conecte-se conosco


MATO GROSSO

Recurso para manutenção de escolas em 2021 é liberado pela Seduc-MT

Publicado


A Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT) começou a liberar este mês os recursos descentralizados de 2021 para que as escolas façam manutenções preventivas e corretivas. Seis unidades já receberam as verbas solicitadas este ano, totalizando repasse de R$ 165.954,81.

As próprias escolas devem fazer o pedido à Seduc e ficam responsáveis pelas intervenções. No último ano, a secretaria investiu R$ 2,05 milhões na manutenção de 72 escolas, em 45 municípios.

Cada unidade tem direito de solicitar o recurso descentralizado a cada seis meses e o valor máximo de cada parcela é de R$ 33 mil.

Este ano já foram beneficiadas escolas de Campo Verde, Nobres, Poconé, Primavera do Leste, Tangará da Serra e Várzea Grande.

Secretário de Estado de Educação, Alan Porto enfatiza que todas as escolas podem solicitar este recurso para pequenas intervenções que visam garantir um ambiente com mais qualidade. “Além dos recursos para reformas e construção de novas escolas, temos esta opção do recurso descentralizado, que tem a liberação mais ágil, pois visa justamente atender as demandas mais urgentes”.

Telhado, piso, pintura

A Escola Estadual Jada Torres, de Tangará da Serra, recebeu R$ 32.997,80 que serão investidos na recolocação de piso cerâmico nas oito salas de aula existentes. A direção da escola destacou que o piso está muito danificado porque, desde a construção do prédio, em 1990, não foi trocado.

A Escola Manoel Correa de Almeida, em Várzea Grande, também vai receber quase que a verba máxima, R$ 32.838,50. Os recursos serão utilizados para a troca do telhado, que ainda é original. A escola foi inaugurada em 1983 e, durante todo este tempo, foram feitas apenas manutenções paliativas.

Leia mais:  Parceria garante entrega de kits alimentação e apostilas para alunos da zona rural

A direção da unidade explica que são comuns os episódios de goteiras, infiltrações e alagamentos dentro das salas, o que também gera constantes manutenções nas instalações elétricas, forros, umidade causando a deteriorização da mobília e equipamentos elétricos e, em casos mais graves, impedem que atividades sejam realizadas naquele ambiente.

Para a Escola Estadual Waldemon Moraes Coelho, de Campo Verde, são mais R$ 31.127,00 de verbas, também para fazer a troca do telhado. Na justificativa, a direção afirma que “chove muito dentro das salas de aulas, as telhas são muito antigas e quebram com facilidade”.

Em Poconé, a beneficiada foi a Escola Estadual Antônio João Ribeiro. Os investimentos de R$ 29.383,21 serão para a troca do piso de duas salas de aulas, do banheiro, cozinha e corredores.

Outros R$ 27.124,50 foram liberados para a Escola Estadual Nilo Póvoas, localizada em Nobres. A solicitação foi para revitalizar e reorganizar o prédio, garantindo um ambiente limpo e agradável para o atendimento da comunidade escolar. “Em tempos de pandemia, a pintura também colaborará para facilitar a limpeza dos espaços físicos da escola e assim diminuindo as possibilidades de contágio”, justifica a unidade.

Também teve verba liberada este ano a Escola Estadual João Ribeiro Vilela, de Primavera do Leste. São R$ 12.483,80 para realizar obras de adequação do pátio, melhorando o ambiente da quadra esportiva.

Para solicitar recursos

Para conseguir a liberação dos recursos, todas as unidades fizeram a solicitação  via sistema SigEduca, módulo de Gestão de Estrutura Escolar (GEE), no site da Seduc (www.seduc.mt.gov.br).

A escola precisa enviar um requerimento apontando os motivos e justificativa pelos quais necessita do recurso. São necessários três orçamentos dos materiais e ou serviços a serem realizados.

O responsável também tem que inserir fotos que comprovem a necessidade do recurso, entre outras determinações.

Leia mais:  Projeto oferta minicursos para formação de agentes culturais em Alta Floresta

Entre os serviços que podem ser feitos com este recurso está a manutenção de cozinhas e banheiros, as chamadas áreas molhadas.

Também pode ser utilizado para adequação ou substituição pontuais de forro e pendurais, reparos pontuais no revestimento cerâmico, parte elétrica e hidráulica, em muros, cercas, alambrados, além revitalização da pintura, entre outros.

Mais informações

Telefone (65) 99669-6787 (WhatsApp) ou pelo e-mail [email protected]   

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Projeto oferta minicursos para formação de agentes culturais em Alta Floresta

Publicado


O projeto Horizontes da Cultura: Programa de formação de agentes culturais, do gestor cultural Robson Quintino, abriu inscrições para a qualificação de produtores e agentes culturais de Alta Floresta e região. O projeto é realizado via Edital MT Nascentes da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT).

Serão seis minicursos modulares e continuados, com carga horária de oito horas cada um, com temas na área artística e de gestão cultural, sendo eles: Gestão Estratégica para Grupos Cênicos; Gestão, Política e Produção Cultural; Processos Criativos; Curadoria e Crítica; Mediação de Espetáculos e Internacionalização das Artes Cênicas.

De acordo com o coordenador pedagógico do projeto, Elenor Cecon Júnior, o objetivo é “fomentar a produção cultural e democratizá-la, ampliando as possibilidades e o acesso da população a experiências culturais e artísticas. Oportunidade para profissionais do setor cultural de se capacitarem com um curso de qualidade, com uma equipe de professores qualificados”.

Da esquerda para a direita - Daniela Ávila (RJ), Daniela Sampaio (SP) e Francis Wilker (CE) estão entre os profissionais que conduzirão os módulos dos minicursos.

Da esquerda para a direita – Daniela Ávila (RJ), Daniela Sampaio (SP) e Francis Wilker (CE) estão entre os profissionais que conduzirão os módulos dos minicursos.

Os minicursos serão realizados durante os meses de março e abril, pela plataforma Zoom. As aulas serão ministradas por profissionais com expertise na área, como Daniela Ávila (RJ), Daniela Sampaio (SP) e Francis Wilker (CE). Para receber o certificado, os participantes deverão ter o aproveitamento de ao menos 75% das aulas.

Ao todo serão ofertadas 180 vagas, sendo 30 para cada minicurso. Os interessados podem se inscrever preenchendo o formulário eletrônico disponível no link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSf9qLyYV4uTX9gyoz0DwbX84y6u1NnnRdT2Uf8ErlND7tMgFA/viewform. As inscrições ficam abertas até 2 dias antes do início das aulas de cada módulo.

Confira a programação abaixo:

-Módulo I – Processos Criativos – Dias 16, 17 e 18 de março, das 19h as 21h30 (horário de Mato Grosso), ministrado por Francis Wilker (CE);

Leia mais:  Detran-MT orienta candidato a primeira habilitação a buscar autoescolas com sistema de telemetria

-Módulo II – Mediação de Espetáculos – Dias 22, 24 e 25 de março, das 19h as 21h30 (horário de Mato Grosso), ministrado por Glauber Coradesqui (RJ);

-Módulo III – Curadoria e Crítica – Dias 2, 3 e 4 de abril, das 9h as 11h30 (horário de Mato Grosso), ministrado por Daniela Ávila (RJ);

-Módulo IV – Gestão Estratégica para Grupos Cênicos – Dias 10, 17 e 24 de abril, das 9h as 11h30 (horário de Mato Grosso), ministrado por Robson Quintino (MT);

-Módulo V – Internacionalização das Artes Cênicas – Dias 20, 21 e 23 de abril, das 19h as 21h30 (horário de Mato Grosso) ministrado por Tatiana Horevicth e Juliana Capilé (MT);

-Módulo VI – Gestão, Política e Produção Cultural – Dias 26, 27, 28 e 29 de abril, das 19h as 21h (horário de Mato Grosso), ministrado por Daniela Sampaio (SP).

Informações: [email protected]

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

MATO GROSSO

Operação Lei Seca autua 32 motoristas por irregularidades em Cuiabá

Publicado


Operação Lei Seca deflagrada na noite desta quarta-feira (03.03), na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, resultou na confecção de 32 Autos de Infração de Trânsito (AIT’s). A ação começou às 21h20 e seguiu até às 23 horas, no bairro Santa Helena. Uma pessoa foi presa por embriaguez ao volante.

Ainda no período, foram realizados 58 testes de alcoolemia (bafômetro) e 18 veículos, entre carros e motocicletas, foram recolhidos.

Do total de infrações de trânsito, sete foram por conduzir veículo sob efeito de álcool (Art. 165), cinco foram por recusa a realizar o teste de alcoolemia (Art. 165-A), quatro por conduzir veículo sem habilitação (Art. 162), dentre outros.

A Operação Lei Seca é realizada de forma integrada e coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI-E) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT). Nesta edição, participaram representantes das Polícias Militar (PM-MT), Civil (PJC-MT) e Rodoviária Federal (PRF), Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), Sistema Penitenciário de Mato Grosso (Sispen) e Guarda Municipal de Várzea Grande (GM-VG).

A multa para o motorista que é flagrado dirigindo sob efeito alcoólico é de R$ 2.934,70. No momento do teste do bafômetro, o condutor que tiver índice de álcool no sangue superior a 0,33 miligramas por litro de ar expelido será preso, pagará multa, terá a CNH suspensa e responderá por crime.

Quando a quantidade de álcool for abaixo de 0,33mg/l, o condutor é autuado, tem a CNH retida e paga multa.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Detran-MT orienta candidato a primeira habilitação a buscar autoescolas com sistema de telemetria
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana