conecte-se conosco


CUIABÁ

SMS alerta para golpes envolvendo o agendamento da vacinação contra a Covid-19

Publicado


Secom/Cuiabá

Clique para ampliar

A Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Saúde do Município (SMS), emitiu um alerta a respeito de golpes envolvendo o agendamento de vacinação contra a Covid-19. Pessoas que se dizem representantes do “Ministério Público da Saúde” (órgão que sequer existe) estão entrando em contato, através do WhatsApp, para marcar um suposto agendamento da vacinação. Juntamente com a mensagem, é enviado um código de 6 dígitos que, na realidade, serve par clonar o celular da vítima.

A SMS esclarece que a mensagem se trata de um golpe e reforça que não está realizando agendamento via telefone, mensagem de texto, e-mail, ou WhatsApp e orienta as pessoas que tenham recebido o texto a não repassar informações pessoais e nem clicar em links suspeitos.

“O atendimento ocorre somente no Centro de Eventos do Pantanal, o pré-agendamento é pelo site da prefeitura, teremos postos para os profissionais da saúde, em portas distintas das dos idosos agendados. E deixando claro: a prefeitura não manda mensagem em celular, não manda mensagem no WhatsApp, não telefona e não vai na casa de ninguém. Está tendo muita fake news. A Prefeitura de Cuiabá, por zelo e por respeito à vida das pessoas, só faz o agendamento para a vacinação através do site oficial da prefeitura municipal”, explicou o prefeito Emanuel Pinheiro.

A secretária de Saúde, Ozenira Félix afirma que já tomou conhecimento das denúncias de tentativas de golpe e reforça a fala do prefeito sobre o não compartilhamento de dados, que não seja através do site oficial da Prefeitura da Capital. Ela também alerta para pessoas suspeitas que possam bater à porta dos munícipes se apresentando como vacinadores, expediente que não está sendo praticado pela pasta.

Leia mais:  Secretaria de Saúde abre prazo para solicitação de aplicação de imunoglobulina em crianças de até 2 anos de idade

“Eu recebi um áudio de uma senhora que mora em prédio, de que ela estava em casa e o pessoal chegou na portaria se identificando com jaleco. Duas mulheres e um homem com jaleco, dizendo que tinham ido para vacinar o pai dela, um senhor de 90 e poucos anos. Ela ficou desconfiada e falou: ‘Não, deixa que eu vou aí’. Quando ela falou: ‘Estou descendo’, eles correram”, relata.

Ozenira Félix destaca que, em uma nova fase da vacinação dos idosos e pessoas acamadas, haverá a vacinação nos domicílios dessas pessoas. No entanto, enfatiza que aproximadamente 75% dessas pessoas já estão mapeadas pela Secretaria Municipal de Saúde, através dos programas Melhor em Casa, AMOR (Assistência Médica e Odontológica Rural) e Consultório na Rua, que são compostos por equipes que já atendem e são conhecidos por esse público de pacientes acamados e sem mobilidade. 

“Então é o seguinte: os nossos profissionais, quando forem na casa, vai ser comunicado, vai ser aberto um link para agendamento. Não vai ser assim: ‘Vou lá vacinar o José’! Não. Tudo isso vai ter um agendamento, existe uma equipe específica, o profissional vai identificado com o carro do programa. Vamos divulgar na mídia como será feito o agendamento, onde que será feito o contato”, afirma a gestora.

Segundo Ozenira, os únicos profissionais que estão fazendo ligações ou enviando mensagens de forma autorizada para os pacientes são os enfermeiros das unidades básicas de saúde que realizam o monitoramento de pacientes em isolamento domiciliar com suspeita de covid-19, que passaram pela testagem na rede municipal. “Não caiam em golpe, não deixem entrar na sua casa. Não caia em golpe pelo WhatsApp porque nós não mandamos mensagens. Exceção é o pessoal que faz o monitoramento de pacientes com sintomas leves de covid-19 e em isolamento domiciliar. Porque se a pessoa está na unidade de saúde e não apresenta grandes sintomas, ela vai para casa e é passado uma mensagem via WhatsApp para ela informar se ela está bem, até para fazer o direcionamento. Estamos com aproximadamente 80 celulares, mas isso é feito na unidade de saúde, onde a equipe pega o contato do paciente, tudo é registrado. Então, não caiam em golpe”, ressaltou.

Leia mais:  Prefeitura recebe 6.410 doses de vacina e avança na campanha de imunização em Cuiabá

A prefeitura também pede para aqueles idosos que não conseguirem realizar o agendamento via site oficial ou estejam acamados, fiquem tranquilos. Uma estratégia de atendimento para este público já está sendo elaborada e será divulgada em breve.

O agendamento para os idosos acima de 85 anos se vacinarem começa nesta quarta-feira (10), através do site eletrônico https://vacina.cuiaba.mt.gov.br/. A imunização começa a partir de quinta (11), no Centro de Eventos Pantanal, a partir das 8h.

Comentários Facebook
publicidade

CUIABÁ

Secretária de Saúde e equipe técnica se reúnem com Estado para solicitar doses de vacinas pendentes

Publicado


Reprodução

Clique para ampliar

A secretária municipal de Saúde, Ozenira Félix e as coordenadoras da campanha de vacinação contra o coronavírus, Valéria de Oliveira e Flávia Guimarães vão se reunir nesta segunda-feira (1º) com o secretário estadual de Saúde Gilberto Figueiredo. A gestora solicitou a reunião para solicitar ao Estado as 3.030 doses do imunizante Coronavac destinados para a segunda dose dos trabalhadores da saúde.

“Nós vamos nos reunir na segunda-feira com o secretário Gilberto para tratarmos sobre a vacinação. Temos um grupo que deve começar imediatamente a segunda dose, que não foi encaminhada para nós. Vamos discutir com o secretário Gilberto para tomarmos decisões em relação a isto. Possivelmente na terça-feira vamos retomar a vacinação e até lá divulgaremos qual grupo vamos atender e qual o quantitativo de doses disponíveis. Assim que fizermos as definições sobre a segunda dose junto com a SES, vamos divulgar o que ficou decidido”, disse a secretária Ozenira.

Valéria de Oliveira explicou que todas as doses de vacinas recebidas em Cuiabá já vieram com a especificação sobre o grupo a ser vacinado e quais eram primeira ou segunda dose e que as 3030 segundas doses dos trabalhadores de saúde não foram entregues para Cuiabá até o momento. “Temos no nosso estoque as 3120 doses destinadas à segunda dose dos idosos, que começarão a ser aplicadas em 11 de março. Na especificação das doses de Coronavac que recebemos nesta sexta-feira (26) não consta que devam ser usadas para este público já imunizado com a primeira dose. Estamos seguindo à risca as diretrizes do Plano Nacional de Imunização e precisamos das doses que ainda não foram entregues para que possamos contemplar todo este grupo apropriadamente”, disse.

Leia mais:  Secretaria de Saúde abre prazo para solicitação de aplicação de imunoglobulina em crianças de até 2 anos de idade

A coordenadora esclarece que parte das estratégias para esta nova fase da campanha dependem do recebimento destas doses que faltam. “Nós temos grupos específicos para vacinar, de acordo com o Plano Nacional de Imunização e dependemos destas vacinas para prosseguirmos corretamente. Caso essas doses não sejam entregues para Cuiabá, precisaremos fazer adaptações para prosseguirmos com a campanha, com o temor de faltar doses para os grupos subsequentes”, concluiu.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

CUIABÁ

Prefeito estuda retomar toque de recolher em Cuiabá para conter disseminação da Covid-19

Publicado


Luiz Alves

Clique para ampliar

Luiz Alves/ Secom

O prefeito Emanuel Pinheiro informou que estuda a possibilidade de retomar o toque de recolher em Cuiabá. A medida foi pauta em reunião realizada nesta sexta-feira (26), com o Comitê Municipal de Enfrentamento contra a Covid-19.

“Cresce uma onda alarmante e preocupante na nossa Capital, bem como detectamos a sobrecarga na rede municipal de saúde, na atenção secundária (upas e policlínicas), e nos leitos de enfermarias e UTIs [Unidade de Terapia Intensiva]”.

De acordo com o gestor da Capital, ainda aguarda informações essenciais de pneumologistas, sanitaristas, médicos e do Ministério da Saúde para saber como e quais medidas que podem ser tomadas.

“É hora de buscarmos tomar medidas que visem dar uma certa segurança e tranquilidade à sociedade, porque estamos trabalhando para garantir a proteção, a saúde e a vida da população cuiabana”, informou Pinheiro.

O prefeito também afirmou que após ter tomado conhecimento do pedido do Ministério Público Estadual (MPE) na Justiça sobre a adoção de medidas sanitárias mais restritivas, por 14 dias, vai aguardar a decisão judicial.

“Como eu entendo que o momento é de união, não vamos sobrepor uma decisão. Eu vou aguardar a decisão da Justiça para anunciar as medidas que Cuiabá irá tomar, que terá como base o toque de recolher”, afirmou.

Comentários Facebook
Leia mais:  Secretaria de Saúde abre prazo para solicitação de aplicação de imunoglobulina em crianças de até 2 anos de idade
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana