acredita que as mensagens podem comprovar se o ex-juiz orientou a ação de procuradores da força-tarefa em operações contra a construtora brasileira.

Segundo Dantas, essas mensagens teriam ajudado a levar a empresa a uma situação de insolvência, sendo que hoje a Odebrecht é administrada pela empresa em que Moro trabalha. “O mesmo agente teria atuado nos ‘dois lados do balcão'”, escreveu Dantas em seu despacho ao se referir ao ex-ministro.

As mensagens já tinham sido disponibilizadas à defesa do ex-presidente Lula, que tem enviado relatórios semanais ao  STF para questionar procedimentos de Moro e dos procuradores em ações contra ele.

Ainda na avaliação do ministro do TCU, a contratação de Moro “no mínimo peculiar e constrangedora”. Para ele, é necessário afastar a hipótese de o ex-ministro estar sendo remunerado por “informações privilegiadas que possa repassar” sobre processos envolvendo a Odebrecht.

“É elevadíssimo o risco de conflito de interesse na atuação desse profissional [Moro]. Em um primeiro momento, contribui para a situação econômico-financeira atualmente vivenciada pela empresa. Na sequência, passa a auferir renda junto à administradora judicial [Alvarez & Marsal] nomeada na recuperação judicial”, escreveu Dantas.

Leia mais:  Bolsonaro exalta Exército: "Para que ninguém ouse ir além da Constituição"

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

CPI da Covid: Zambelli entra na Justiça contra Renan Calheiros, possível relator

Publicado


source
Deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP)
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP)

A deputada Carla Zambelli (PSL-SP) revelou nesta segunda-feira (19) ter protocolado ação na Justiça para tentar barrar que o senador Renan Calheiros (MDB-AL) assuma a relatoria da CPI da Covid no Senado Federal.

Bolsonarista, Zambelli afirma que o senador alagoano “não pode relatar uma CPI na qual o filho dele será investigado”, se referindo ao governador de Alagoas, Renan Filho (MDB).

“O principal foco da minha ação é o Renan Calheiros, pelo fato de ele ser o propenso relator, mas diversos integrantes da comissão são suspeitos. Jader Barbalho (MDB), por exemplo, que é suplente, também é pai de governador, Helder Barbalho (MDB), do Pará”. (…) “Essa CPI está lotada de integrantes que, de fato, só querem usar a comissão como palanque. Isso não é opinião, é fato”, afirma a deputada ao site O Antagonista.

Confira tuíte da deputada:


A CPI, que irá se reunir nesta semana para definir o presidente, vice e relator, investigará ações e suposta omissões do governo federal e das esferas estaduais e municipais.

Leia mais:  CPI da Covid: Zambelli entra na Justiça contra Renan Calheiros, possível relator

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

Possível relator da CPI da Covid, Renan diz que vai “estudar” temas da pandemia

Publicado


source
Senador Renan Calheiros (MDB-AL) é um dos principais críticos do governo na Casa
Edilson Rodrigues/Agência Senado

Senador Renan Calheiros (MDB-AL) é um dos principais críticos do governo na Casa

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) disse nesta segunda-feira (19) que vai começar a “estudar” temas relacionados à pandemia. O parlamentar é tido como o possível relator da CPI da Covid no Senado, que vai investigar as ações do governo federal no combate ao novo coronavírus (Sars-CoV-2) e também eventuais omissões.

Em uma publicação no Twitter, Calheiros afirmou que vai fazer um isolamento sanitário “para evitar a infecção do radicalismo, o contágio dos extremistas e o negaciovírus”.

“Até a próxima sexta vou me dedicar a estudar temas da CPI e fazer uma profilaxia digital. Para evitar a infecção do radicalismo, o contágio dos extremistas e o negaciovírus, farei um isolamento sanitário, podendo voltar a qualquer momento se houver necessidade”, escreveu o parlamentar.

De acordo com informações da CNN Brasil, os sete senadores que ficaram conhecidos como G7 e incluem independentes e opositores ao governo, se juntaram em bloco e cobraram que o senador Omar Aziz (PSD-AM) escolha Renan Calheiros como relator.

O grupo fez a exigência como moeda de troca para que Aziz tivesse o voto deles para presidir da CPI da Covid. Em resposta, ele disse que já está decidido que Renan será o relator da comissão. “Fiz o acordo e não vou mudar de ideia. Se eu for presidente, Renan é relator”, afirmou.

Leia mais:  Bolsonaro exalta Exército: "Para que ninguém ouse ir além da Constituição"

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana