conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Em entrevista, Lula diz confiar em derrota de Bolsonaro em 2022

Publicado


source
Embora tenha se coloca à disposição, Lula afirmou que Fernando Haddad é seu preferido para concorrer em 2022
Agência Brasil

Embora tenha se coloca à disposição, Lula afirmou que Fernando Haddad é seu preferido para concorrer em 2022

O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva afirmou que acredita em uma derrota do atual presidente Jair Bolsonaro para um “progressista” nas eleições de 2022 . A declaração foi dada na manhã deste domingo (07) em entrevista ao jornal espanhol El País .

Lula colocou o PT como forte candidato a reaver o poder no país no próximo pleito presidencial. Ele afirmou ter convicção no papel da esquerda no “fortalecimento da democracia” e ressaltou a necessidade de o Brasil ter “homens de bem” no poder.

“Estou absolutamente certo de que podemos ganhar as eleições novamente. O que parece impossível hoje será possível amanhã. Este país é poderoso. Não quero que a sociedade vote em um Trump ou em um troglodita como o Bolsonaro nunca mais”

“O Bolsonaro vai perder as eleições, e a vitória será de alguém progressista, espero que seja o PT”, disse.

Você viu?

Questionado sobre a possibilidade de participar das eleições, Lula voltou a se colocar à disposição do Partido dos Trabalhadores. No entanto, enfrenta barreiras da Lei da Ficha Limpa , que, por ser condenado em duas instâncias, não poderá concorrer a cargos públicos. A situação poderá ser revertida no Supremo Tribunal Federal , onde há uma ação de imparcialidade do ex-juiz Sérgio Moro, responsável pela condenação de Lula na primeira instância em processo da Operação Lava-Jato .

“Não preciso necessariamente ser candidato a presidente, porque já fui. Mas estou com ótima saúde, e Joe Biden é mais velho do que eu e governa os Estados Unidos. Em 2022, terei apenas 77 anos, um garoto. Se quando chegar o momento os partidos de esquerda entenderem que posso representá-los, não tenho problema (em ser candidato)”, disse, comparando as idades entre ele e Joe Biden, o presidente mais velho a assumir a presidência dos Estados Unidos.

Sabendo das possibilidades para 2022, o ex-presidente não relutou a colocar Fernando Haddad como seu favorito para concorrer a presidência no próximo ano. Entretanto, há outros candidatos na disputa, como prefeitos e governadores que pleiteiam a chance de disputar o cargo mais alto do país.

“O PT, porém, tem outras opções, como Fernando Haddad e alguns governadores. A única possibilidade de ser eu, porque não vou disputar com ninguém, é que as pessoas entendam que sou o melhor candidato. Do contrário, ficarei contente em sair às ruas para fazer campanha por um aliado nosso”, disse Lula

Há estudos para viabilização de uma candidatura da esquerda individual, encabeçada pelo líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MTST) e candidato derrotado nas eleições de 2018 e 2020, Guilherme Boulos (PSOL) . Mas as especulações dos candidatos petistas não agradaram Boulos e a possibilidade esfriou nos últimos meses. 

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

Pacote anticrime: Congresso derruba veto e aumenta pena de crimes contra honra

Publicado


source

O Congresso Nacional derrubou nesta segunda-feira (19) vetos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a trechos do pacote anticrime aprovado pelo Congresso em 2019. Entre os vetos derrubados está o do trecho que triplica as penas de crimes contra a honra quando estes forem cometidos ou divulgados nas redes sociais.

Outro veto que caiu foi o que barrou o uso, pela defesa, de gravação ambiental feita por um dos interlocutores sem o prévio conhecimento da autoridade policial ou do Ministério Público. Nesse caso, no entanto, os advogados terão que comprovar a integridade do material.

Entre os senadores, o placar para a derrubada foi de 50 votos a 6. Os vetos já haviam sido rejeitados pela Câmara no mês passado.

A lei foi elaborada após sugestões do ex-ministro Sergio Moro e do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes e entrou em vigor no início de 2020. Faltava, ainda, a análise do Congresso sobre os trechos vetados por Bolsonaro.

Comentários Facebook
Leia mais:  Pacote anticrime: Congresso derruba veto e aumenta pena de crimes contra honra
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

CPI da Covid: Oposição quer quebra de sigilos e convocação de Guedes e Pazuello

Publicado


source
Senador Alessandro Vieira, um dos membros da CPI da Covid
Roque de Sá/Agência Senado

Senador Alessandro Vieira, um dos membros da CPI da Covid

A CPI da Covid-19, que deve ser instalada na próxima semana com Renan Calheiros (MDB-AL) como relator, pode ter os atuais ministros da Economia e da Saúde, Paulo Guedes e Queiroga, e o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello como os primeiros convocados a prestar depoimento. Este é o desejo da ala independente e de oposição ao governo.

Segundo informações da Reuters, a oposição avalia, ainda, quebrar sigilos de autoridades durante as investigações. O roteiro, elaborado pela equipe do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), informa que senadores pretendem avaliar as ações do governo federal em relação ao pagamento do auxílio emergencial e outras medidas econômicas para conter a pandemia de coronavírus. 

Pazuello é um dos principais alvos da ala na CPI. Entre os principais questionamentos que o general deve responder estão o colapso do oxigênio ocorrido no estado do Amazonas no início do ano e o uso de dinheiro público para comprar medicamentos comprovadamente ineficazes, como a cloroquina e a hidroxicloroquina.

Já o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, deve explicar a falta de medicamentos utilizados na intubação de pacientes com quadros graves de Covid-19, além da demora na compra de vacinas e da falta de campanhas a favor de medidas de distanciamento social.

“A atuação da Comissão Parlamentar de Inquérito de acordo com as diretrizes indicadas no presente plano de trabalho será de importância fundamental para a investigação das ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia da Covid-19 no Brasil e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio para os pacientes internados, bem como para o exame acerca da licitude do emprego de verbas federais pelos demais entes federativos”, diz o plano.

Leia mais:  PGR cobra governadores sobre o uso de verbas federais para hospitais de campanha

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana