conecte-se conosco


POLICIAL

Registros de feminicídios aumentam 59% em Mato Grosso

Publicado


Nara Assis/Sesp-MT

Os casos de feminicídio em Mato Grosso aumentaram 59% em 2020, em relação a 2019. Foram registrados 62 crimes de homicídios com esta qualificadora entre janeiro e dezembro do ano passado, contra 39 no mesmo período do ano anterior. Já em 2018 houve 42 casos. Os dados são da Superintendência do Observatório de Segurança da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

No total, foram registrados 104 homicídios de mulheres em 2020 (62 feminicídios e 42 sem essa qualificação). O número corresponde a um aumento de 19% em relação a 2019, quando foram regitrados 87 homicídios (39 feminicídios e 48 não qualificados dessa forma).

A maioria dos casos totais de homicídios, incluindo feminicídios, registrados em 2020 foram consumados com uso de arma cortante ou perfurante (36%), seguidos de arma de fogo (28%), outros (20%), e força muscula e arma contundente, ambos com 8%.

A Sesp-MT também fechou os dados das principais ocorrências criminais envolvendo mulheres de 18 a 59 anos de idade. No estado, os crimes de ameaça, lesão corporal e injúria continuam liderando os registros, mas também apresentaram reduções.

Em 2020 foram identificados 18.076 crimes de ameaças, contra 20.600 no ano passado (-12%); enquanto houve 9.649 e 10.334 registros de lesão corporal, respectivamente (-7%); e 5.161 ocorrências de injúria em 2020 e 6.153 em 2019 (-16%). Alguns crimes tiveram aumento, como estupro, com 6% (442 casos no ano passado e 418 no ano retrasado); violação de domicílio (5%) e importunação sexual, que passou de 176 para 220 casos.

Região metropolitana

Já em Cuiabá, os crimes de ameaça reduziram 13%, injúria 12% e lesão corporal 6%. O crime de importunação sexual foi responsável por 51 casos em 2020, contra 52 em 2019, enquanto assédio sexual passou de 54 para 34 casos (-37%). Apresentou aumento de 11% o crime de estupro, com 84 casos no ano passado e 76 no ano anterior.

Leia mais:  Homem foragido da Justiça de MT e de Goiás é preso no interior de São Paulo

Com relação a Várzea Grande, as reduções chegam a 15% nos crimes de ameaça; 2% em lesão corporal e 30% nos casos de injúria. O crime de estupro também reduziu 5% (37 casos em 2020 contra 35 em 2019). Houve aumento de 14% nas ocorrências de importunação sexual, sendo que foram registrados 16 casos no ano passado e 14 no ano anterior.

Canais de ajuda

O número de emergência em situações graves e que exigem socorro imediato é sempre o 190. Para registrar qualquer denúncia, basta ligar para 197, 180 e 181. Vale lembrar que todas as denúncias são sigilosas. Além disso, as denúncias também podem ser registradas presencialmente nas delegacias (PJC-MT) de Mato Grosso, ou qualquer delegacia do município em que a vítima reside.

Em Cuiabá, entrou em funcionamento este ano o Plantão de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica e Sexual, na Av. Dante Martins de Oliveira s/n, bairro Planalto, anexo ao prédio da 2ª Delegacia da Capital.

Também na Capital, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DEDM) funciona na Rua Joaquim Murtinho, nº 789, Centro-Sul. Já em Várzea Grande, a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, da Criança e do Idoso funciona na Rua Almirante Barroso, 298, Centro Sul (próximo do Terminal André Maggi).

Algumas Delegacias Especializadas de Defesa da Mulher criaram, em função da pandemia que aumentou o isolamento social, canais para denúncias e atendimento psicológico pelo serviço de WhatsApp. Em Cuiabá, o número (65) 99966-0611 está disponível para as vítimas. Em Várzea Grande, a Delegacia criou o número (65) 98408-7445 para receber denúncias via WhatsApp.

Já a unidade especializada de Rondonópolis (215 km ao Sul de Cuiabá) tem o número (66) 99937-5462 para atendimentos. Além do telefone celular, a delegacia possui ainda um número fixo pelo qual as vítimas podem acionar o atendimento policial: (66) 3423-1754.

Leia mais:  Polícia Civil cumpre 24 ordens judiciais contra organização criminosa atuante no interior de MT

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

POLICIAL

Polícia Civil de MT cumpre mandados contra alvos de operação da polícia paranaense

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Mato Grosso deu apoio nesta quinta-feira (04.03) à Operação Ponta do Iceberg, conduzida pela Polícia Civil do Paraná, que investiga uma quadrilha envolvida em golpes aplicados por sites de compra e venda na internet. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão contra alvos da operação nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande.

A Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol) de Mato Grosso cumpriu seis ordens de busca e apreendeu notebooks, computadores e aparelhos celulares de alvos que foram identificados na investigação coordenada pela 14a Subdivisão de Polícia Civil de Guarapuava, no Paraná.

O objetivo dessa fase da operação é reunir informações a partir da extração de dados de computadores e celulares utilizados para aplicar os golpes contra vítimas que realizam compras por meio de sites da internet, como o OLX.

Outros mandados da Operação Ponta do Iceberg foram cumpridos nos estados de São Paulo e do Paraná.

Os golpes são praticados mediante fraudes, em que o estelionatário age como intermediador entre a pessoa que vende o produto e o comprador, sem que ambos saibam dessa intermediação, pois quem está vendendo o veículo acredita que está tratando com o comprador verdadeiro. Após a conclusão da compra, quando o intermediador golpista recebe os valores das vendas, é que as vítimas percebem o prejuízo.

Os materiais apreendidos pela Polinter em Cuiabá e Várzea Grande serão encaminhados à Polícia Civil em Guarapuava.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Polícia Civil divulga resultado final do processo seletivo para o cargo de analista de sistemas
Continue lendo

POLICIAL

Polícia Civil prende jovem que atuava com tráfico após denúncia anônima em Juína

Publicado


Assessoria | Polícia Civil-MT

Um jovem envolvido com o comércio de entorpecentes em Juína (735 km a noroeste de Cuiabá), foi preso pela Polícia Civil, na tarde de terça-feira (02.03), em diligências para apurar denúncia anônima. Além da prisão do suspeito, a ação resultou na apreensão de várias porções de maconha e cocaína. O suspeito de 23 anos foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

Após recebimento de denúncia encaminhada à Delegacia de Polícia de Juína, os policiais civis passaram a apurar as informações, sendo confirmado a existência de um ponto de venda de drogas no bairro Palmiteira. No local, alvo de outras investigações policiais, foi verificado intensa movimentação de pessoas, caracterizando a comercialização de entorpecentes praticada por parte do morador. 

Com base nos indícios, os investigadores intensificaram o monitoramento do imóvel e no final da tarde de terça-feira (02) avistaram o momento que dois rapazes em uma motocicleta se aproximaram da residência. De imediato foi feita a aproximação dos suspeitos, que ao perceberem a presença da equipe fugiram do local.

O morador da residência também tentou fugir a pé, porém foi contido. Ao ser abordado, ele jogou no chão os dois celulares que carregava, com a intenção de quebrar os aparelhos e dificultar futuras investigações da Polícia. Em busca pessoal foi localizado no bolso do suspeito uma porção de maconha.

Em seguida, os policiais civis encontraram na área da casa, entre o madeiramento e o telhado, mais duas porções da mesma substância embaladas e prontas para a venda. Já no quintal foi apreendida uma sacola contanto três porções médias de maconha e mais duas porções médias de cocaína, além de uma balança de precisão. 

Leia mais:  Homem foragido da Justiça de MT e de Goiás é preso no interior de São Paulo

Diante dos fatos o suspeito foi detido e levado até a Delegacia de Polícia de Juína com todo material apreendido, interrogado e autuado em flagrante por tráfico de drogas. Após a confecção dos autos, o preso foi colocado à disposição da Justiça.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana