conecte-se conosco


MATO GROSSO

Curso capacita estudantes e profissionais das artes para sonoplastia e trilha sonora de espetáculos

Publicado


Elementos indispensáveis para ampliar a experiência artística do público que assiste a um filme, show ou aprecia um espetáculo de artes cênicas, o som e a música são protagonistas do projeto “O Ouvido Pensante: o som contemporâneo e as transversalidades nas produções artísticas”. O curso online será realizado entre os dias 22 de março e 27 de abril e suas inscrições já estão abertas.

Transitando por princípios da música e sons funcionais, o curso abordará ainda técnicas de trilha sonora, sonoplastia, composição, estética, canto e canções. No pacote, tem ainda conhecimento sobre processo criativo e os desafios e soluções técnicas para criação e execução de uma obra artística.

O idealizador do projeto, Leonardo Djan, explica que os alunos serão conduzidos a um processo de reflexão da importância do som e música para uma obra artística. “Serão constantemente provocados a pensar, escutar, analisar, interpretar e debatê-los”.

O curso é indicado a profissionais e estudantes de artes cênicas, cinema e música. Tem 12 aulas com 3 horas de duração cada e ocorre toda segunda e terça-feira, sempre às 18h30 (hora local e 19h30, de Brasília). As salas serão abertas na plataforma Zoom e para troca de material e experimentos artísticos será feita via Moodle.

As inscrições, assim como o curso, são gratuitas e podem ser feitas até o dia 19 de março. Interessados devem acessar o site www.ouvidopensante.com.br.

“As aulas são no formato discursivo, mas há tempo reservado para análise de peças e filmes, assim como debates e propostas de experimentos. Subsídios que utilizaremos para estimular o desenvolvimento da escuta e para interpretações que esse universo possibilita”, descreve Djan.

Para compartilhar conhecimento, Djan, que é professor de Sonoplastia da MT Escola de Teatro, convidou ainda o compositor, pesquisador e professor doutor da UFMT, Roberto Victório e o regente especialista em Canto Coral, Jeferson Neves.

Leia mais:  Mato Grosso terá Centro de Línguas Ameríndias

“Quem se dedica a essa área, da produção musical para teatro, cinema e artes cênicas reconhece a carência de profissionais em Mato Grosso. E a pandemia, mesmo com todas as adversidades impostas ao setor cultural, revelou novas perspectivas. Daí a importância de investir em formação e capacitação”, destaca.

Leonardo Djan ressalta que “o hibridismo e as transversalidades entre as áreas artísticas foram a válvula de escape e imprescindívelmente necessários para pesquisas, experimentos e porque não, à sobrevivência de toda uma classe artística nesses novos tempos”.

O projeto “O Ouvido Pensante: o som contemporâneo e as transversalidades nas produções artísticas” foi selecionado no Edital MT Nascentes realizado pelo Governo de Mato Grosso, via Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT). Conta ainda com apoio cultural para certificação, suporte e divulgação, da MT Escola de Teatro, Unemat, Grupo Cena Onze e SP Escola de Teatro.

O secretário Beto Machado, que é músico, destaca a importância de projetos de formação durante um período tão crítico para a classe artística. “Com essa capacitação, os profissionais e estudantes se preparam para novas oportunidades. Com o conhecimento adquirido, ampliam a possibilidade de idealizar e atender projetos que vão garantir renda às suas famílias”.

Os formadores

Leonardo Djan é artista Docente de Sonoplastia na MT Escola de Teatro, produtor/diretor audiovisual, editor de áudio, vídeo e mixador. Fez música para Cinema e TV no Conservatório Brasileiro de Música- CBM- RJ e orquestração também no Conservatório Brasileiro de Música- CBM-RJ (incompleto). Compôs peças contemporâneas, trilhas musicais e como sound designer, produziu e trabalhou com gravações e mixagem em estúdio, curtas metragens, longas metragens, documentários, filmes institucionais e está em processo de criação da sonoplastia da peça Agulhas com estreia para maio de 2021.

Leia mais:  Procon-MT divulga calendário da sessão de julgamento da Turma Recursal

Roberto Victório é compositor, regente e professor e pesquisador da UFMT. Doutor em Etnomusicologia pela Uni-Rio. Mestre em Composição pela UFRJ. Membro da Sociedade Brasileira de Música Contemporânea. Seu catálogo reúne mais de três centenas de obras executadas nos principais eventos de música contemporânea, recebendo trinta e um prêmios de composição no Brasil e no exterior. Tem 14 CDs gravados, sendo que dois premiados pela Tribuna da Unesco.

Jefferson Neves é formado em Educação Artística – Habilitação em Música pela Universidade Federal de Mato Grosso. Desenvolveu inúmeros trabalhos no universo da música, foi fundador, diretor, maestro, arranjador, pianista e cantor dos coletivos Coro Experimental MT, Boca de Matilde, Alma de Gato e Mesa Pra 6. Além de ter atuado em grandes produções da Orquestra e Coral da UFMT, como cantor e solista da Ópera “A Flauta Mágica”, de Mozart ou da Cantata Profana de Carl Orff, “Carmina Burana” e arranjador, orquestrador, cantor e regente em diversas temporadas de concertos da Orquestra do Estado de Mato Grosso.

Serviço

Ouvido Pensante: o som contemporâneo e as transversalidades nas produções artísticas

Data do curso: entre os dias 22 de março e 27 de abril

Público-alvo: Indicado para estudantes e profissionais da música, artes cênicas e cinema

Inscrições: até 19 de março

Formulário de inscrição: disponível em www.ouvidopensante.com.br

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

STJ atende recurso do Governo de MT e mantém competência da Vara Especializada da Saúde Pública

Publicado


O ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), acolheu questão de ordem proposta pelo Governo de Mato Grosso para manter a Vara Especializada da Saúde Pública do Estado como unidade para julgar e processar casos afetos à saúde pública. 

A decisão é do dia 14 de abril e determina que os processos ajuizados pelas partes originariamente na 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública da Comarca de Várzea Grande continuem tramitando normalmente. 

No recurso, o Governo de Mato Grosso solicitou esclarecimento sobre a extensão de uma medida liminar.

Conforme o ministro, somente as ações que não eram originárias na Vara da Saúde devem ser redistribuídas. “Não há qualquer determinação na medida liminar no que tange aos processos ajuizados pelas partes originariamente na 1ª Vara Especializada da Fazenda Pública da Comarca de Várzea Grande/MT, os quais, portanto, poderão prosseguir normalmente no referido juízo, até determinação ulterior”, escreveu Og Fernandes, em trecho da decisão. 

O ministro estabeleceu, ainda, a imediata suspensão dos processos sobre o tema que estejam em tramitação ou propostos nas várias comarcas e juizados especiais do Estado, até que o  Incidente de Assunção de Competência seja julgado em definitivo, caso o fundamento, expresso ou implícito, seja ato administrativo do TJMT, independentemente da matéria ou dos sujeitos envolvidos.

O STJ determinou, por fim, que os feitos redistribuídos com fundamento nessa norma retornem temporariamente aos juízos de origem, inclusive no que diz respeito ao julgamento de mérito.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Governo de MT compra helicóptero para reforçar combate aos crimes ambientais
Continue lendo

MATO GROSSO

Segunda-feira (19): Mato Grosso registra 344.792 casos e 9.168 óbitos por Covid-19

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta segunda-feira (19.04), 344.792 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 9.168 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 1896 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 344.792 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 10.992 estão em isolamento domiciliar e 322.617 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 514 internações em UTIs públicas e 458 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 95,90% para UTIs adulto e em 57% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (73.237), Rondonópolis (25.643), Várzea Grande (22.608), Sinop (18.139), Sorriso (12.336), Tangará da Serra (11.464), Lucas do Rio Verde (11.051), Primavera do Leste (9.807), Cáceres (7.364) e Alta Floresta (6.510).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 305.351 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 592 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

No domingo (18), o Governo Federal confirmou o total de 13.943.071 casos da Covid-19 no Brasil e 373.335 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 13.900.091 casos da Covid-19 no Brasil e 371.678 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados desta segunda-feira (19).

Recomendações

Já existem vacinas para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Leia mais:  PM realiza live com promoção de 516 policiais militares e atrações musicais nesta terça-feira (20)

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana