conecte-se conosco


MATO GROSSO

Produção de curta-metragem movimenta distrito de Alto Coité

Publicado


Foram finalizadas nesta semana as gravações do curta-metragem “Como levar meu avô p’ro céu”, de Wanderson Lana. O filme aborda assuntos delicados, como a morte e a pandemia, misturando lendas e a cultura popular mato-grossense numa fotografia baseada em cenários típicos do cerrado.

Para representar a comunidade do interior em que a história se desenvolve o local das gravações foi Alto Coité, distrito de Poxoréu (MT), que fica a 180 km da capital. Além de utilizar os cenários históricos do distrito, a produção movimentou a economia local com a aquisição de insumos para alimentação, contratação de figuração e de serviços.  

A direção do filme é assinada pelo ator e cineasta, Thairo Meneghetti, e pelo roteirista, ator e produtor, Wanderson Lana. Todos os atores do curta-metragem são mato-grossenses, e conta com a participação especial de Amauri Tangará, um dos principais nomes no cenário mato-grossense da sétima arte.

O próximo passo da equipe do curta-metragem é a edição do material gravado. Após finalização, o projeto prevê sua apresentação à comunidade de Alto Coité, no mês de abril deste ano.

Roteiro

Selecionado no edital MT Nascentes da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT), na categoria audiovisual ficção, o curta-metragem conta a história da relação de um avô doente e sua neta no início da pandemia da Covid-19. 

O roteiro se passa em uma pequena cidade, onde as informações não chegam com facilidade,  e se desenvolve  mostrando a relação de afeto e amizade, bem como o imaginário infantil no enfrentamento da perda.

Diante da possibilidade da morte, o avô prepara a neta para sua ausência, solicitando-a que encontre um saci para transformá-lo em estrela ou passarinho, pois só assim ele poderá ir para o céu.

Leia mais:  Terça-feira (02): Mato Grosso registra 253.783 casos e 5.864 óbitos
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

MATO GROSSO

Posto fiscal da Serra do Cachimbo passa por vistoria

Publicado


Dois servidores da Superintendência de Fiscalização (Sufis) e Coordenadoria de Fiscalização Volante em Postos Fiscais e Transportadoras (CFPF) da Secretaria de Fazenda, visitaram na semana que passou, o Posto Fiscal da Serra Cachimbo localizado na divisa com o Pará. O objetivo da visita foi verificar a situação em que o posto fiscal se encontra e desenvolver melhorias para o trabalho dos servidores fazendários e dos motoristas que passam pelo local.

O superintendente da Sufis, José Carlos Bezerra Lima e o coordenador Clóvis Damião Martins, discutiram como os servidores que lá estão atuando, questões relativas à infraestrutura, tecnologia e escala de serviços. Entre as verificações foram registradas as questões relacionadas à: comunicação, internet, pavimentação do pátio, balança e alojamentos, entre outros.

Para o supervisor fazendário do posto, Marino Gomes Hernandorena, a visita foi positiva e útil. Ele e toda a equipe se prontificaram a apresentar sugestões de melhorias.

De imediato a Sefaz, irá solicitar uma melhoria no policiamento local, disponibilizando um plantão da Polícia Militar, especialmente no horário noturno, onde é o maior risco, tanto de evasão quanto para o servidor.

O resultado da vistoria será apresentado em um relatório ao secretário de Fazenda Rogério Gallo para analisar e desenvolver um plano de ação, e assim reduzir os problemas que foram identificados no local.

O secretário de Administração Eugênio Cafone Lima e o diretor de Tributos Lourival Francisco dos Reis, ambos da Prefeitura de Guarantã do Norte, também participaram da vista. A parceria com a Sefaz é de interesse da prefeitura, haja vista que uma melhora no desempenho na arrecadação do ICMS por ação fiscal, teria impacto direto nos repasses ao município onde o posto está localizado.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Acordo permitirá celeridade em investigações de crimes de corrupção em MT
Continue lendo

MATO GROSSO

Comparecimento mensal de reeducandos está suspenso até 31 de março

Publicado


Em atendimento a portaria do Poder Judiciário, publicada nesta terça-feira (02.03), a direção da Fundação Nova Chance (Funac) suspendeu, até o fim deste mês, os atendimentos das pessoas que cumprem penas no regime semiaberto, aberto, penas alternativas e condicional do Sistema Penitenciário. A medida visa atender os protocolos de enfrentamento à Covid-19 no estado e evitar aglomeração.

O comparecimento mensal trata a condição para cada fase da execução da pena. Somente em janeiro e fevereiro deste ano, mais de quatro mil pessoas foram até à unidade, que fica na região do Coxipó, em Cuiabá. 

A Portaria 02/2021 é da 2º Vara Criminal. A normativa, no entanto, “não autoriza o descumprimento das demais determinações concernentes ao cumprimento das penas, notadamente quanto as obrigações relacionadas ao monitoramento eletrônico”.

A Funac é uma unidade da Secretaria de Estado de Segurança Pública. Atualmente, o estado possui 4.868 pessoas que são monitoradas por tornozeleira. Deste total, 3.123 cumprem pena no semiaberto e 890 estão em liberdade provisória. Os demais são pessoas monitoradas pela lei Maria da Penha, botão do pânico e presos que trabalham fora das unidades penais.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Posto fiscal da Serra do Cachimbo passa por vistoria
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

DIAMANTINO

POLÍTICA MT

POLICIAL

MATO GROSSO

POLÍTICA NACIONAL

ESPORTES

Mais Lidas da Semana