conecte-se conosco


MATO GROSSO

Vinte e seis cidades de Mato Grosso terminam ano de 2020 sem homicídios dolosos

Publicado


Vinte e Seis municípios de Mato Grosso conseguiram fechar o ano de 2020 sem registrar casos de homicídio doloso, conforme os dados da Superintendência do Observatório de Segurança Pública, vinculada à Adjunta de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

A maioria são cidades tranquilas e ficam localizadas nas regiões Norte, Leste e Oeste do Estado. O levantamento é referente aos meses de janeiro a dezembro do ano passado. Resultado parecido foi alcançado no mesmo período de 2019, já que naquele ano não houve registro de homicídio doloso em 27 cidades.

Também houve 74 municípios que apresentaram entre um a cinco registros de homicídio doloso ao longo de todo o ano passado, 27 com seis a 11 casos e 14 cidades registraram acima de 12 homicídios. Neste levantamento estão contabilizados os homicídios dolosos, ou seja, não abrangem crimes como latrocínio, por exemplo.

O secretário de Estado de Segurança, Alexandre Bustamante, destaca o desafio de implementar ações de prevenção e repressão nos 141 municípios mato-grossenses. “Nosso estado tem uma grande extensão territorial, além da região de fronteira com a Bolívia que é utilizada como porta de entrada de drogas, um crime que acaba resultando em outras ações criminosas, como o homicídio, por exemplo”.

Ele ressalta que o trabalho conjunto das forças policiais é responsável pelos resultados positivos. “É preciso reconhecer o empenho de todo o sistema de segurança, desde o aspecto preventivo, o trabalho técnico de inteligência, de dados, perícia, investigação, até o operacional com enfrentamento da criminalidade nas ruas, e também a parte de ressocialização de reeducandos e socioeducativa que estamos melhorando. Temos homens e mulheres comprometidos se dedicando todos os dias para garantir a segurança da população”.

Leia mais:  Doulas orientam gestantes sobre nascimento e pós-parto

Ao todo, foram contabilizados 810 homicídios dolosos no ano de 2020 em Mato Grosso. Cuiabá registrou 80 casos, seguida de Várzea Grande, com 49 casos. Em Sinop (500 km ao Norte de Cuiabá) e Rondonópolis (218 km ao sul de Cuiabá) houve 37 registros cada.

Compõem as forças de segurança do estado a Polícia Militar (PM-MT), Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Sistema Penitenciário, Sistema Socioeducativo e Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT).

(Sob supervisão da jornalista Nara Assis)

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Sábado (06): Mato Grosso registra 260.760 casos e 5.993 óbitos

Publicado


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste sábado (06.03), 260.760 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 5.993 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

Foram notificadas 814 novas confirmações de casos de coronavírus no Estado. Dos 260.760 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 10.254 estão em isolamento domiciliar e 242.877 estão recuperados.

Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 479 internações em UTIs públicas e 397 em enfermarias públicas. Isto é, a taxa de ocupação está em 99,58% para UTIs adulto e em 47% para enfermarias adulto.

Dentre os dez municípios com maior número de casos de Covid-19 estão: Cuiabá (56.151), Rondonópolis (20.404), Várzea Grande (16.403), Sinop (13.260), Sorriso (10.539), Tangará da Serra (10.185), Lucas do Rio Verde (9.512), Primavera do Leste (7.753), Cáceres (5.751) e Nova Mutum (5.164).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada por meio do Painel Interativo da Covid-19, disponível neste link.

O documento ainda aponta que um total de 224.300 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.460 amostras em análise laboratorial.

Cenário nacional

Na última sexta-feira (05), o Governo Federal confirmou o total de 10.869.227 casos da Covid-19 no Brasil e 262.770 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 10.793.732 casos da Covid-19 no Brasil e 260.970 óbitos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus.

Até o fechamento deste material, o Ministério da Saúde não divulgou os dados atualizados de sábado (06).

Recomendações

Já há uma vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus, mas ainda é importante adotar algumas medidas de distanciamento e biossegurança.

Leia mais:  Povo Umutina realiza seminário para desenvolver turismo sustentável na aldeia

Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca da Covid-19. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo vírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Prefeitos que descumprirem Decreto Estadual serão responsabilizados

Publicado


O Ministério Público do Estado de Mato Grosso está realizando um levantamento de todos os decretos municipais que tratam das medidas de prevenção à Covid-19 e adotará as medidas cabíveis em relação aos prefeitos que descumprirem as restrições estabelecidas no Decreto Estadual 836/2021. Segundo o procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges Pereira, eventual descumprimento da norma implicará em responsabilização cível e criminal.

“O Judiciário foi claro e objetivo ao atender nossa Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), a liminar aplica-se a todos os municípios, inclusive a Cuiabá. Os prefeitos que descumprirem serão responsabilizados por crime de desobediência e por eventual ato de improbidade administrativa. Não vamos aceitar desordem. Se não concordam com a decisão podem recorrer, mas jamais descumprir. Se insistir em descumprir pediremos o afastamento do cargo”, enfatizou o procurador-geral de Justiça.

Na quarta-feira passada, o desembargador Orlando de Almeida Perri concedeu liminar ao Ministério Público do Estado de Mato Grosso determinando ao município de Cuiabá que revogasse os dispositivos do decreto municipal que contrariavam as medidas restritivas estabelecidas no decreto estadual. A principal divergência diz respeito às condições que devem ser observadas para o funcionamento de todas as atividades e serviços. 

No mesmo dia, o MP notificou o município de Várzea Grande para que fosse revogado parte do respectivo decreto municipal. Uma ação civil pública também foi proposta para garantir a uniformidade e harmonização das medidas de prevenção à Covid-19 na região metropolitana. O município de Várzea Grande assegurou ao MP a edição de um novo decreto. Na quinta-feira, a administração municipal de Nova Mutum também foi notificada pelo MPMT sobre o mesmo assunto. 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Equipe do MT Ciências participa de projeto desenvolvido pela Nasa
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana