conecte-se conosco


POLÍTICA MT

Medidas anunciadas precisam ser acompanhadas de quarentena e proteção econômica, diz Lúdio

Publicado


O deputado estadual e médico sanitarista Lúdio Cabral (PT) afirmou que as medidas anunciadas pelo governo de Mato Grosso na quarta-feira (10) precisam ser acompanhadas de quarentena e auxílio financeiro aos trabalhadores e aos setores econômicos mais vulneráveis, para reduzir a taxa de contágio da covid-19 e evitar que mais pessoas necessitem de internação, mantendo o sistema de saúde em colapso. 

“As medidas centradas em ampliar a capacidade do sistema de saúde são importantes, mas sozinhas terão efeito limitado. Precisamos evitar que as pessoas adoeçam, reduzindo a necessidade de internações e de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). As medidas já anunciadas deveriam ser acompanhadas de decretação de quarentena e de auxílio financeiro para pessoas físicas e jurídicas, além de aceleração da vacinação”, afirmou.

Lúdio alertou que, sem reduzir as taxas de contágio, os novos leitos anunciados serão ocupados rapidamente, mantendo o colapso do sistema de saúde em Mato Grosso. Para frear a pandemia, é necessário decretar uma quarentena geral em todo o território do estado, que dure as 24 horas do dia, por pelo menos 14 dias, com suspensão das atividades não essenciais e permissão para as atividades essenciais funcionarem sem restrição de horário, para evitar aglomerações.

“Abrir leito de UTI que ofereça assistência de qualidade é importante para atender e tratar mais pacientes. Infelizmente, no cenário que estamos vivendo, vamos internar 100 pessoas e depois haverá outras 100 pessoas na fila aguardando por um leito. Como disse o Átila Iamarino, não se combate mortes no trânsito apenas abrindo leitos de UTI para atender os acidentados, e sim com melhoria das leis de trânsito. E acrescento que é preciso identificar onde os acidentes acontecem mais e produzir alterações na mobilidade urbana nesses locais para evitá-los”, explicou Lúdio.

Leia mais:  Parceria da ALMT viabiliza centro de vacinação no Parque Berneck em VG

A recomendação de quarentena de pelo menos duas semanas foi feita por Lúdio Cabral ao governador em ofício no dia 21 de janeiro, quando Mato Grosso chegou a um platô elevado da segunda onda da pandemia, e reforçada no dia 26 de fevereiro. Ele alertou também que o toque de recolher é insuficiente, pois o coronavírus circula 24 horas por dia, e os trabalhadores seguem expostos ao risco de contraírem a covid-19. 

“Não tem sentido todas as atividades econômicas estarem funcionando normalmente como estão e a população continuar exposta como está no transporte coletivo. O governador precisa ter coragem de decretar quarentena. É uma decisão difícil, mas tem que ser tomada agora para conter o contágio e evitar uma catástrofe maior do que já estamos vivendo. E, ao lado da quarentena, o governo precisa tomar medidas de guerra para dar suporte financeiro, econômico, material e alimentar para a população”, afirmou Lúdio.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA MT

Russi quer isenção de IPVA para autoescolas e redução de 50% para transporte de cargas

Publicado


Conforme o presidente da Assembleia Legislativa, os profissionais das Autoescolas estão impedidos trabalhar, sem poder ministrar aulas, em virtude das medidas de segurança contra a covid-19

Foto: Marcos Lopes

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), deputado Max Russi (PSB), quer que o governo do estado também isente os veículos das autoescolas do Imposto Sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). Ainda na sessão ordinária desta segunda-feira (19), o parlamentar pediu a redução do imposto, em ao menos 50%, aos transportadores de carga do estado.

A primeira proposta feita pelo deputado Max Russi, por meio de uma indicação, veio através da reivindicação do Sindicato dos Centros de Formação de Condutores de Mato Grosso – SINDAUTO /MT.

 “Essa crise financeira, causada pela pandemia que estamos vivendo, não foi diferente para as Autoescolas. Os profissionais estão impedidos de trabalhar, sem poder ministrar aulas, em virtude das medidas de segurança contra a covid-19”, justificou.

 Já a outra cobrança, onde o parlamentar pede a redução de menos da metade do valor do IPVA cobrado aos transportadores de carga, foi uma reivindicação dos vereadores Geralmino Alves Neto, Wanderli Vilela dos Santos e Jaime Rodrigues, de Barra do Garças. Conforme uma das justificativas da proposição, no ano passado o desconto foi concedido aos profissionais do transporte de passageiros, como forma de auxílio.

 “Essa também foi uma classe muito afetada pelas medidas preconizadas pelas autoridades de saúde, em virtude dessa pandemia. As demandas das atividades diminuíram drasticamente, além do preço do diesel, que subiu consideravelmente”, explicou.

 Na semana passada, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi, classificou a aprovação do Projeto de Lei nº 226/21, de autoria do Executivo e que isenta diversos setores comerciais do pagamento de Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA) em 2021, como um verdadeiro “alcance social”.

Leia mais:  Botelho é eleito presidente da Comissão Agropecuária da ALMT

 O parlamentar, que tem protagonizado diversas frentes sociais e de desenvolvimento econômico que buscam aliviar os efeitos restritivos da pandemia nos diversos setores e segmentos, atuou nas tratativas para garantir a aprovação do PL no Legislativo. A medida vai beneficiar cerca de 550 mil contribuintes em Mato Grosso.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA MT

Botelho é eleito presidente da Comissão Agropecuária da ALMT

Publicado


Foto: Ronaldo Mazza

Desenvolver o trabalho com foco no Zoneamento Socioeconômico Ecológico – ZSEE/MT; na criação do Estatuto do Pantanal; no fortalecimento da agricultura familiar e regularização fundiária. Essas são algumas das ações que serão acompanhadas e desenvolvidas pela Comissão de Agropecuária, Desenvolvimento Florestal e Agrário e Regularização Fundiária, que elegeu como presidente o deputado Eduardo Botelho, 1º secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, (DEM), nesta segunda-feira (19).
“Assumi hoje a presidência da comissão da agricultura. Quero trabalhar muito com os deputados que estão nessa comissão. Temos assuntos importantes a serem revistos esse ano. A questão da agricultura familiar, a questão do Pantanal e do Zoneamento Ambiental, além da regularização fundiária. É importante que tenhamos membros da comissão em cada um desses setores para acompanhar de perto as discussões”, disse Botelho.
O parlamentar reforçou a importância de audiências públicas para que os projetos possam avançar. Um deles é a elaboração do Estatuto do Pantanal, ação necessária em que Botelho defende a participação de moradores e produtores da região para que o documento seja elaborado de acordo com a realidade local, viabilizando ações que fomentem e economia sustentável, através de políticas públicas que propiciem a proteção do bioma, fortaleçam o turismo, gerando emprego e renda. No ano passado, Botelho percorreu trechos do Pantanal onde constatou inúmeros focos de queimadas que prejudicaram, significativamente, a fauna e a flora.
Compõem essa comissão: Eduardo Botelho – presidente; Elizeu Nascimento – vice-presidente e membros Nininho, Valdir Barranco e Xuxu Dal Molin. São suplentes: Dr. Gimenez, Dr. Eugênio, Sebastião Rezende, João Batista do Sindspen e Dilmar Dal Bosco. .

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Leia mais:  Russi quer isenção de IPVA para autoescolas e redução de 50% para transporte de cargas
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana