conecte-se conosco


POLÍTICA NACIONAL

Avesso a Lula na política, Amoêdo concorda com o petista no combate à pandemia

Publicado


source
João Amoêdo, ex-presidenciável pelo Novo
Marcos Corrêa/Creative Commons

João Amoêdo, ex-presidenciável pelo Novo

O ex-presidenciável pelo Novo João Amoêdo disse concordar com as posições do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no combate à pandemia e disse que apoia o posicionamento do petista de defender o uso de máscara, as vacinas e o uso de imagens de gestores para incentivar a população a se imunizar.

“A ideia que mais concordo é com o tratamento da pandemia. Utilização de máscaras, vacinação, de ter nossos gestores dando exemplo como garotos-propaganda da vacina”, disse em entrevista ao portal UOL , destacando que o que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) faz é “rigorosamente o contrário” do que dar segurança para a população se imunizar contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Embora concorde nesse aspecto da saúde, Amoêdo afirmou que sua maior discordância com o discurso do ex-presidente esta semana no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, está parte em que Lula diz que foi injustiçado . “Não concordo com a ideia de que ele foi a pessoa mais injustiçada nos últimos 500 anos”.

Para o representante do Novo, o ex-presidente teve suas condenações anuladas por burocracia, mas afirmou que os crimes “foram cometidos e comprovados”. “Não existe [isso de] ele ser uma pessoa, coitado, colado na cadeia”, disse o liberal.

Amoêdo avaliou como acertada a decisão do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em restringir a condição do estado na pandemia por conta do aumento de casos de Covid-19 . O estado teve ainda mais restrições na fase vermelha com a escalada da doença nas últimas semanas.

Em relação a Romeu Zema , governador de Minas Gerais e que integra seu partido, o ex-candidato disse que o alinhamento do mineiro com o governo de Bolsonaro tem relação com recursos para facilitar a governabilidade.

“Os mandatários do Novo têm liberdade para ter determinados posicionamentos. Ele adotou postura mais próxima ao Bolsonaro. Eu, como filiado, adoto postura bastante diversa, mas respeito a do Zema”, afirmou.

Comentários Facebook
publicidade

POLÍTICA NACIONAL

CPI da Covid: Zambelli entra na Justiça contra Renan Calheiros, possível relator

Publicado


source
Deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP)
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP)

A deputada Carla Zambelli (PSL-SP) revelou nesta segunda-feira (19) ter protocolado ação na Justiça para tentar barrar que o senador Renan Calheiros (MDB-AL) assuma a relatoria da CPI da Covid no Senado Federal.

Bolsonarista, Zambelli afirma que o senador alagoano “não pode relatar uma CPI na qual o filho dele será investigado”, se referindo ao governador de Alagoas, Renan Filho (MDB).

“O principal foco da minha ação é o Renan Calheiros, pelo fato de ele ser o propenso relator, mas diversos integrantes da comissão são suspeitos. Jader Barbalho (MDB), por exemplo, que é suplente, também é pai de governador, Helder Barbalho (MDB), do Pará”. (…) “Essa CPI está lotada de integrantes que, de fato, só querem usar a comissão como palanque. Isso não é opinião, é fato”, afirma a deputada ao site O Antagonista.

Confira tuíte da deputada:


A CPI, que irá se reunir nesta semana para definir o presidente, vice e relator, investigará ações e suposta omissões do governo federal e das esferas estaduais e municipais.

Leia mais:  Após pedido de "ajuda possível", Mourão diz que Brasil não pode ser mendigo

Comentários Facebook
Continue lendo

POLÍTICA NACIONAL

Possível relator da CPI da Covid, Renan diz que vai “estudar” temas da pandemia

Publicado


source
Senador Renan Calheiros (MDB-AL) é um dos principais críticos do governo na Casa
Edilson Rodrigues/Agência Senado

Senador Renan Calheiros (MDB-AL) é um dos principais críticos do governo na Casa

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) disse nesta segunda-feira (19) que vai começar a “estudar” temas relacionados à pandemia. O parlamentar é tido como o possível relator da CPI da Covid no Senado, que vai investigar as ações do governo federal no combate ao novo coronavírus (Sars-CoV-2) e também eventuais omissões.

Em uma publicação no Twitter, Calheiros afirmou que vai fazer um isolamento sanitário “para evitar a infecção do radicalismo, o contágio dos extremistas e o negaciovírus”.

“Até a próxima sexta vou me dedicar a estudar temas da CPI e fazer uma profilaxia digital. Para evitar a infecção do radicalismo, o contágio dos extremistas e o negaciovírus, farei um isolamento sanitário, podendo voltar a qualquer momento se houver necessidade”, escreveu o parlamentar.

De acordo com informações da CNN Brasil, os sete senadores que ficaram conhecidos como G7 e incluem independentes e opositores ao governo, se juntaram em bloco e cobraram que o senador Omar Aziz (PSD-AM) escolha Renan Calheiros como relator.

O grupo fez a exigência como moeda de troca para que Aziz tivesse o voto deles para presidir da CPI da Covid. Em resposta, ele disse que já está decidido que Renan será o relator da comissão. “Fiz o acordo e não vou mudar de ideia. Se eu for presidente, Renan é relator”, afirmou.

Leia mais:  Possível relator da CPI da Covid, Renan diz que vai "estudar" temas da pandemia

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana