conecte-se conosco


MATO GROSSO

Benedito Nunes será homenageado com documentário, site e oficina de arte

Publicado


Já faz um ano que os pincéis de Benedito Nunes pararam de colorir. A trajetória de um dos mais notáveis artistas da famosa “Geração 80” será reverenciada em projeto que valoriza sua obra e destaca sua contribuição para a formação da cultura mato-grossense.

Um documentário vai retratar vida e obra de Benedito Nunes. Em 1978, o ofício de mecânico de automóveis deu lugar ao de artista plástico quando ingressou no Ateliê Livre da Fundação Cultural de Mato Grosso. A partir daí a arte tornou-se não só fonte de renda, mas a motivação de sua vida.

Além do documentário estão previstos um site oficial que reunirá grande acervo e uma oficina de pintura. O projeto Tributo ao Mestre do Cerrado é um dos contemplados no Edital Mestres da Cultura, da Secretaria de Cultura, Esportes e Lazer (Secel-MT).

A artista visual Tânia Pardo, proponente do projeto, ressalta a importância de Nunes para a formação. “Por vários anos, Benedito Nunes ministrou oficinas na Casa Cuiabana e também circulou por muitos municípios, tendo incentivado assim, o surgimento de novos talentos”.

Ela dia ainda que “já acompanhava o trabalho dele há muito tempo, mas pessoalmente o conheci em 2014. Sempre nutri uma admiração muito grande pelo artista e fiquei muito impactada com sua partida. Foi então que surgiu a possibilidade de inscrever um projeto em sua homenagem no edital da Lei Aldir Blanc. Fico feliz por ter sido selecionado, afinal, ele é um mestre inconteste da cultura mato-grossense e deve ser reconhecido como tal”.

A arte de Tânia dialoga com a de Benedito. Por isto, o foco do projeto é destacar como Nunes desenvolveu em suas telas a relação entre a natureza e o urbano. “Dedico-me à iconografia do Cerrado. Assim, nossa arte se comunica. Como parte do projeto, será ministrada uma oficina mostrando aspectos do olhar dele ao entrelaçar as paisagens de Cuiabá e do Cerrado”.

Leia mais:  Parques Estaduais funcionam até meio dia nos fins de semana e feriados

Ela explica que a atividade será transmitida pela internet. “Os participantes serão estimulados a criarem obras a partir da mesma técnica de pintura com os dedos que utilizo e com a iconografia de Benedito Nunes”.

Também será realizado um documentário sobre o artista, além de ser disponibilizado um site com conteúdo dedicado à sua obra. “O produto audiovisual está sendo produzido a partir de depoimentos de amigos, parentes e colecionadores, bem como artistas e especialistas que com ele conviveram”, destaca. Os cineastas Felippy Damian e Angela Coradini assinam a direção.

Na empreitada do Tributo ao Mestre do Cerrado, Tânia conta ainda com suporte do produtor executivo Vicente de Albuquerque e dos pesquisadores e críticos de arte Serafim Bertoloto e Laudenir Gonçalves.

A obra

Ao longo da vida, obras de Benedito foram expostas em diversas mostras coletivas e individuais, como nos Museus de Arte Moderna de São Paulo e Rio de Janeiro, além do mestre ter sido premiado em edições do Salão Jovem Arte Mato-Grossense. Ele foi indicado recentemente ao Prêmio Pipa, de Artes Visuais Brasileiras, e algumas de suas obras integram importantes coleções, como a de Gilberto Chateaubriand.

Benedito, desde os primórdios, já se destacou pela linha realista. Além de enfocar momentos da vida urbana e periférica, também percorreu paisagens do Centro-Oeste, principalmente o Cerrado.

E então, registrava cenas do seu cotidiano como o burburinho no salão de beleza da irmã, na sala de sua casa, até os troncos retorcidos, formigueiros e detalhes do Cerrado reproduzidos em telas de grandes dimensões. Ao inserir onomatopeias nestes mesmos cenários, ele também ousou com o “barulhismo” em telas. Outros trabalhos recentes também revelavam a busca por novas matérias-primas e suportes, como o trabalho desenvolvido com latas, que recortadas, exibiam silhuetas.

Leia mais:  Mauro Mendes defende que vacinas compradas pelo Estado fiquem em Mato Grosso

O projeto Tributo ao Mestre do Cerrado foi selecionado no edital Conexão Mestres da Cultura, realizado pelo Governo de Mato Grosso via Secretaria de Estado de Cultura, Esportes e Lazer (Secel-MT), em parceria com o Governo Federal, via Secretaria Nacional de Cultura do Ministério do Turismo.

O secretário Beto Machado destaca que este é mais um projeto que soma ao patrimônio material e imaterial da cultura de Mato Grosso. “Benedito tem um lugar cativo na nossa história. Com este projeto, seu nome ficará perpetuado como Mestre da Cultura. O valor de sua produção artística é imensurável”.

Serviço

Tributo ao Mestre do Cerrado

Status: em produção

Projeto prevê realização de documentário, oficina e site

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Confaz restringe, mas Governo vai propor extensão da isenção do ICMS da energia solar

Publicado


A respeito das dúvidas surgidas sobre a energia elétrica de fonte fotovoltaica (energia solar), nos últimos dias, o Governo do Estado informa que:

1) Não há incidência do ICMS sobre a energia fotovoltaica produzida e imediatamente consumida pela unidade consumidora;

2) Porém, durante o período do dia, em que se tem maior incidência solar, a usina fotovoltaica produz mais energia elétrica do que consome;

3) Esse excesso de energia elétrica produzida durante o dia pela usina fotovoltaica é injetado na rede de distribuição e será compensado com a energia consumida pela unidade;

4) É importante o registro de que o faturamento da energia elétrica pela concessionária abrange o preço da energia propriamente dita e o de uso do sistema de distribuição;

5) O Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ), desde o Convênio 16, de 22 de abril de 2015, desonerou a incidência do ICMS sobre a energia produzida que é injetada na rede de distribuição e, posteriormente, compensada pela unidade consumidora;

6) Contudo, no inc. I do § 1° da Cláusula Primeira do referido Convênio 16, de 2015, o CONFAZ decidiu, desde o ano de 2015, que a isenção do ICMS sobre a energia elétrica produzida a partir de fonte fotovoltaica injetada e compensada “não se aplica (…) aos encargos de conexão ou uso do sistema de distribuição”;

7) Assim, a concessionária distribuidora de energia elétrica em Mato Grosso, verificando que não estava observando o disposto na referida cláusula do Convênio n° 16, de 2015, passou a cobrar, a partir de abril deste ano, o ICMS incidente sobre o uso do sistema de distribuição da energia elétrica produzida pela unidade consumidora e injetada na rede;

8) O Governo do Estado reitera que não alterou nenhuma regra da sua legislação para aumentar a incidência do ICMS sobre a energia fotovoltaica e afirma que proporá ao CONFAZ alteração do inc. I do § 1° da Cláusula Primeira do referido Convênio 16, de 2015, para que o ICMS passe a não incidir também sobre o uso do sistema de distribuição da energia elétrica injetada na rede;

Leia mais:  Operação Armagedon prende autores de roubos violentos praticados na região de Chapada dos Guimarães

9) Sem a autorização do CONFAZ, nenhum Estado pode isentar o ICMS incidente sobre o uso do sistema de distribuição por energia fotovoltaica injetada na rede, de acordo com o disposto no art. 155, § 2°, XII, ‘g’, da Constituição Federal.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Mauro Mendes defende que vacinas compradas pelo Estado fiquem em Mato Grosso

Publicado


Em reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, o governador Mauro Mendes defendeu que as doses da vacina Sputnik V, adquiridas pelo Governo do Estado, sejam pagas pelo estado e aplicadas exclusivamente em Mato Grosso. Ao todo, o Estado adquiriu 1,2 milhão de doses da vacina contra a covid-19.

A reunião ocorreu na tarde desta terça-feira (20.04), por videoconferência, com a participação dos governadores do Norte, Nordeste e Centro-Oeste que compraram a Sputnik V.

De acordo com Mauro Mendes, o ministro da Saúde demonstrou intenção de requisitar as vacinas compradas pelos estados, pagar pelas doses, e incluí-las no Plano Nacional de Imunização (PNI).

“Eu tenho defendido que o Estado de Mato Grosso prefere, em primeiro lugar, pagar pelas vacinas para que nós fiquemos com essas vacinas aqui no estado”, afirmou o governador.

Mauro relatou que, caso não seja possível essa primeira alternativa, que o Ministério da Saúde inclua no PNI as doses, mas as entregue apenas aos estados que fizeram a compra, como forma de antecipar as doses que já o Ministério já iria entregar.

“Ou seja, nós recebemos as vacinas aqui, aplicamos na nossa população, e as futuras entregas do PNI seriam descontadas e mandadas para os demais estados para poder futuramente reequilibrar essa conta em todo o país”, explicou.

A proposta de antecipação das doses, com a compensação, foi defendida por todos os governadores que adquiriram a Sputnik V. Marcelo Queiroga adiantou que irá encaminhar a proposta para análise da procuradoria do ministério.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Em Mato Grosso, 27 municípios estão com risco muito alto de contaminação pela Covid-19
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana